Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Como sentimos a dor?

Como sentimos a dor?

Categoria: Outros
Como sentimos a dor?

A dor é uma experiência sensorial e emocional bastante desagradável, que está normalmente associada a lesões nos tecidos. É portanto, um sistema complexo e concebido para limitar os danos infligidos ao nosso corpo.

Os tecidos do corpo são sensíveis a certos tipos de lesões, por exemplo, os cortes , queimaduras ou feridas, enquanto os tecidos renais e pulmunares são insensíveis à maior parte dos estímulos, salvo alguns casos raros e excepcionais.

No que diz respeito aos estímulos causadores da dor, dividem-se em três categorias, chamados mecânicos, químicos e térmicos.Cada um é detetado por recetores de dor, as fibras nervosas , com terminações sensíveis.

Estsa fibras transmitem impulsos elétricos dos tecidos para a medula espinal através dos tratos nervosos, que consistem em fibras A delta, associados à dor aguda e localizada de um estímulo nocivo e em fibras mais pequenas, que respondem a estímulos mecânicos e térmicos, associados à dor.

Quando os impulsos de dor entram na medula espinal, unem-se nos neurónios da parte da massa cinzenta, da coluna vertebral, onde estão os enviados para o tronco cerebral e tálamo, para processamento da dor consciente através do trato espinotalâmico. Deste modo, desperta-se os aspetos emocionais da dor, sentindo-se em intensidade.

A ativação de um estímulo transmitido pelas fibras nervosas, aos neurónios, é enviada através do hipotálamo, tálamo e cortex, para o tronco cerebral,no caso de fatores sensoriais.

Contráriamente, a inibiçao da dor, é gerida por determinados estímulos táteis sensoriais pela pele, que depois transmitem o impulso nervoso aos neurónios espinais de largo espeto. E, desta forma, a informação provoca um curto circuito, que se difunde para o cétrebro, inibindo a dor.

Em suma, a dor é uma força em ação, transmitida por uma queimadura, ferida ou doença, pelas fibras nervosas, aos neurónios.

Quase toda a gente sente dores físicas em virtude das doenças, acidentes, quedas etc.
É evidente que ninguém está livre delas, mas convêm evitá-las o mais possível.Ela é pois uma reação a um estímulo, que se transmite até ao cérebro.

A dor pode ser também um descuido da saúde do físico e da mente, deste modo convêm cuidar dele o melhor possível, afim de as reduzir.


Pedro gil Ferreira

Título: Como sentimos a dor?

Autor: Pedro gil Ferreira (todos os textos)

Visitas: 0

627 

Comentários - Como sentimos a dor?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios