Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Exija os seus direitos ao seu chefe

Exija os seus direitos ao seu chefe

Categoria: Empresariais
Comentários: 7
Exija os seus direitos ao seu chefe

Direitos e deveres são o que mais certo termos, enquanto cidadãos, seres humanos, pais e filhos e trabalhadores. Se assim não é, pelo menos pense e lute que é assim que deve ser.

Todos, sem qualquer excepção temos direitos e naturalmente deveres. Se muitas vezes nos exigem deveres, por outro lado, muitas são as vezes em que se esquecem dos nossos direitos.

Enquanto trabalhadores cumprimos permanentemente os nossos deveres. Trabalhamos mais horas a um ritmo alucinante e muitas vezes sobre um stress e pressão extraordinários.

Mas como exigir os seus direitos, se sente e julga que eles estão a ser completamente esquecidos no seu trabalho?

Se julga que esta luta pode ser desigual ou complicada, relaxe, pois pode não ser bem assim.

Antes de mais, conheça os seus direitos enquanto trabalhador. Estamos legislados e não fazemos parte de um pai do terceiro mundo, pelo que os seus direitos estão assegurados pela lei.

Estude alguns aspectos do Código de Trabalho. Se conhecer da lei é um passo importante na nossa vida enquanto cidadãos e trabalhadores. Aqui, acaba por perceber também os direitos do seu patrão, pelo que pode sempre “jogar” com várias coisas.

Problemas com horários de trabalho em excesso e muitas vezes não remunerados e pagamentos de ordenados ou de subsídios, são na maior parte das vezes os maiores problemas com as entidades patronais, mas os ditos direitos, não passam só por aqui. A autoridade excessiva pela parte do seu chefe, também poderá ser um problema.

Depois do estudo ao Código de trabalho, crie uma estratégia.

Conhece com toda a certeza o feitio do seu chefe, pelo que melhor do que ninguém saberá como lidar com ele. Ele também conhece o seu e não vai com toda a certeza esquecer-se disso.

Fale com ele, usando factos. Se os problemas são horas extraordinárias não remuneradas, peça para falar com ele. Diga-lhe que é uma situação que tem feito até agora e que se for provisória ou rara, não se importa de o fazer, mas se for frequente, gostaria de chegar a um acordo.

Tente sempre falar e resolver a situação, tentando até ao máximo negociar. Mostre que a sua intenção é sempre ajudar e colaborar e nunca de mostrar hostilidades e zangas. Não seja, por momento algum conflituoso. Se conseguir negociar, o ambiente de trabalho será o melhor.

Se por outro lado não conseguir negociar e as zangas e maus humores forem constantes, nunca se esqueça que poderá utilizar meios legais do estado para fazer valer os seus direitos. E não se esqueça, os sindicatos também existem.


Carla Horta

Título: Exija os seus direitos ao seu chefe

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

764 

Imagem por: Image Triangle India

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • HELEN

    08-08-2012 às 01:25:31

    COMO POSSO RESOLVER ESSA SITUAÇÃO COM O MEU CHEFE
    NA EMPRESA TEMOS BANCO DE HORAS ENTÃO USO AS HORAS PRA IR AO MEDICO E RESOLVER ASSUNTOS PESSOAIS , MINHA CHEFE QUE QUE EU APRESENTE COMPROVANTE DE COMO USO MINHAS HORAS . SERA QUE ELA ESTA QUERENDO SER PROCESSADA O QUE FAÇO

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnacleto

    30-07-2012 às 10:52:13

    Já por mais do que uma vez tive de falar com o meu chefe sobre alguns assuntos chatos de tratar. As horas extraordinárias são o assunto que normalmente me obriga a falar com ele. A autora tem razão quando diz que nos devemos manter firmes e que apesar da reação dele temos de manter respeito e um tom de voz firme mas correto.
    Já tive vontade de me exaltar, mas até `altura ganhei sempre exatamente por causa do meu controlo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoPedro

    26-07-2012 às 11:40:01

    Já ouvi falar neste filme, mas nunca o vi. Julgo até que tenha ganho prémios e nunca me passou pela cabeça filmes do Spielberg com este enredo. Só mostra que o realizador tem versatilidade e perante as criticas que já li, sinto-me obrigado a ver o filme. Pelos vistos, irrepreensível.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCustódio

    26-07-2012 às 11:39:46

    O meu patrão não merece qualquer minuto a mais do meu trabalho do que aquele que é contratado e pago. Sempre nos fez coisas inacreditáveis e todos os funcionários lá da fabrica estão inscritos no sindicato a quem recorremos vezes sem conta. Temos de fazer valer dos nossos direitos permanentemente.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCristina

    26-07-2012 às 11:39:26

    Quando tive a minha filha, o meu patrão ofereceu-me mais 15 dias pagos do que o previsto na lei. Para além disso nesse ano gozei as férias todas a que tinha direito. Fez isto com todas nós e até mesmo aos pais lá da fábrica, fez o mesmo durante 15 dias. Era a sua prenda para quem recebia um novo bebé em casa. Até aos dias de hoje ele pode contar comigo por causa destes pequenos mimos que sempre nos fizeram trabalhar bem.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoViriato

    23-07-2012 às 12:37:03

    Acredito que muitos de nós se vejam numa situação complicada e que se esqueçam de alguns dos seus direitos em prol de um ordenado ao final do mês, mas há que ver que muitos patrões são verdadeiros exploradores e por eles, os empregados trabalhavam de graça. É preciso não desistir dos direitos que tanto custou a outros a ganhar.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    23-07-2012 às 12:36:39

    Mas com a falta de emprego que anda por ai não será arriscado valer dos direitos que temos e coloca-los em prática? Quem tem trabalho hoje em dia tem de se aguentar a muitas coisas em prol de não entrar para os números devastadores do desemprego. Conheço os meus direitos e as minhas obrigações, mas a sociedade e a crise obrigam-me muitas vezes a engolir sapos.

    ¬ Responder

Comentários - Exija os seus direitos ao seu chefe

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.