Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Internet > A Internet e os Negócios

A Internet e os Negócios

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Internet
Visitas: 2
Comentários: 10
A Internet e os Negócios

Longe vão os tempos em que de pouco se faziam negócios. Com um bloco de papel e um lápis que teimava atrás da orelha, faziam-se negócios e fechavam-se acordos. Palavra de cavalheiros contava mais que um contrato e um aperto de mão assinava um acordo.

Negócios de qualquer tipo e género eram feitos com pouco, mas no entanto, hoje em dia temos a sensação de que aqueles acordos é que contavam.

Se de há uns anos para cá a internet tem revolucionado a nossa vida pessoal com apresentações e conhecimentos de outras pessoas no mundo a novas formas de comunicação, no mundo dos negócios, a internet também alterou todo o dia a dia.

Os ficheiros foram decididamente substituídos por programas on-line, cujo acesso pode ser feito em qualquer lugar do mundo. Processos, contratos, listagens de encomendas, vendas, tudo é inserido em programas e alterados por centenas de pessoas ao mesmo tempo nas mais variadas partes do mundo, mantendo as informações sobre um negócio em permanente atualização.

Imagine que é contactado por um cliente que deseja um determinado produto. Imagine que está no Japão e não tem como contactar um colaborador que se encontra em Lisboa. Ao aceder ao programa, conseguirá fazer a venda do produto solicitado pelo cliente. Mais funcional é saber que quando for manhã em Lisboa, o seu colaborador vai saber a venda que fez, sem que para isso tenham de se contactar telefonicamente e consequentemente não adicionar mais custos à empresa.

Também para evitar deslocações morosas e financeiramente insustentáveis (muitas vezes acontece), pode ligar-se em conferência pela internet.

Na eventualidade de estarem na mesma cidade mas as duas partes de um contrato, serem demasiado ocupadas, o envio do documento a assinar pode ser enviado por email com toda a rapidez e a custo inexistente. Melhor? Reencaminhe o contrato para o seu advogado antes de o assinar e ele poderá, no próprio documento, assinalar quais as cláusulas que não deve concordar.

A internet revolucionou o mundo e as formas de comunicação. A um custo muito baixo pode gerir o seu negócio em qualquer parte do mundo.

Trabalhar a qualquer hora do dia em qualquer lugar, era um sonho de há muitos, muitos anos, que perante a persistência de alguns homens foi possível.

Mesmo com todas as atualizações nos sistemas feitos permanentemente, uma coisa é certa. Sentimos falta do selo de um aperto de mão. Faltam-nos muitas vezes os acordos de cavalheiros, e o tato e a pele que a internet ainda não nos permite, é fundamental para quem quer selar compromissos para a vida.


Carla Horta

Título: A Internet e os Negócios

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

806 

Imagem por: llawliet

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 10 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    18-10-2014 às 20:45:46

    Uma das melhores e maiores ferramentas para os negócios, sem dúvida, é a internet! Atualmente, vemos o crescimento gigantesco dos serviços e produtos de maneira eficaz e a internet tem o papel central dessa inovação! Muito bom para quem quer aumentar sua renda e evoluir!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    08-05-2014 às 17:11:54

    Ela evoluiu tanto que hoje é possível fechar os mais variados negócios on line. Isso beneficiou tanto os clientes como as empresas no geral. Ficou algo mais rápido, acessível e com ótimos recursos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIris

    23-07-2012 às 12:06:09

    São tantas as histórias dos perigos da internet. Quantos de nós conhece alguém, ou o filho de alguém, ou que tenha acontecido consigo mesmo uma aventura de conhecer alguém na internet.
    Tenho uma história de um amor na internet e que correu tão bem, que sou hoje casada e tenho um filho dessa relação. Mas quando foi a altura de nos conhecermos, eu não tinha dado qualquer informação pessoal minha e combinámos num café, onde estavam amigos meus numa mesa distante. Tomei todas as precauções e tudo correu bem.
    No entanto, conheço um caso muito próximo em que a situação complicou-se de tal forma que teve de haver envolvimento da policia. E não se tratavam de adolescentes, mas a perseguição tornou-se assustadora que ainda hoje a minha amiga vive em ansiedade.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlberto

    23-07-2012 às 12:05:50

    Enquanto adultos, somos responsáveis pelos nossos atos e pela gestão dos nossos sentimentos. Deixarmo-nos envolver por alguém que não conhecemos no dia-a-dia, que não conhecemos os hábitos e trejeitos é quase uma loucura.
    Julgo que o busílis é quando estas situações tocam a adolescentes que querem viver amores e paixões intensas e que se alimentam das conversas de quem não conhecem.
    Nestas situações, há que ter a máxima das atenções. Mesmo para os pais mais atentos, é melhor nunca esquecer que os adolescentes traçam planos e têm jogos de cintura que já nos ultrapassaram. Todo o cuidado é pouco quando se fala de amor na internet, mas que no fundo o que pode estar por detrás é um enorme pesadelo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlbertina

    23-07-2012 às 12:05:08

    Em pequenos negócios podem fazer-se sites gratuitos. Eu tenho uma pequena papelaria e fiz um site em casa e está on-line para quem o quiser ver. Naturalmente que quanto maior for o negócio, maior terá de ser a visibilidade, mas para pequenas empresas, mostrar a sua existência é gratuita e acessível.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoManuel João

    23-07-2012 às 12:04:40

    Podem ser caros, mas e o tempo que se poupa? E os negócios que gera? Em situações como as que o Sr. Alfredo acima refere, aposto que não precisa fazer muita mais publicidade, pois se esse software exporta para outros sites (desconfio que portais), o amigo não está só a pagar uma forma de gestão dos seus imóveis, mas também de publicidade (e essa sim sempre foi cara).
    Para além disso, a internet nos negócios cria uma visibilidade extraordinária e isso nos dias de hoje não tem valor monetário. Também se prestamos um bom serviço, somos destacados na internet, pois existem muitas formas de ver quais são as empresas que andama a enganar ou não os seus clientes finais.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlfredo

    19-07-2012 às 12:28:41

    Daniel,
    Subscrevo aquilo que escreve. Tenho uma empresa de mediação imobiliária e usamos há vários anos o mesmo software cedido por pagamento por uma empresa conhecida no mercado. Todos os dados dos imóveis angariados são colocados no software e a divulgação para vários sites é feito a partir dali. Naturalmente que isto facilita-nos o trabalho, mas aquilo que somos obrigados a pagar todos os meses, fora anuidades é um verdadeiros absurdo. São fortunas e tendo em conta que são milhares de imobiliárias a usar o mesmo método e software, estou convicto que estou a colaborar para o enriquecimento permanente de alguém que julgo explora o trabalho dos outros.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlbertina

    12-07-2012 às 11:24:28

    Em pequenos negócios podem fazer-se sites gratuitos. Eu tenho uma pequena papelaria e fiz um site em casa e está on-line para quem o quiser ver. Naturalmente que quanto maior for o negócio, maior terá de ser a visibilidade, mas para pequenas empresas, mostrar a sua existência é gratuita e acessível.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniel

    12-07-2012 às 11:23:49

    De facto existem programas que facilitam e em muito a organização e os negócios de uma empresa. Podermos aceder a bases de dados em qualquer lugar e até mesmo poder trabalhar sem sair de casa é um dos aspetos que fazem com que as empresas se possam desenvolver mais rapidamente e ganhar terreno com mais facilidade.
    Acontece porém que muitos destes programas que numa fase inicial são adquiridos com baixos custos e que exigem anuidades, ganham um peso enorme nas finanças de uma empresa, mesmo que pequena. Ficamos literalmente presos a empresas de domínios e afins da internet. Sentimos muitas vezes que no fundo os negócios são geridos em prol daquilo que os donos destes softwares alugados.

    ¬ Responder
  • Virtual CenterVirtual Center

    05-04-2010 às 11:52:06

    Incentivos à Qualificação e Internacionalização das PME's/Projetos irão beneficiar de um Incetivo até 75% a Fundo Perdido no Investimento até 2013.

    Estudo e apresentação de propostas para criação de mecanismos institucionais que apoiem e reforcem as relações económicas e empresariais entre os PALOP (s), MAGREB, MERCOSUL, EU

    ¬ Responder

Comentários - A Internet e os Negócios

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.