Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Fui Despedido – E agora?

Fui Despedido – E agora?

Categoria: Empresariais
Comentários: 1
Fui Despedido – E agora?

A crise mundial instalou-se, aliás, entranhou-se. Como o mundo é feito de países e estes de pessoas, o comum cidadão é sem sombra de dúvidas o mais afectado. O aumento dos meios de subsistência tal como os alimentos básicos, os transportes, e as taxas de juro, são um pequeno exemplo do que pode alterar o bem-estar de qualquer um de nós.

Se os aumentos dos preços nos fazem perder o poder de compra e consequentemente um melhor estilo de vida, existe um outro factor que nos pode levar a uma ruína a níveis financeiros e psicológicos. Ficar desempregado.

A palavra é assustadora e ganhámos já o hábito de o ouvir permanentemente a qualquer início de telejornal. O desemprego tem aumentado nos últimos tempos e face à instabilidade económica que se vislumbra em qualquer lugar, não existe a chamada luz ao fundo do túnel.

A melancolia atinge-nos quando conhecemos alguém que se encontra no desemprego e que caminha para as instituições de direito, afim de poder voltar ao ritmo profissional a que estava habituado.

Mas e quando a situação de desemprego nos calha a nós? O nosso despedimento, o nosso desemprego, o nosso sufoco, a nossa mágoa, o nosso sentimento de desamparo.

A situação é a nossa e só nos resta perguntar – E agora?

Bem, para começar, não se sinta perdido. Não poderá achar que está perante uma catástrofe. Uma doença complicada é um tormento, uma situação de desemprego não poderá ser. Não perca o desânimo.

Com o despedimento (extinção do posto de trabalho ou despedimento colectivo que são os mais comuns) o trabalhador tem direito a pelo menos uma comunicação da entidade empregadora, tal como a chamada carta para o fundo de desemprego. Esta carta diz respeito a um impresso que pode ser impresso através do site da Segurança Social, e posteriormente assinada e carimbada pela entidade patronal.

Com esta carta dirija-se ao Centro de Emprego e inscreva-se, mostrando o documento. Peça o direito ao fundo de desemprego que poderá corresponder a uma percentagem do valor do seu ordenado.

De seguida, verifique os anúncios que se encontram no centro de emprego, quer os escritos, quer os que lá estão on-line. Aproveite e verifique se existem cursos ou formações subsidiadas pelo estado que possa frequentar.

Entretanto, procure no jornal e em sites de anúncios na internet.

Envie o seu curriculum com uma pequena carta de apresentação. A insistência e a procura constante vão abrir-lhe portas. Vá a entrevistas e tente. Nunca e de forma alguma desista nem se deprima. Vai ver que existem portas que se vão abrir.


Carla Horta

Título: Fui Despedido – E agora?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

768 

Imagem por: dmangust

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    10-07-2014 às 23:21:58

    Sempre muito difícil no início, mas depois de se recompor é melhor levantar a cabeça e seguir em frente. Tentar pensar em como melhorar como pessoa e como profissional. Já aconteceu comigo e é bem chato mesmo, mas depois passa!

    ¬ Responder

Comentários - Fui Despedido – E agora?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Imagem por: dmangust

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios