Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > Mahatma Gandhi

Mahatma Gandhi

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Biografias
Comentários: 2
Mahatma Gandhi

Mohandas Karamchand Gandhi ou mais conhecido como Mahatma Gandhi foi um grande líder indiano e pacifista que ficou conhecido por lutar pela independência da Índia que estava sob domínio britânico.

Gandhi nasceu no dia 2 de outubro de 1869 na Índia Ocidental .

Casou-se bem jovem com apenas 14 anos de idade com uma moça da mesma idade apresentada pela família e teve 4 filhos. 5 anos depois de se casar, Gandhi foi estudar direito na universidade de Londres e depois voltou a Índia e trabalhou no Supremo Tribunal de Bombaim.

Seu interesse pela política começou de maneira bem curiosa e pouco usual: Gandhi viajava de trem na primeira classe e foi ordenado a ele que fosse para a terceira classe por não ser uma pessoa de cor branca.

Revoltado com a discriminação, Gandhi se recusou a mudar de classe e foi expulso do trem. Inconformado, foi a partir desse episódio que Gandhi começou a lutar para mudar as leis discriminatórias.

Defensor da igualdade de direitos e pacifista por princípio, Gandhi atuou como advogado também na Africa do Sul e defendeu a causa do povo hindu que vivia no estado africano.




Sempre em sua luta pela paz, quando retornou a Índia lutou pela paz entre hindus e muçulmanos que viviam em constante conflito.

Porém Gandhi ficou famoso mesmo na sua luta pela independência da Índia .Tendo como princípio a "não violência" liderou milhares de indianos em protestos pacíficos , tendo sido preso diversas vezes pelas autoridades britânicas.

Uma das formas de protesto que Gandhi utilizava contra a tirania britânica era convencer os indianos a não consumirem produtos importados britanicos como roupas e sim usar roupas fabricadas por elas mesmas, numa espécie de boicote .

Outro protesto que ficou famoso foi a "Marcha do Sal" onde Gandhi incitou milhares de indianos a irem ao mar e coletarem o próprio sal para fugirem das taxas impostas pelos britânicos pelo sal comprado.

Várias vezes Gandhi usou o jejum para protestar contra a tirania britânica e várias vezes ele foi preso sofrendo maus tratos por parte das autoridades britânicas. Durante a Segunda Guerra Mundial, Gandhi intensificou sua luta pela retirada dos britânicos da Índia e por fim conseguiu conquistar a independência.

Gandhi era completamente contra a divisão da Índia porém após a independência a Índia acabou sendo dividida entre indianos(hindus) e paquistaneses(muçulmanos). Mahatma Gandhi foi assassinado em 1948 a tiros por um hindu fanático que o responsabilizava pelo declínio do governo ao pagar dívidas ao Paquistão.

Sua vida e sua luta ficaram para sempre marcadas na história da Índia.


Nilson Empreendedor

Título: Mahatma Gandhi

Autor: Nilson Empreendedor (todos os textos)

Visitas: 0

711 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    24-04-2014 às 22:07:59

    Até hoje se ouve as suas palavras, suas frases. Gandhi foi um defensor e lutou até o fim. Realmente, as pessoas se inspiram muito nele.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    09-09-2012 às 19:07:36

    Eu tive conhecimento desta personalidade através de um filme que vi na aula de Geografia há 7 anos atrás. Na adolescência ver este tipo de filmes tão motivador foi o ponto de partida para a minha estrutura lutadora. É um dos meus filmes de eleição pela mensagem que passa. Previno a quem queira ver que tem uma duração superior aos filmes normais. Deve estar receptivo para a mensagem que este passa. Parabéns pelo tema.

    ¬ Responder

Comentários - Mahatma Gandhi

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios