Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Os espirros

Os espirros

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 2
Os espirros

Quando nós inspiramos, o ar inalado pode conter partículas de pó, químicos e outros agentes irritantes, possívelmente nocivos para o corpo, especialmente para o aparelho trespiratório e pulmões.

Embora os minusculos pelos que há dentro das narinas, prendam muitas partículas, algumas passam para dentro, causando alergias.

A fim de ajudar, o corpo reage tentando expelir à força as partículas ofensivas através do arco reflexo do espirro.

Existem várias outras razões para espirrarmos, incluindo a limpeza das passagens nasais quando constipados, para expelir alergénios se formos alérgicos a algo, inclusive ao próprio sol.
Na realidade quando o sol é muito forte pode levar algumas pessoas a espirrar, sendo isto especificamente designado por espirro fótico.
Quando os terminais nervosos do nariz detetam um estímulo, são enviados impulsos para o cérebro que iniciam uma cadeia de eventos fisiológicos que permitem ao corpo livrar-se do item indesejado.

Antes da irritação, os músculos do diafragma estão relaxados e quando um agente irritante entra no corpo, os terminais nervosos no revestimento do nariz dão sinal ao cérebro.
A contração do diafragma causa uma rápida entrada de ar e os músculos contraem-se.

Por sua vez, o cérebro manda contrair os músculos respiratórios, incluindo os da garganta, torax e diafragma.

Juntamente com o alérgeno ou agente irritante ofensivo, o corpo expele também saliva e muco da boca e cavidade nasal a uma velocidade de até 160 Km/hora.
A garganta abre-se de repente expelindo o ar do corpo explosivamente, fazendo a cavidade peitoral contrair-se subitamente. Então, o diafragma volta a relaxar.
No seguimento destas ações, o cérebro diz à garganta para se fechar e isto, combinado com a contação dos músculos abdominais, aumenta a pressão do ar nos pulmões.

Quase toda a gente tem alergia a determinados agentes irritantes.
É por isso que se desencadeiam os espirros, a fim de expulsar ao máximo as substãncias tóxicas.

Contudo, todos nos lidamos diáriamente com esses agentes que provocam os sintomas da doença.

Em face da situação convêm termos muito cuidado com a exposição a essas substâncias e evitá-las.

Para isso devemos ter conhecimento das quais fazem detonar todo o processo.
Com efeito pode ser uma simples partícula de pó, o sol excessivo, um desinfetante que se utiliza na limpeza da casa ou o pólen das árvores.

Na primavera estamos mais sugeitos á ação destes alérgennos, em virtude do florecimento das árvores e de uma maior poeira ou poluição.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Os espirros

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

611 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-08-2014 às 22:00:37

    Bem interessante esses espirros que ocorrem conosco. Mais interessanteainda é que o ccérebro comunica-se com todo o resto do corpo. Isso é genial! Adorei este texto - os espirros!

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    17-09-2012 às 14:09:08

    Os espirros têm origens diversas mas a maior parte provêm de alergias.Os agentes que provocam as alergias e consequentemente os espirros são os pólenes, o pó da casa, os ácaros e os detergentes de casa.Deste modo é necessário eliminá-los para não provocarem os incómodos espirros.

    ¬ Responder

Comentários - Os espirros

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios