Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Enchidos?! nem os ver...

Enchidos?! nem os ver...

Categoria: Alimentação
Visitas: 24
Enchidos?! nem os ver...

Enchidos
Os rechonchudos saborosos, que todos nós gostamos a qualquer hora do dia, também têm os seus contras, mas o que será que faz mal nesta criação caseira, hoje em dia fornecida por hipermercados.

Os enchidos são tripas previamente limpas, usadas para serem recheadas com o que pretende, no caso de vegetarianos tripas sintéticas. O recheio das tripas é composto pelas gorduras, entranhas e alguma carne do porco juntamente com o tempero. As tripas, levam um nó com um cordel, numa das aberturas e são enchidas com a ajuda duma espécie de funil em lata ou inox. O caso de ser defumadas antes de consumidas vai de consumidor para consumidor.

Se gostaria de os conservar em casa, deve ter o cuidado de colocar em espaços secos e frescos (pendurados junto ao esquentador, se pretender fuma-los), nunca mais de dois meses; a farinheira deve ser conservada no máximo do tempo de três meses, e a salsicha consumida no próprio dia de compra. Deve ter um certo cuidado com os bolores, pois com o tempo começa a ganha-los. Em outros tempos, era usado o azeite para limpar o determinado enchido dos bolores, perdendo algumas qualidades como o sabor original. Algumas pessoas colocavam dentro de um recipiente cheio de azeite como forma de conservação, não alterava o sabor na sua totalidade caso tivesse encetado, e limpos com um papel absorvente antes de servir.

Alguns dos enchidos mais conhecidos em Portugal:

Alheira de Mirandela; Bucho da Beira Alta; Chouriça de Vinhais; Chouriço; Chouriço de cebola, ossos, sangue, mel ou vinho; cacholeira branca de Portalegre; farinheira de Portalegre; linguiça de Portalegre; maranho; morcela de sangue (Guarda) ou arroz (Leiria); mortadela; paio; painho de Portalegre; salame; salpicão de Vinhais, tradicional, ou fatiado; salsicha; negritos ou negro.

Em todos os casos, devemos evitar o consumo excessivo deste tipo de alimentos, e as gravidas de forma alguma o consumo de enchidos. Os enchidos podem conter uma bactéria designada por Listeriose ou Listeria monocytogenes, que leva as gravidas a perderem a criança.

O cancro digestivo, muitas das vezes surge devido ao tipo de alimentação que a pessoa pratica, ou devido às diversas substâncias cancerosas que levam os enchidos conservados em fumo. Pode-se comparar ao cheiro do tabaco, que também liberta as mesmas substâncias.


Sandra Mendes

Título: Enchidos?! nem os ver...

Autor: Sandra Mendes (todos os textos)

Visitas: 24

800 

Comentários - Enchidos?! nem os ver...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios