Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Internet > Proteja seu filho da linguagem da internet

Proteja seu filho da linguagem da internet

Categoria: Internet
Visitas: 2
Comentários: 3
Proteja seu filho da linguagem da internet

A internet é para mim uma das maiores invenção do homem, na internet você não fica mais distante, ela traz o que você precisa, porém tem suas desvantagens, mais isso não vai impede de você ter uma em sua casa, basta se conscientizar e usar e ver o que a internet tem de melhor e com isso inclui a vigiar seus filhos, pois até o linguajar usado no MSN, Orkut e torpedo de celular, e outros programas de conversa em tempo real, podem afetar seus filhos, mais a ter que ponto? Pois foi com essa comunicação que há dentro de casa, e entrou em curto-circuito com a falta de intimidade com a tecnologia utilizada pelos filhos, é que pais desta geração reclamam do emaranhado de abreviações e sinais gráficos que exclui os mais velhos das conversas.

Sabemos que os adolescentes sempre buscam a sua individualidade, e isso já faz parte do questionar os pais e buscar apoio nos amigos, até mesmo é próprio dos adolescentes usarem códigos próprios no falar e vestir. Quando nos éramos adolescentes também fomos assim, até existe aquela linguagem do pê quem lembra? O que devemos fazer? Não é preciso proibir o uso da internet e nem aceitar que a tecnologia crie dificuldades na comunicação entre as gerações, e sim cabem os pais se familiarizarem-se com a novidade, é preciso você tentar entrar no MSN e procurar conversar com seus filhos e se não sobre certo linguajar, é só perguntar. Se você não tem Orkut é bom sempre em conversa com seus filhos procurar entre com eles e ver seus amigos adicionados na rede social deles, mais faça questão de ver, isso é bom é fundamental, cria espaço de interação, compartilhando experiência e tanto você ganha como seus filhos, pois é uma maneira de aproximar, e proteger seu filho. Saiba que a privacidade que as conversa virtuais trouxe para os adolescentes não são benéficas, pois a pedofilia e a pornografia são apenas alguns dos perigos.

A Rua Direita preocupado com essa situação dar alguns conhecimentos para que você possa monitora melhor seus filhos, pois saiba que com a telefonia móvel e a comunicação escrita em tempo real, Deu aos jovens mais privacidades, o que isso não é nada bom. Segundo uma pesquisa em outubro pela ONG SAFERNET, que combate a pornografia infantil, 63% dos pais admite não restringir a navegação de seus filhos. O mesmo levantamento mediu o nível de vulnerabilidade desses jovens aos perigos da rede. Menos de 53% confessam já ter acessado conteúdos impróprios para a sua idade, pior ainda 28% dos jovens entrevistados já havia encontrado pessoalmente amigos encontrados na internet, e 65% deles não avisam os pais sobre essa pessoa estranha.

Tenha cuidado, observe crie limites, o importante é você cuidar do território de seu filho, pois o território dele tem que ser o mesmo seu, algumas ações pode-se prevenir, para não ser uma dor de cabeça futura. É interessante que você visite as redes sociais que seu filho faz parte. Sempre observe as comunidades em que eles se integram, veja os recados deixados, as fotos publicadas, os colegas adicionados vejam na medida do possível a procedência desses contatos, afinal as paginas são publicadas e por isso não há mau nenhum em visitá-los. Se seu filho tem blog. , leia-o periodicamente e de seus amigos também afinal você vai saber se esses amigos são boas companhias, como já dizia minha mãe: diz-me com quem andas que eu te direi quem ES.

Agora conheça o dicionário virtual, e algumas das formas de comunicação mais utilizadas pelos adolescentes.

Naum = não
s = sim
fds = fim de semana
naum= não
s= sim
fds= fim de semana
ctz= com certeza
:- ))))= muito engraçado
:-o= estou chocada
m**m= tem alguém espiando
tc= teclar
x-)= estou com vergonha
pq= porque
(:-(= estou muito triste
gnt= gente
Tb=também
To=lgd= tô ligado
d += demais
:-x=beijos pra você
:-p= mostrar a língua



Waldiney Melo

Título: Proteja seu filho da linguagem da internet

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 2

669 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    24-10-2014 às 13:22:55

    Verdade! Os pais precisam controlar o uso que seus filhos fazem com a internet, principalmente as redes sociais. Tem que conhecer e estar à par da linguagem, do grupo de amigos e tudo que venha a prejudicá-lo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 17:15:57

    Como já disse e outros textos, eu sou contra o acesso individual dos adolescentes na internet sem o acompanhamento de um adulto. porque até mesmo para fazer uma simples consulta ou jogar, estão sempre aparecer publicidade enganosa, publicidade muito pouco adequada a famílias. a criança e o adolescentes estão em constante perigo ao aceder à internet sozinhos e isso não deve ser permitido pelos seus tutores. vamos acabar com epidemia da criminalidade.

    ¬ Responder
  • adrianaadriana

    20-05-2011 às 15:44:38

    maravilhosa essa materia

    ¬ Responder

Comentários - Proteja seu filho da linguagem da internet

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios