Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Relacionamentos > Filhos da Escolha, Sempre!

Filhos da Escolha, Sempre!

Categoria: Relacionamentos
Filhos da Escolha, Sempre!

Quem na vida optou pela adoção de crianças ou tem amigos ou conhecidos que fez esta escolha, sabe que talvez um dos maiores desafios dos pais é enfrentar o preconceito e a falta de noção das pessoas. E não precisa nem estar tão perto pra ver que sempre há constrangimento nos encontros de família, escola, trabalhos e ...

Infelizmente olhamos na maioria das vezes para a adoção como um ato de caridade e consequentemente para os pais como “caridosos” e para o filho como o coitado que a princípio não era ninguém e depois sendo objeto de tamanha bondade terá que passar o resto da vida nesta situação de agradecimento.

Adoção é sim um ato de amor, como é a maternidade e a paternidade. Um ato de entrega. E quem quer ajudar, fazer o bem às pessoas, existem serviços sociais e voluntários, ONGs para receber doações... Enfim, não faltam formas de se envolver com o social.

Adotar uma criança por vontade de ajudar as pessoas não é uma boa opção, porque vai de certa forma realçar aquela situação de que um está dando e o outro recebendo e isto pode trazer implicações ruins com o tempo.

Adoção é uma entrega incondicional, uma relação transformante, porque temos a ideia de que amamos muito nossos filhos porque vieram de nós, é parte de nós e vamos perceber que somos capazes de mais, não precisa ser parte de nós para ter nosso amor incondicional, aliás nisso concordo com o pequeno príncipe, o que torna a rosa especial é o tempo que dediquei a ela. Tanto que se descobrimos no futuro que um filho foi trocado na maternidade, não deixaremos de ama-lo por isto, o tempo o transformou em parte de nós e não é diferente na adoção.

Eu sou mãe biológica, e quando descobri que estava grávida, tive a oportunidade de escolher: abortar, levar para adoção, colocar na porta de um vizinho bondoso... Assim como o pai, poderia não assumir a paternidade, pedir o divórcio e sumir no mundo...

Mas não, escolhemos, veja bem, escolhemos adota-la como filha. Logo ela é filha adotiva e mais independente se nasceu da barriga ou do coração como costumam dizer por aí, ela é filha da escolha, da nossa decisão de sermos pais dela.

Eu conheço muita gente que passa a vida inteira reclamando que sua vida fracassou por que teve que cuidar dos filhos. Não seria melhor se tivessem se dado esta oportunidade de escolha? Ela não precisa e nem deve ser neste momento é claro, melhor que seja antes da gravidez, mas ela é necessária, para sermos pais inteiros, entregues, capazes de dar amor incondicional, sejam eles filhos nascidos da barriga ou do coração. Serão filhos adotivos, filhos da nossa escolha consciente.


Meirilene Reis

Título: Filhos da Escolha, Sempre!

Autor: Meirilene Reis (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - Filhos da Escolha, Sempre!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios