Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Os Sanguessugas

Os Sanguessugas

Categoria: Outros
Visitas: 4
Os Sanguessugas

Neste texto falarei da conturbada semana em que o senhor Luiz Inácio viveu ao se bater de frente às investigações e provas que o incriminam fazendo com que a sua máscara de bom samaritano que, cai entre nós, é a máscara facial dele e de todos os políticos que têm a fama de bonzinhos enquanto que, nós o colocávamos na ponta de um pedestal, principalmente aqueles que são aderentes ao Partido dos Trabalhadores, onde sua estratégia é colocar fogo no Palácio do Planalto que em minha concepção, é como um grande pasto em que eles incendeiam para depois que nos cegar, nos rouba na mão grande.

No entanto, não considero que o Impeachment de Dilma Rousseff seja ocorrido dessa forma, pois iria contra a Constituição de 1988, embora seja considerada o melhor conjunto de leis de todo mundo, embora ainda há variadas falhas e contradições, mas vamos deixar para entrar definitivamente no assunto semana que vem.

Segundo ao Jornal Nacional, o senhor excelentíssimo Luiz Inácio recebeu em sua casa, na Grande São Paulo, uma intimação solicitando-o que o mesmo comparecesse ao prédio da Polícia Federal para que esclarecesse alguns pontos sem nó já há algum tempo, no entanto o convidado de honra não compareceu à festa de arromba na delegacia para dança junto com os outros presos, então foi que entrou o juiz Sérgio Moro e o Ministério Público que tiveram de tomar uma decisão bastante drástica que nada mais foi que de fazer o pedido de prisão preventiva dele e com isso Lula piorou ainda mais sua vida.

Na noite de ontem, os promotores de justiça de São Paulo detalharam as denúncias que pesam sobre a sombra da alma de Lula e sua família, em relação aos três casos investigados que nada mais são como: A Lava jato, o Triplex de Guaruja e a chácara de Atibaia.

Para que seu antessessor não fosse preso numa jaula, Dilma logo pensou em beneficiá-lo colocando ele como Ministro, no entanto isso nos faz ficar um pouco confusos, não acham?
Pois, ela se encontra em contradição porque em seu marketing político e para ser reeleita diz que aprizionará todos os sanguessugas, como ela e o Partido dos Trabalhadores, que mata o país sugando todo o nosso lucro, mas agora que há tantas provas e evidências contra o senhor-doutor Luiz Inácio que é tão capaz de o fazer viver um sonnho perdido na escuridão de sua alma de passar a noite numa jaula junto dos tigres e leões que de teimosos teimam em confrontar a ÉTICA e a Moral da qual não sabe nem o significado.

No entanto, fico a refletir e questionar as investigações que o envolve até a presidente, pois há várias provas e evidências contra ele que deixam o ponto sem nó, pelo fato de que Dilma quando fora Ministra da casa civil na época em que começou a roubalheira quando foi aprovada a compra de Passadena na época em que o país que era governado pelo Lula, então fico a pensar em relação a seguintes pontos sobre a aprovação do ínicio às investigações por debaixo dos panos e em quem acreditar?

Em suas duas campanhas presidencialista, ela jurou de pés juntos de que iria coibir a corrupção, no entanto, ela pode ter se surpreendido devido ao atraso do início que foi no fim do primeiro candato e meio precoce devido ao fato de se transcorrer no início de seu segundo mandato.

Por essa tardia e, ao mesmo tempo, precoce e, por isso, ela corre o risco de os deputados do Planauto aceitem o pedido, no entanto e se caso for aceito, a Presidente tem quarenta e oito horas para deixar o posto e quem fica em seu lugar é o Michel Temer que é do mesmo partido em que o Presidente da Câmara, o senhor excelentíssimo Eduardo Cunha e que está tão quão na Operação Lava Jato que vem icurralando todos os políticos.


Kaique Barros

Título: Os Sanguessugas

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 4

0 

Comentários - Os Sanguessugas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios