Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Museu Hermitage de São Petersburgo

Museu Hermitage de São Petersburgo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 4
Museu Hermitage de São Petersburgo

Catarina II, na sequência da aquisição de obras de arte a Johann Ernst Gotzkovski, um comerciante alemão, mandou edificar um pavilhão no palácio de inverno, residência imperial. Só foi oficialmente aberto pelo czar Nicolau I, em 1852. Durante o século XIX, a coleção aumentou consideravelmente, obrigando à edificação do Novo Hermitage pelas mãos do arquiteto Leo von Klenze.

No Museu Hermitage de São Petersburgo podemos encontrar muitas obras de artistas do conhecimento geral do público, especializado em arte ou não: Nicolas Poussin, Tancredo e Hermínia; Claude Lorrain, Repouso na fuga para o Egito; Lucas Cranach, o Velho, Vénus e Cupido; Leonardo da Vinci, Madonna Benois e Madonna Litta; Giorgione, Judite; Tiziano Vecellio, Nossa Senhora com o Menino e Madalena; Paolo Veronese, Pietà; Raffaello Sanzio, Madonna Connestabile; El Greco, São Pedro e São Paulo; Diego Velásquez, O almoço; Jusepe de Ribera, São Jerónimo escuta o som da trompa; Francisco de Zurbaran, A Virgem menina em oração; Antonio Canova, Eros e Psique; Anton Van Dyck, Retrato de jovem com menino; Peter Paul Rubens, Jantar em casa do fariseu; Roger van der Weyden, São Lucas Retrata Nossa Senhora; Rembrandt van Rijn, Retrato de Saskia nas vestes de Flora; Jacques Louis David, Safo e Faone; Claude Monet, Mulher no jardim em Saint-Adress; Alfred Sisley, Vista de Villenevue-la-Garenne sobre o Sena; Vicente Van Gogh, Espectadores na arena; Paul Signac, O porto de Marselha; Paul Gauguin, Ea Haere ia oe; Caspar David Friedrich, Amanhecer nas montanhas, entre outros.

Na Madonna Benois, de Leonardo da Vinci, a Virgem oferece uma flor ao Menino. Este olha atentamente para aquele novo elemento na sua vida. A flor é simbólica, pois é um crucífero, anunciando a crucificação. A Virgem é uma figura muito alegre e amável.

O Retrato de Saskia nas vestes de Flora, de Rembrandt, contém uma mulher emergindo da escuridão. Possui as vestes de Flora, a deusa da primavera. Na cabeça, uma grinalda de flores completa as suas vestes.

A obra Ea Haere ia oe, de Paul Gauguin, resulta da permanência de Gauguin no Taiti. Usa uma paleta rica em cores para retratar esta natureza luxuriante. Em primeiro pano, está uma mulher que segura uma cabaça, símbolo da fertilidade. A flor que tem atrás da orelha transmite grande sensualidade.


Daniela Vicente

Título: Museu Hermitage de São Petersburgo

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 4

668 

Comentários - Museu Hermitage de São Petersburgo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios