Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Orquídeas - saiba cultivá-las!

Orquídeas - saiba cultivá-las!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Bricolage Jardim
Orquídeas - saiba cultivá-las!

As orquídeas estão geralmente agrupadas em duas grandes categorias que caracterizam os seus hábitos de crescimento. As orquídeas monopodiais têm uma haste única na posição vertical, com as folhas dispostas opostas uma à outra ao longo da haste. A haste da flor aparece a partir da base das folhas mais superiores. As orquídeas com este tipo de crescimento incluem a phalaenopsis e as vandas.

O hábito de crescimento mais comum é o simpodial. Estas orquídeas crescem horizontalmente. As folhas e escapos florais formam-se na parte superior dos rebentos novos. Muitas orquídeas simpodiais formam pseudobulbos, que são brotos inchados que armazenam água e nutrientes para ajudar a planta a sobreviver a períodos de seca prolongada. As orquídeas simpodiais incluem a cattleya, a cymbidium, a dendrobium e a oncidium.

As orquídeas também podem ser classificadas pelo seu habitat natural, o que dá uma indicação dos níveis de humidade, temperatura e luz que elas preferem. as orquídeas nativas do trópico húmido, como as Phalaenopsis e Paphiopedilum, preferem temperaturas diurnas de 22° a 24°C, com 80 a 90 por cento de humidade. Eles são mais felizes numa janela do leste ou sudest da casa, onde a luz não seja muito intensa.

As orquídeas de clima quente incluem as cymbidiums e dendrobiums. Estas estão acostumadas a uma temperatura média de 13° a 21° C, e a terem uma fonte constante de humidade e boa circulação de ar. Elas geralmente são felizes numa janela virada para sul, embora possam precisar de um pouco de sombra durante o verão.

As Cattleyas e algumas oncidiums crescem onde os dias são secos e relativamente frescos. Elas são capazes de tolerar uma longa estação seca com temperaturas de 27 ° ou 32 °C, seguida por uma estação chuvosa distinta. A sua necessidade de luz é alta, então elas devem ser colocadas numa janela virada para sul e ensolarada.

As orquídeas de grande altitude, como as orquídeas Masdevallia e epidendrum, crescem nas florestas da onde as temperaturas médias são de 16° a 21°C, e a humidade apresenta valores muito altos. Estas orquídeas preferem luz filtrada que não seja muito intensa.

Procure a melhor área da sua casa para que a sua orquídea cresça e se desenvolva saudavelmente.


Ruben Duarte

Título: Orquídeas - saiba cultivá-las!

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

657 

Comentários - Orquídeas - saiba cultivá-las!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios