Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Depressão, Uma Doença Silenciosa!

Depressão, Uma Doença Silenciosa!

Categoria: Saúde
Depressão, Uma Doença Silenciosa!

A Depressão hoje em dia é a doença que mais causa morte, não que ela seja uma doença que “mata” a pessoa, mas sim faz com que a pessoa que a carrega dê o start. Assim, ela acaba levando a pessoa a cometer atos contra a própria vida. Ela se abate de uma tal maneira que chega a ser muito sutil.

Vem o desanimo, perda de apetite, falta de vontade para fazer qualquer coisa, fraqueza física, inconstância emocional, dores pelo corpo e manchas na pele. Suas características são milhares e varia de pessoa para pessoa. Muitas passam por isso sem ao menos se dar conta da doença, outras constantemente se veem neste estado, que é também um estado de espírito.

A pessoa que está deprimida tem que ter a noção de que está sim doente, mas que isso é passageiro e não permanente. O combate a ela tem que ser feito o quanto antes e de maneira consciente. O melhor remédio é o riso, sim!

Ela deve combater seu desanimo e infelicidade de forma que inverta esta situação. Reaja contra isso sabendo que logo passará e que a vida tem cores e belezas. Tem que ser dado um passo de cada vez, exercitar-se para que energia seja renovada e que possa sair disso o mais rápido possível.

Há mil e um casos diferentes, mas todos eles com o mesmo princípio. Perda de um ente querido, um amor, um melhor amigo... Uma mudança brusca de vida, uma situação mal resolvida, uma briga de família ou problemas financeiros. Enfim, a depressão vem de uma situação em que a pessoa não pede para estar, ela simplesmente se vê passando por um momento em que muitas vezes não consegue dominar e pronto... ela chega de mansinho, na calada da noite ou simplesmente em um dia de sol.

Tem que buscar aquela força que há em todos nós! E que está ali, a espera para ser resgatada. Saia para caminhar, leia um trecho interessante de um livro, coloque filmes de comédia, converse com uma pessoa próxima, faça mesmo com um sacrifício enorme, faça com que toda a tristeza do coração vá embora. Todos os problemas podem ser resolvidos, de um jeito ou de outro, mesmo quando já pensou de tudo e não conseguiu encontrar, pense de novo.

Ninguém veio para ser infeliz e não há nada que um dia não possa ser resolvido. Respire fundo contando até 6 e aspire contando até 3... Isso ajuda a equilibrar nossos medos e a nos tranquilizar de que a vida é muito mais do que isso e que ela é muito valiosa para ser desperdiçada com coisas que não valem a pena. Seja feliz, esse é o caminho!


Carolina Bonito Lorenti

Título: Depressão, Uma Doença Silenciosa!

Autor: Carolina Bonito Lorenti (todos os textos)

Visitas: 0

492 

Comentários - Depressão, Uma Doença Silenciosa!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios