Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Judô na escola-disciplina e espírito de equipe

Judô na escola-disciplina e espírito de equipe

Categoria: Desporto
Comentários: 1
Judô na escola-disciplina e espírito de equipe

A prática do judô na escola tem por objetivo introduzir nos alunos o conhecimento da filosofia e da prática desse esporte, envolvendo cultura e tradição a fim  de que os jovens valorizem a história e uma prática desportiva que prioriza e disciplina e o respeito. Estimular nos jovens o início de uma atividade esportiva que tem como principal objetivo a formação integral do ser é a ideia norteadora dessa iniciativa . A meta da práica de judô na escola é proporcionar para os alunos, através do esporte, lazer, cultura e espírito de grupo. Desenvolvendo, com isso,  de forma integrada, a  flexibilidade, o equilíbrio, a resistência física, a potência muscular e respiratória, a coordenação motora, o ritmo, a disciplina, a sociabilidade, a coragem e a criatividade. Melhorando, portanto, a qualidade de vida no aspecto sociocultural.

As aulas normalmente abordam o histórico do esporte, seu surgimento em 1822, suas origens no Japão, suas influências e seu desenvolvimento dentro do contexto pedagógico, sociocultural e político. Além disso, os movimentos básicos do esporte também são trabalhados. As técnicas para o desenvolvimento do judô, dentro do fundamento do esporte, são aprendidos: golpes, defesas e acrobacias. Atravpes dessa prática no dia-a-dia escolar é possível trabalhar, também, o espírito de grupo entre as crianças, adolescentes e adultos sem diferenças de sexo, cor ou raça.

Os encontros e horários para a prática do esporte variam de instituição para instituição, mas normalmente são realizados duas vezes por semana.  Não há contra-indicações, podendo ser praticados por crianças de ambos os sexos, a partir dos quatro anos. As aulas ocorrem, normalmente, com brincadeiras e jogos recreativos, como forma de aquecimento. Logo a seguir, há o desenvolvimento das  técnicas, inserindo os golpes e regras do judô. Para o encerramento, os professores usam, em muitos casos, a prática da caminhada, através de volta calma, com o objetivo de diminuir os batimentos cardíacos e, por fim, um alongamento final. Em muitas escolas são inclusive realziadas durante o ano esolar, atividades para iniciantes e trocas de faixas na própria escola ou em outros estabelecimentos.

Para a prática do judô, é necessiário um ambiente chamado dojô, lugar onde é efetuado o treinamento, revestidos por tatames, que são colchões
A filosofia do judô traz em seus ensinamentos conceitos de disciplina, respeito, educação e caráter. Princípios morais bem distintos para a formação de seres humanos mais justos e compreensivos. Mesmo o Judô sendo um esporte individual, visa a integração do aluno com o grupo, criando um espírito de companherismo e equipe, que objetiva envolver crianças tímidas e inibidas com asdemais; facilitar uma melhor convivência e relacionamento entre os alunos e, ainda, formar laços sólidos de família e afetividade.


Rosana Fernandes

Título: Judô na escola-disciplina e espírito de equipe

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

781 

Imagem por: parhessiastes

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sensei eduardoSensei eduardo

    30-11-2011 às 14:51:37

    Muito boa sua abordagem Rosana, obrigado por mostrar para as instituições o legado do judô infantil . estou começando a lecionar na àrea.
    Abraços e Que o judô cresça sempre positivamente.
    Hei!

    ¬ Responder

Comentários - Judô na escola-disciplina e espírito de equipe

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: parhessiastes

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios