Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Aditivos Alimentares

Aditivos Alimentares

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 1
Aditivos Alimentares

Entende-se por aditivos alimentares aquelas substância que são adicionadas aos alimentos com o fim de melhorar a sua aparência. Desde há muitos anos que os aditivos são utilizados pelo ser humano, desde a utilização do sal (por exemplo no bacalhau) ao uso de vinagre (por exemplo nos picles), estes métodos têm como objetivo prolongar a duração dos alimentos.
Os alimentos podem estar sujeitos a diversas condições ambientais, como por exemplo, alterações de temperatura, oxidação, exposição a microrganismos que podem alterar as suas características iniciais.

Os aditivos alimentares têm assim uma grande importância na manutenção da qualidade e das características dos alimentos, contribuindo para a sua segurança. No entanto, uma má utilização destas substâncias, seja por quantidades elevadas ou por inclusão de um aditiva que não esteja declarado, ou seja, que não esteja aprovado cientificamente, pode causar alguns perigos, como o aparecimento de cancro.

Os aditivos alimentares podem ser classificados tendo em conta dois critérios: pela sua origem ou pela sua ocorrência. Quanto à sua origem podem ser classificados em:
Naturais – são obtidos diretamente da matéria-prima, como por exemplo a lecitina de soja ou de milho e o corante extraído da beterraba;

Artificiais – são produzidos sinteticamente pelo homem. Este tipo é mais utilizado, pois têm menor custo de produção, maior pureza e qualidade.
A segurança dos aditivos é primordial, sendo necessário analisar em primeiro lugar as consequências que podem vir do uso de determinado aditivo.

Os aditivos alimentares devem ser mantidos em observação podendo ser reavaliados sempre que necessário, caso se modifiquem as suas condições de uso. O uso dos aditivos deve ser limitado a certos alimentos, em condições específicas e ao menor nível para alcançar o efeito desejado, a ingestão não deve ultrapassar os valores de ingestão diária aceitável.
Os aditivos são as substâncias adicionadas de propósito aos alimentos, mas sem o intuito de nutrir. São adicionados para alterar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais durante os processos de preparação do produto (embalagem, armazenamento, transporte e manipulação).

Com o desenvolvimento da indústria alimentar e com o aparecimento da vida moderna têm sido introduzidos novos aditivos. Estes aditivos podem ser de origem natural ou artificial, permitindo em grande escala a produção e o transporte de alimentos a grandes distâncias, ou seja, permite que os alimentos cheguem ao destino, normalmente aos supermercados, com bom aspeto.

Os aditivos utilizados em cada alimento têm que vir mencionados na embalagem desse mesmo produto juntamente com os outros ingredientes. Na União Europeia utiliza-se frequentemente um código único composto por um número antecipado pela letra “E” para informar os consumidores.


Joel Lourenço

Título: Aditivos Alimentares

Autor: Joel Lourenço (todos os textos)

Visitas: 1

635 

Comentários - Aditivos Alimentares

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios