Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Visite o Delta do Danúbio na Roménia

Visite o Delta do Danúbio na Roménia

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alojamento
Visitas: 2
Visite o Delta do Danúbio na Roménia

A Europa de Leste tem apresentado, nos últimos anos, uma abertura sui generis ao mundo. Diversos são os fatores que estão na base deste facto, mas o certo é que a cultura e as maravilhas destes países começaram a despertar a atenção e o interesse de muitos habitantes de outras latitudes.

O Delta do Danúbio, por exemplo, está repleto de vida natural. Estende-se por cerca de 1400 quilómetros quadrados e constitui uma reserva da biosfera, possuindo os mais variados habitats e servindo de abrigo a milhares de espécies de fauna e flora. É ainda detentor de um vasto mosaico de canais, lagos, canaviais e florestas, aos quais de pode aceder por barco consubstanciando uma experiência única e inesquecível. Afinal, não é todos os dias que se faz um safari de barco através de canais, rios e lagos!...

Outras atrações podem constar de pesca desportiva (carpas, perca, peixe-gato, dourada, …), a degustação de vinhos em vinhedos próximos (ou do brandy de ameixa, no Anglers Bar), caminhadas pela mata local, visitas aos mosteiros de Saon e Cocos, à aldeia de Periprava (onde os nativos vivem em casas de argila) ou à colónia de aves de Purchelu, aulas de caiaque, uma viagem arqueológica ao Isaccea, jantares temáticos, palestras acerca da Natureza, noites de fogueira, entretenimentos popular tradicional e um esplêndido pôr do sol a bordo de um cruzeiro no Danúbio.

O Delta Nature Resort, situado em terreno considerado como património mundial e a 300 quilómetros de Bucareste, possui magníficas vistas sobre o Delta do Danúbio, para além de uma deslumbrante contemplação das paisagens selvagens em redor. No seu restaurante, que prima pela elegância, é possível degustar o tão famoso caviar Beluga (simplesmente o melhor do mundo, segundo os entendidos), soberbos menus cosmopolitas (à base de ingredientes frescos naturais), ou uma refeição ao ar livre, no terraço do restaurante, “bebendo” do esplendor da Natureza.

O ambiente do Bar dos Pescadores é igualmente acolhedor e descontraído, e ostenta uma impressionante coleção de vinhos e licores irresistíveis. Uma bebida depois do jantar cai sempre bem, sobretudo na companhia de amigos.

Nos momentos mais tranquilos, pode entrar-se na biblioteca, com uma imensa panóplia de livros raros sobre História Natural, pesca, arte e cultura, e também de mapas e de abundante material de referência sobre o Delta do Danúbio.

A história desta região remonta ao ano 657 a.C., data em que, perto dali, se estabeleceram os primeiros humanos. Os mosteiros históricos dão conta disso mesmo e as provas de vinhos reportam ao Império Romano.

Frequentemente referido como um dos melhores segredos guardados da Europa, o Delta do Danúbio é um destino de férias que inspira tanto o viajante de lazer, quanto o naturalista puro, o ornitólogo e o mero curioso.


Maria Bijóias

Título: Visite o Delta do Danúbio na Roménia

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

634 

Imagem por: Lip Kee

Comentários - Visite o Delta do Danúbio na Roménia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Lip Kee

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios