Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Férias para portadores de deficiência

Férias para portadores de deficiência

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alojamento
Visitas: 2
Comentários: 1
Férias para portadores de deficiência

A designação “deficientes” está cada vez mais desatualizada e fora de uso. Ou deveria estar. Na verdade, um deficiente seria um indivíduo especialmente ou quase na totalidade caracterizado por uma condição que não constitui, de forma nenhuma, a sua essência enquanto ser humano. Assim, utilizar o termo “portador de deficiência” evoca uma situação particular de uma pessoa que não o é menos por causa dessa contingência.

Nesta perspetiva, o turismo adaptado segue a máxima de que a limitação da mobilidade, por exemplo, não tem, forçosamente, de acarretar restrições em termos de férias. Nesta perspetiva, foram sendo criadas em todo o mundo opções de descanso e diversão com magníficas facilidades para portadores de deficiência. Inglaterra, Florida (nos Estados Unidos), Tailândia e África do Sul são alguns dos muitos destinos possíveis em que se podem fazer reservas de alojamento com acesso a cadeiras de rodas. Vivendas e casas de campo compõem o cenário de calma, descontração, divertimento e despreocupação. As adaptações que os senhorios efetuam nas suas propriedades revelam a compreensão que se vai adquirindo das necessidades deste grupo de cidadãos.

Embora os Estados Unidos sejam tidos como o país com maior grau de preparação em turismo para crianças especiais, a Holanda, a Inglaterra, a França, a Alemanha, a Suíça e a Austrália salientam-se pelas facilidades. Os parques nacionais da Patagónia, no Chile, e Machu Pichu (no Peru) são, igualmente, muito acessíveis, para além de haver pessoal especializado neste tipo de assistência, o que permite aos portadores de deficiência desfrutar da beleza e da magia através de roteiros adaptados na América Latina.

Naturalmente que ao pensar em pessoas com deficiência, os idosos, cujas aptidões são, normalmente, bastante comprometidas pelo avançar da idade, saem também beneficiados. É um setor da sociedade que acaba por ficar incluído e mais um segmento de mercado coberto num contexto que, por força das circunstâncias é, de forma inequívoca, o do turismo mundial. De facto, a globalização não admite áreas de exceção e veio confirmar aquilo que costumamos constatar amiúde: «O mundo é pequeno».

A França dispõe de mais de dois mil lugares (entre museus, restaurantes, praias e muitas outras estruturas) com capacidade para receber da melhor maneira turistas integrando quadros de deficiência visual, mental, auditiva e motora. Nos jardins do castelo de Versailles são proporcionados quatro percursos diferentes de passeios dedicados a indivíduos com mobilidade reduzida, podendo estes utilizar um elevador para chegar aos referidos jardins, seguindo depois um itinerário que os conduzirá a um desses quatro itinerários. Encontra-se previsto algo de idêntico também no parque em honra de Marie-Antoinette.


Maria Bijóias

Título: Férias para portadores de deficiência

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

701 

Imagem por: rachelcreative

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • NataliaNatalia

    22-06-2012 às 10:49:46

    Ola Maria, Como està? Obrigada de partilhar este tipo de texto bastante interessante. Gostaria de lhe pedir uma informaçao porque nao sei onde procurar. Gostaria de oferecer um alojamento para férias, para pessoas portadoras de deficiencia , e nao sei quem me pode dar informaçao sobre as mudanças a fazer no meu alojamento para que isso seja possivel..Muito obrigada pela sua ajuda... e atençao. Natalia

    ¬ Responder

Comentários - Férias para portadores de deficiência

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: rachelcreative

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios