Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Relacionamentos > Será Que Realmente Somos Livres?

Será Que Realmente Somos Livres?

Categoria: Relacionamentos
Será Que Realmente Somos Livres?

Há muitos questionamentos do ser livre. Com o passar dos anos, alguns conceitos foram mudados de acordo com o desenvolvimento e evolução do homem. As coisas estão muito mais livres, no sentido de visualizar explicitamente, que tempos passados.

É como se o homem tivesse posse de sua liberdade sem se responsabilizar pelos seus atos.

Como diz, normalmente, alguns: “Tenho liberdade de fazer o que quero, independente se vai machucar alguém, ofender”. Com isso, isenta sua própria responsabilidade individual e sua ação na vida de outro ser. Até que ponto somos responsáveis pela nossa liberdade?

O filósofo Renato Janine Ribeiro faz um questionamento quanto a relação de liberdade e responsabilidade. Ele defende que a responsabilidade é que pressupõe a liberdade, não o contrário; temos que pressupor que somos responsáveis, para então ser livres. “Só quando sou capaz de responder pelos meus atos é que eu tenho a liberdade para fazer minhas escolhas”, afirma.

Se você já aprendeu a se responsabilizar por tudo que faz, ou seja, suas escolhas, decisões, caminhos a seguir, e a consciência de que essa liberdade irá influenciar positivamente ou negativamente a vida de alguém, então você pode se considerar uma pessoa livre.

Se tomarmos isso mais a fundo podemos afirmar que tudo que cometemos com a nossa vida e envolvemos alguém nisso, usando de nossa liberdade, devemos assumir total responsabilidade por quaisquer que forem as consequências. Sejam boas ou ruins!

Por exemplo, o sexo. Ele está sendo praticado pelo ser humano como um ato livre, porém, muitos não assumem a responsabilidade do que esse ato pode ocorrer na vida de outra pessoa como uma gravidez indesejada, uma doença sexualmente transmissível, dentre outros.

Assim, não podemos dizer que essa pessoa é livre, quando na verdade, ela nem sequer tem maturidade para assumir tal atitude e cai fora rapidinho. E com isso, há dores, feridas na alma, desilusões, aflições e muitos sofrimentos na vida da outra pessoa. Isso é usar de libertinagem e não liberdade.

Portanto, caro leitor, deixo aqui uma reflexão de como nós temos usado de nossa liberdade. Será que somos capazes de nos responsabilizar por tudo que fazemos? Será que podemos afirmar que realmente somos livres? Somos suficientemente maduros para fazer certas escolhas?

“Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica”
- 1 Coríntios 10:23


Luene Zarco

Título: Será Que Realmente Somos Livres?

Autor: Luene Zarco (todos os textos)

Visitas: 0

377 

Comentários - Será Que Realmente Somos Livres?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios