Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Férias para portadores de deficiência

Férias para portadores de deficiência

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alojamento
Visitas: 2
Comentários: 1
Férias para portadores de deficiência

A designação “deficientes” está cada vez mais desatualizada e fora de uso. Ou deveria estar. Na verdade, um deficiente seria um indivíduo especialmente ou quase na totalidade caracterizado por uma condição que não constitui, de forma nenhuma, a sua essência enquanto ser humano. Assim, utilizar o termo “portador de deficiência” evoca uma situação particular de uma pessoa que não o é menos por causa dessa contingência.

Nesta perspetiva, o turismo adaptado segue a máxima de que a limitação da mobilidade, por exemplo, não tem, forçosamente, de acarretar restrições em termos de férias. Nesta perspetiva, foram sendo criadas em todo o mundo opções de descanso e diversão com magníficas facilidades para portadores de deficiência. Inglaterra, Florida (nos Estados Unidos), Tailândia e África do Sul são alguns dos muitos destinos possíveis em que se podem fazer reservas de alojamento com acesso a cadeiras de rodas. Vivendas e casas de campo compõem o cenário de calma, descontração, divertimento e despreocupação. As adaptações que os senhorios efetuam nas suas propriedades revelam a compreensão que se vai adquirindo das necessidades deste grupo de cidadãos.

Embora os Estados Unidos sejam tidos como o país com maior grau de preparação em turismo para crianças especiais, a Holanda, a Inglaterra, a França, a Alemanha, a Suíça e a Austrália salientam-se pelas facilidades. Os parques nacionais da Patagónia, no Chile, e Machu Pichu (no Peru) são, igualmente, muito acessíveis, para além de haver pessoal especializado neste tipo de assistência, o que permite aos portadores de deficiência desfrutar da beleza e da magia através de roteiros adaptados na América Latina.

Naturalmente que ao pensar em pessoas com deficiência, os idosos, cujas aptidões são, normalmente, bastante comprometidas pelo avançar da idade, saem também beneficiados. É um setor da sociedade que acaba por ficar incluído e mais um segmento de mercado coberto num contexto que, por força das circunstâncias é, de forma inequívoca, o do turismo mundial. De facto, a globalização não admite áreas de exceção e veio confirmar aquilo que costumamos constatar amiúde: «O mundo é pequeno».

A França dispõe de mais de dois mil lugares (entre museus, restaurantes, praias e muitas outras estruturas) com capacidade para receber da melhor maneira turistas integrando quadros de deficiência visual, mental, auditiva e motora. Nos jardins do castelo de Versailles são proporcionados quatro percursos diferentes de passeios dedicados a indivíduos com mobilidade reduzida, podendo estes utilizar um elevador para chegar aos referidos jardins, seguindo depois um itinerário que os conduzirá a um desses quatro itinerários. Encontra-se previsto algo de idêntico também no parque em honra de Marie-Antoinette.


Maria Bijóias

Título: Férias para portadores de deficiência

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

701 

Imagem por: rachelcreative

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • NataliaNatalia

    22-06-2012 às 10:49:46

    Ola Maria, Como està? Obrigada de partilhar este tipo de texto bastante interessante. Gostaria de lhe pedir uma informaçao porque nao sei onde procurar. Gostaria de oferecer um alojamento para férias, para pessoas portadoras de deficiencia , e nao sei quem me pode dar informaçao sobre as mudanças a fazer no meu alojamento para que isso seja possivel..Muito obrigada pela sua ajuda... e atençao. Natalia

    ¬ Responder

Comentários - Férias para portadores de deficiência

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento\"Rua
A pneumonia é uma infecção bacteriana ou viral dos pulmões. Os sintomas podem incluir febre, calafrios, falta de ar, tosse que produz fleuma e dor no peito. Geralmente, a pneumonia pode ser tratada com sucesso em casa com antibióticos, mas alguns casos podem exigir hospitalização e podem resultar em morte. Vacinas estão disponíveis contra alguns dos agentes infecciosos mais comuns que causam pneumonia.

Causas de pneumonia
A pneumonia é uma infecção das bolsas de ar nos pulmões, sendo causada por bactérias, vírus ou, raramente, fungos. A maioria dos casos de pneumonia são causados por bactérias, mais comumente Streptococcus (doença pneumocócica), mas a pneumonia viral é mais comum em crianças.
 
Qualquer pessoa pode desenvolver pneumonia, mas alguns grupos estão em maior risco. Estes incluem:
- Bebês e crianças pequenas, particularmente aqueles nascidos prematuramente
- Pessoas que tiveram uma infecção viral recente, como um resfriado ou gripe
- Fumantes
- Pessoas com condições pulmonares crônicas, como asma, bronquite ou bronquiectasias
- Pessoas com sistema imunológico enfraquecido
- Pessoas que bebem álcool em excesso
- Pacientes hospitalizados
- Pessoas que tiveram problemas de deglutição ou tosse após um acidente vascular cerebral ou outra lesão cerebral
- Pessoas com 65 anos ou mais.
A pneumonia pode desenvolver-se quando uma pessoa respira as pequenas gotículas que contêm pneumonia, mas também pode ocorrer quando bactérias ou vírus que estão normalmente presentes na boca, nariz e garganta, entram nos pulmões.

sinais e sintomas de pneumonia
A pneumonia viral tende a desenvolver-se lentamente ao longo de vários dias, enquanto que, geralmente, a pneumonia bacteriana desenvolve-se rapidamente, muitas vezes ao longo de um dia.
A maioria das pessoas que desenvolvem pneumonia, inicialmente, têm uma infecção viral, como um resfriado ou gripe, que produz sintomas como dor de cabeça, dores musculares e febre. Se uma pneumonia se desenvolver, geralmente, os sintomas incluem:
- Febre alta
- Calafrios
- Falta de ar
Aumento da frequência respiratória
- Uma tosse que piora e que pode produzir escarro descolorido ou sangrento (fleuma)
- Dores no peito causadas pela inflamação da membrana que reveste os pulmões.

Em bebês e crianças, os sintomas podem ser menos específicos e podem não mostrar sinais claros de uma infecção no peito. Comumente eles terão uma febre alta, podendo parecer muito indispostos e tornarem-se letárgicos, mas eles também podem produzir uma respiração barulhenta e apresentar dificuldade para se alimentarem.
 
Também é possível que a pele, lábios e unhas se possam tornar-se azulados. Este é um sinal de que os pulmões são incapazes de fornecer oxigênio suficiente para o corpo. Se isso ocorrer, é vital procurar assistência médica imediatamente.

Diagnóstico para pneumonia
Se houver suspeita de pneumonia, é importante procurar atendimento médico com prontidão para que um diagnóstico preciso e um tratamento adequado possam ser implementados.

O médico poderá obter um histórico médico e realizar um exame físico. Durante o exame, o médico ouvirá o tórax com um estetoscópio. Respiração grosseira, sons crepitantes, sibilos e sons respiratórios reduzidos numa determinada parte dos pulmões podem indicar pneumonia.
Geralmente, para confirmar o diagnóstico, realiza-se uma radiografia de tórax. O raio-X mostrará a área do pulmão afetada pela pneumonia. Também podem ser efectuadas análises ao sangue e uma amostra do escarro pode ser enviada para um laboratório para realização de testes.

Tratamento de pneumonia
A maioria dos casos de pneumonia podem ser tratados em casa. Entretanto, bebês, crianças e pessoas com pneumonia grave podem precisar de ser internados num hospital para tratamento.
Geralmente, a pneumonia é tratada com antibióticos, mesmo que exista suspeita de pneumonia viral, já que também pode haver um grau de infecção bacteriana. O tipo de antibiótico utilizado e a forma como será administrado serão determinados pela gravidade e causa da pneumonia.
Se a pneumonia puder ser tratada em casa, geralmente, o tratamento inclui:
- Antibióticos, administrados por via oral sob a forma de comprimidos ou líquidos
- Medicamentos para alívio da dor
- Paracetamol para reduzir a febre
- Descansar

Se for necessário tratamento hospitalar, gerlamente, o tratamento inclui:
- Antibióticos administrados por via intravenosa
- Terapia de oxigênio, para garantir que o corpo receba o oxigênio de que precisa
- Fluidos intravenosos, para corrigir a desidratação ou se a pessoa estiver muito indisposta para comer ou beber
- Fisioterapia, para ajudar a limpar o escarro dos pulmões.

Pesquisar mais textos:

José Antunes

Título:Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Autor:José Antunes(todos os textos)

Imagem por: rachelcreative

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios