Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Quinze Leis Do Triunfo Por Napoleon Hill: Parte II

Quinze Leis Do Triunfo Por Napoleon Hill: Parte II

Categoria: Literatura
Quinze Leis Do Triunfo Por Napoleon Hill: Parte II

Aqui está a segunda parte sobre as 15 Leis do Triunfo. Se você não leu a primeira parte, aconselho-o a ler, pois faz parte dos estudos de Napoleon Hill e que traz informações valiosas.

É bem importante estar aberto ao aprendizado para que ele possa ser bem aproveitado. Concentre-se em todos eles e aplique-os sempre.

7 – Autocontrole
É a balança com a qual controlamos o nosso entusiasmo, dirigindo-o para onde desejarmos.

8 - O hábito de produzir mais trabalho do que o que é pago
É uma das mais importantes lições de aplicação da “Lei do Triunfo”.

9 - Uma personalidade agradável
É o fundamento no qual devemos apoiar os nossos esforços, e, feito isso, de maneira inteligente, encontrar-se-á facilidade para remover montanhas.

10 - Pensar com segurança
É uma das pedras fundamentais de todo triunfo duradouro. Essa lição ensina a distinguir os “fatos” da mera “informação”.

11 - A concentração
Ensina como focalizar a nossa atenção sobre um dado assunto até que tenhamos traçado planos práticos para dominar a questão.

12 - A cooperação
Mostra o valor do trabalho em conjunto, em tudo o que fizermos.

13 - Tirar proveito dos fracassos
Ensina como fazer degraus decisivos dos erros e fracassos, passados e futuros.

14 - A tolerância
Ensina como evitar os desastrosos efeitos dos preconceitos religiosos de certas seitas e raciais que significam derrota para milhões de pessoas que se deixam prender nas malhas dos argumentos absurdos sobre tais assuntos, que envenenam seus próprios espíritos e fecham a porta à razão e à investigação.

15 - Praticando a regra de ouro
Ensina a fazer uso dessa grande lei universal de conduta humana, de tal maneira que se poderá, facilmente, conseguir a cooperação de qualquer pessoa ou grupo de pessoas. A falta de compreensão da lei sobre a qual repousa a filosofia da regra de ouro é uma das principais causas do fracasso de milhões de pessoas que permanecem na miséria, ou na pobreza, durante toda a vida.

O propósito dessas Quinze Leis é desenvolver -— ou ajudar a organizar — todo o conhecimento que o leitor possui e tudo o que adquirir para o futuro, de modo a permitir que tudo isso se transforme em força, em poder.


Adriana Santos

Título: Quinze Leis Do Triunfo Por Napoleon Hill: Parte II

Autor: Adriana Santos (todos os textos)

Visitas: 0

20 

Comentários - Quinze Leis Do Triunfo Por Napoleon Hill: Parte II

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios