Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Exija os seus direitos ao seu chefe

Exija os seus direitos ao seu chefe

Categoria: Empresariais
Comentários: 7
Exija os seus direitos ao seu chefe

Direitos e deveres são o que mais certo termos, enquanto cidadãos, seres humanos, pais e filhos e trabalhadores. Se assim não é, pelo menos pense e lute que é assim que deve ser.

Todos, sem qualquer excepção temos direitos e naturalmente deveres. Se muitas vezes nos exigem deveres, por outro lado, muitas são as vezes em que se esquecem dos nossos direitos.

Enquanto trabalhadores cumprimos permanentemente os nossos deveres. Trabalhamos mais horas a um ritmo alucinante e muitas vezes sobre um stress e pressão extraordinários.

Mas como exigir os seus direitos, se sente e julga que eles estão a ser completamente esquecidos no seu trabalho?

Se julga que esta luta pode ser desigual ou complicada, relaxe, pois pode não ser bem assim.

Antes de mais, conheça os seus direitos enquanto trabalhador. Estamos legislados e não fazemos parte de um pai do terceiro mundo, pelo que os seus direitos estão assegurados pela lei.

Estude alguns aspectos do Código de Trabalho. Se conhecer da lei é um passo importante na nossa vida enquanto cidadãos e trabalhadores. Aqui, acaba por perceber também os direitos do seu patrão, pelo que pode sempre “jogar” com várias coisas.

Problemas com horários de trabalho em excesso e muitas vezes não remunerados e pagamentos de ordenados ou de subsídios, são na maior parte das vezes os maiores problemas com as entidades patronais, mas os ditos direitos, não passam só por aqui. A autoridade excessiva pela parte do seu chefe, também poderá ser um problema.

Depois do estudo ao Código de trabalho, crie uma estratégia.

Conhece com toda a certeza o feitio do seu chefe, pelo que melhor do que ninguém saberá como lidar com ele. Ele também conhece o seu e não vai com toda a certeza esquecer-se disso.

Fale com ele, usando factos. Se os problemas são horas extraordinárias não remuneradas, peça para falar com ele. Diga-lhe que é uma situação que tem feito até agora e que se for provisória ou rara, não se importa de o fazer, mas se for frequente, gostaria de chegar a um acordo.

Tente sempre falar e resolver a situação, tentando até ao máximo negociar. Mostre que a sua intenção é sempre ajudar e colaborar e nunca de mostrar hostilidades e zangas. Não seja, por momento algum conflituoso. Se conseguir negociar, o ambiente de trabalho será o melhor.

Se por outro lado não conseguir negociar e as zangas e maus humores forem constantes, nunca se esqueça que poderá utilizar meios legais do estado para fazer valer os seus direitos. E não se esqueça, os sindicatos também existem.


Carla Horta

Título: Exija os seus direitos ao seu chefe

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

764 

Imagem por: Image Triangle India

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • HELEN

    08-08-2012 às 01:25:31

    COMO POSSO RESOLVER ESSA SITUAÇÃO COM O MEU CHEFE
    NA EMPRESA TEMOS BANCO DE HORAS ENTÃO USO AS HORAS PRA IR AO MEDICO E RESOLVER ASSUNTOS PESSOAIS , MINHA CHEFE QUE QUE EU APRESENTE COMPROVANTE DE COMO USO MINHAS HORAS . SERA QUE ELA ESTA QUERENDO SER PROCESSADA O QUE FAÇO

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnacleto

    30-07-2012 às 10:52:13

    Já por mais do que uma vez tive de falar com o meu chefe sobre alguns assuntos chatos de tratar. As horas extraordinárias são o assunto que normalmente me obriga a falar com ele. A autora tem razão quando diz que nos devemos manter firmes e que apesar da reação dele temos de manter respeito e um tom de voz firme mas correto.
    Já tive vontade de me exaltar, mas até `altura ganhei sempre exatamente por causa do meu controlo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoPedro

    26-07-2012 às 11:40:01

    Já ouvi falar neste filme, mas nunca o vi. Julgo até que tenha ganho prémios e nunca me passou pela cabeça filmes do Spielberg com este enredo. Só mostra que o realizador tem versatilidade e perante as criticas que já li, sinto-me obrigado a ver o filme. Pelos vistos, irrepreensível.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCustódio

    26-07-2012 às 11:39:46

    O meu patrão não merece qualquer minuto a mais do meu trabalho do que aquele que é contratado e pago. Sempre nos fez coisas inacreditáveis e todos os funcionários lá da fabrica estão inscritos no sindicato a quem recorremos vezes sem conta. Temos de fazer valer dos nossos direitos permanentemente.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCristina

    26-07-2012 às 11:39:26

    Quando tive a minha filha, o meu patrão ofereceu-me mais 15 dias pagos do que o previsto na lei. Para além disso nesse ano gozei as férias todas a que tinha direito. Fez isto com todas nós e até mesmo aos pais lá da fábrica, fez o mesmo durante 15 dias. Era a sua prenda para quem recebia um novo bebé em casa. Até aos dias de hoje ele pode contar comigo por causa destes pequenos mimos que sempre nos fizeram trabalhar bem.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoViriato

    23-07-2012 às 12:37:03

    Acredito que muitos de nós se vejam numa situação complicada e que se esqueçam de alguns dos seus direitos em prol de um ordenado ao final do mês, mas há que ver que muitos patrões são verdadeiros exploradores e por eles, os empregados trabalhavam de graça. É preciso não desistir dos direitos que tanto custou a outros a ganhar.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    23-07-2012 às 12:36:39

    Mas com a falta de emprego que anda por ai não será arriscado valer dos direitos que temos e coloca-los em prática? Quem tem trabalho hoje em dia tem de se aguentar a muitas coisas em prol de não entrar para os números devastadores do desemprego. Conheço os meus direitos e as minhas obrigações, mas a sociedade e a crise obrigam-me muitas vezes a engolir sapos.

    ¬ Responder

Comentários - Exija os seus direitos ao seu chefe

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento\"Rua
A pneumonia é uma infecção bacteriana ou viral dos pulmões. Os sintomas podem incluir febre, calafrios, falta de ar, tosse que produz fleuma e dor no peito. Geralmente, a pneumonia pode ser tratada com sucesso em casa com antibióticos, mas alguns casos podem exigir hospitalização e podem resultar em morte. Vacinas estão disponíveis contra alguns dos agentes infecciosos mais comuns que causam pneumonia.

Causas de pneumonia
A pneumonia é uma infecção das bolsas de ar nos pulmões, sendo causada por bactérias, vírus ou, raramente, fungos. A maioria dos casos de pneumonia são causados por bactérias, mais comumente Streptococcus (doença pneumocócica), mas a pneumonia viral é mais comum em crianças.
 
Qualquer pessoa pode desenvolver pneumonia, mas alguns grupos estão em maior risco. Estes incluem:
- Bebês e crianças pequenas, particularmente aqueles nascidos prematuramente
- Pessoas que tiveram uma infecção viral recente, como um resfriado ou gripe
- Fumantes
- Pessoas com condições pulmonares crônicas, como asma, bronquite ou bronquiectasias
- Pessoas com sistema imunológico enfraquecido
- Pessoas que bebem álcool em excesso
- Pacientes hospitalizados
- Pessoas que tiveram problemas de deglutição ou tosse após um acidente vascular cerebral ou outra lesão cerebral
- Pessoas com 65 anos ou mais.
A pneumonia pode desenvolver-se quando uma pessoa respira as pequenas gotículas que contêm pneumonia, mas também pode ocorrer quando bactérias ou vírus que estão normalmente presentes na boca, nariz e garganta, entram nos pulmões.

sinais e sintomas de pneumonia
A pneumonia viral tende a desenvolver-se lentamente ao longo de vários dias, enquanto que, geralmente, a pneumonia bacteriana desenvolve-se rapidamente, muitas vezes ao longo de um dia.
A maioria das pessoas que desenvolvem pneumonia, inicialmente, têm uma infecção viral, como um resfriado ou gripe, que produz sintomas como dor de cabeça, dores musculares e febre. Se uma pneumonia se desenvolver, geralmente, os sintomas incluem:
- Febre alta
- Calafrios
- Falta de ar
Aumento da frequência respiratória
- Uma tosse que piora e que pode produzir escarro descolorido ou sangrento (fleuma)
- Dores no peito causadas pela inflamação da membrana que reveste os pulmões.

Em bebês e crianças, os sintomas podem ser menos específicos e podem não mostrar sinais claros de uma infecção no peito. Comumente eles terão uma febre alta, podendo parecer muito indispostos e tornarem-se letárgicos, mas eles também podem produzir uma respiração barulhenta e apresentar dificuldade para se alimentarem.
 
Também é possível que a pele, lábios e unhas se possam tornar-se azulados. Este é um sinal de que os pulmões são incapazes de fornecer oxigênio suficiente para o corpo. Se isso ocorrer, é vital procurar assistência médica imediatamente.

Diagnóstico para pneumonia
Se houver suspeita de pneumonia, é importante procurar atendimento médico com prontidão para que um diagnóstico preciso e um tratamento adequado possam ser implementados.

O médico poderá obter um histórico médico e realizar um exame físico. Durante o exame, o médico ouvirá o tórax com um estetoscópio. Respiração grosseira, sons crepitantes, sibilos e sons respiratórios reduzidos numa determinada parte dos pulmões podem indicar pneumonia.
Geralmente, para confirmar o diagnóstico, realiza-se uma radiografia de tórax. O raio-X mostrará a área do pulmão afetada pela pneumonia. Também podem ser efectuadas análises ao sangue e uma amostra do escarro pode ser enviada para um laboratório para realização de testes.

Tratamento de pneumonia
A maioria dos casos de pneumonia podem ser tratados em casa. Entretanto, bebês, crianças e pessoas com pneumonia grave podem precisar de ser internados num hospital para tratamento.
Geralmente, a pneumonia é tratada com antibióticos, mesmo que exista suspeita de pneumonia viral, já que também pode haver um grau de infecção bacteriana. O tipo de antibiótico utilizado e a forma como será administrado serão determinados pela gravidade e causa da pneumonia.
Se a pneumonia puder ser tratada em casa, geralmente, o tratamento inclui:
- Antibióticos, administrados por via oral sob a forma de comprimidos ou líquidos
- Medicamentos para alívio da dor
- Paracetamol para reduzir a febre
- Descansar

Se for necessário tratamento hospitalar, gerlamente, o tratamento inclui:
- Antibióticos administrados por via intravenosa
- Terapia de oxigênio, para garantir que o corpo receba o oxigênio de que precisa
- Fluidos intravenosos, para corrigir a desidratação ou se a pessoa estiver muito indisposta para comer ou beber
- Fisioterapia, para ajudar a limpar o escarro dos pulmões.

Pesquisar mais textos:

José Antunes

Título:Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Autor:José Antunes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios