Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Malditas aftas

Malditas aftas

Categoria: Saúde
Comentários: 3
Malditas aftas

São diversas as causas que podem levar ao aparecimento de aftas, como tal deve informar-se junto do seu médico, de modo a fazer um diagnóstico para proteger a sua boca. Além de serem inestéticas, são dolorosas e quando surgem pela primeira vez, a tendência é voltarem a reaparecer. Quem já as teve, sabe bem que estas ulcerações aftosas surgem sem avisar, de aspecto branco-amarelado, provocando uma sensação de ardor pouco simpático. Na maioria das vezes duram duas semanas e pouco há a fazer para atenuar esta durabilidade. Mas se durar mais de 14 dias, depois de fazer alguns tratamentos, é essencial consultar um dentista para lhe fazer um diagnóstico diferencial, onde será feita uma biopsia, que vai ser analisada por um laboratório de anatomia patológica. E quais os tratamentos que pode fazer? São todos simples. Além de dever fazer bochechos regulares com um anti-séptico, pode usar gel, gotas e comprimidos que se colam às aftas. A nível de medicamentos aposte nos corticóides, mas sempre com prescrição médica, não se auto-medique.

Mas porque é que as aftas surgem? Esta resposta não é assim tão linear, já que são diversos os motivos, como tal, deve fazer um diagnóstico exaustivo que lhe possibilite ir eliminando probabilidades. As causas mais usuais são alergias a determinados alimentos ou medicamentos, alterações hormonais, falta de vitamina B e até factores genéticos. Pode ainda surgir apenas como consequência de um traumatismo da mucosa, como por exemplo uma simples trinca ou quando nos aleijamos com algum alimento ou até mesmo com a escova de dentes durante a limpeza bucal.

Há alguns cuidados que pode ter para evitar o aparecimento das aftas, como por exemplo, tomar vitaminas que tenham o complexo B e não abusar no ananás, limão e nozes, já que estes despoletam as aftas, devido às características deste tipo de frutos. Eu sei que nem sempre é fácil controlar estas situações e quando menos espera lá está a maldita afta, mas não desespera e declare-lhe de imediato guerra, afinal é o seu bem-estar que está em causa.

Para terminar deixo-lhe uma curiosidade que nem eu sabia, as aftas ao contrário dos herpes não são contagiosos, por isso não se restrinja nos beijos ao seu parceiro se ele estiver com este problema, porque esta não é uma boa desculpa.

Catarina Guedes Duarte

Título: Malditas aftas

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Kizua UriasKizua

    12-08-2014 às 22:38:37

    É bastante incômodo mesmo. Essas aftas além de serem doloridas, deixam um aspecto, aparência feia em nós. É melhor ver porque elas estão surgindo e tentar um tratamento para eliminá-la.

    ¬ Responder
  • marina

    31-10-2013 às 22:30:32

    Gente eu sempre convivi com essas malditas aftas,já passei de tudo:bicabornato,bismujet,própolis,limão,sal,vinagre,etc...Mas graças ao nosso bom Deus fui em um médico alergista e ele me deu duas amostras grátis chamada MUD ORAL duas vezes ao dia,escovo bem os dentes e passo na hora de dormir e durante o dia passo mais vez.Eu estou no paraíso...não sofro mais com aftas!Ah!essa pomadinha não é caro não estava vendo pela internet é baratinho...eu uso MUD ORAL da eurofarma(não querendo fazer propaganda do laboratório)Mas quando eu comprar... vou comprar da mesminha não quero trocar nem o labotório...kkk Vale a pena experimentar!

    ¬ Responder
  • renato alberto diehl

    24-02-2013 às 08:53:20

    Acho que a foto, onde aparece uma moça com a tesoura como se fosse cortar a lingua,deveria ser retirada.O meu filho de 6 anos, acordou com uma afta e viu no Google a foto.Perguntou ele:"se eu cortar a lingua como a moça eu fico bom"

    ¬ Responder

Comentários - Malditas aftas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios