Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Uma boa alimentação ajuda a combater cancro

Uma boa alimentação ajuda a combater cancro

Categoria: Alimentação
Visitas: 2
Uma boa alimentação ajuda a combater cancro

Está demonstrado que um regime alimentar adequado é essencial para o restabelecimento de doentes com cancro. Uma boa alimentação contribui para uma maior tolerância aos fármacos e incrementa a eficácia do tratamento, prevenindo uma hipotética desnutrição.

Na realidade, estima-se que mais de dois terços dos doentes oncológicos perde bastante peso e uma fatia de cerca de 20 por cento vem a falecer por causa da desnutrição e não da enfermidade em si. Efectivamente, muitas das terapêuticas utilizadas, nas quais se incluem a radioterapia e a quimioterapia, conduzem a uma situação de falta de apetite, à alteração do paladar e do cheiro dos alimentos ou, inclusive, à impossibilidade de ingeri-los nas porções aconselhadas. Isto terá como natural consequência a perda de peso e, eventualmente, a desnutrição, que prostram ainda mais os pacientes e mitigam a capacidade de resposta às cirurgias e aos tratamentos.

Começa a defender-se que a alimentação, no caso de patologia oncológica, funciona como terapêutica adjuvante. De facto, a nutrição apresenta grandes vantagens diante de um carcinoma: antes de mais, previne a desnutrição; por outro lado, mantém a qualidade de vida, melhora a resposta aos tratamentos, prolonga a sobrevida, reduz complicações e abrevia o tempo de internamento hospitalar.

Dado que cada doente é único e a sua condição específica, a dieta alimentar deve ser adaptada ao género de cancro, à sintomatologia e às características da própria pessoa, uma vez que a reacção e a tolerância aos tratamentos, assim como os gostos alimentares, diferem bastante de um indivíduo para outro.

Perante um quadro de falta de apetite e alterações no paladar e no olfacto, os especialistas sugerem a deglutição de alimentos mais secos (torradas ou tostas não integrais), fazer mais refeições por dia ou beber líquidos frios (ou mornos) e açucarados, fora das refeições. Envergar roupas mais largas, que não restrinjam a região abdominal e descansar sentado após as refeições também podem auxiliar.

Para lidar com a dificuldade de engolir ou mastigar, o ideal é comer somente alimentos moles ou passados (papas, sopas), evitando fritos, grelhados e assados no forno e, paralelamente, beber muita água durante o dia (no mínimo, dois litros). Em acréscimo, mastigar pastilhas elásticas ou rebuçados, ajuda a aumentar a produção de saliva.

Os tratamentos de “quimio” e “rádio” provocam, amiúde, diarreias abundantes, que podem ser combatidas através do consumo reforçado de líquidos e de alimentos contendo hidratos de carbono complexos, como a banana, que coadjuvam o funcionamento do intestino. Os cereais, vegetais muito fibrosos e outras fontes de fibra são quase proibidos nestas circunstâncias, sendo indicados para situações de prisão de ventre, à semelhança do incremento da quantidade de azeite na alimentação. O leite e o queijo devem ser postos de parte ante quadros de diarreia.

Quando o problema consta de enjoos, o melhor é limitar os alimentos ricos em gorduras (que intensificam essa sensação) e proteínas, como a carne. A solução passa, então, por escolher alimentos de mais fácil digestão (peixe, arroz, massa, batata) e ir fazendo pequenas refeições (seis a oito por dia).



Maria Bijóias

Título: Uma boa alimentação ajuda a combater cancro

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

772 

Comentários - Uma boa alimentação ajuda a combater cancro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios