Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Barebacking parties – A Roleta Russa do S...

Barebacking parties – A Roleta Russa do S...

Categoria: Outros
Visitas: 4
Comentários: 7
Barebacking parties – A Roleta Russa do S...

Muitos são os que nunca ouviram tal coisa, outros há que já ouviram e se escandalizaram. Sem muitos mais rodeios, passo a explicar o que é afinal barebacking parties. Trata-se de uma verdadeira roleta russa do s.... Ainda não ficou esclarecido? Então leia o que se segue.

Em várias capitais europeias, tal como muitas cidades Brasileiras e Norte Americanas, esta a ser praticado um “desporto” que podemos considerar suicida. O jogo consiste em organizar grupos de pessoas de qualquer faixa etária e completamente desconhecida para a prática de s.... A ideia poderá não espantar muitos de nós, visto esta ser uma pratica com algum tempo, mas a originalidade deste jogo, consiste na exclusão total do uso do preservativo como de qualquer meio protector de doenças sexualmente transmissíveis, como a sida.

As festas são organizadas através da internet e ninguém vai enganado, pelo contrário, a procura por este tipo de festas é cada vez maior e assustador. É pedido pelo organizador uma fotografia de rosto e outra de corpo inteiro, ao que se segue um questionário. As perguntas consistem na personalidade e preferência sexual. Existem então festas homossexuais, heterossexuais e conjuntas para os bi.

A preocupação das autoridades de saúde começa a levantar várias questões. A certeza da descoberta para a cura contra a sida é uma delas, quando é do conhecimento mundial que a descoberta é uma incógnita. Poderão os cientistas a despertar para a cura durante a próxima semana, como poderemos ter perante nós mais uma década sem qualquer descoberta.

O descontrolo das variadíssimas doenças sexualmente transmissíveis pode estar eminente, visto não se saber (e não estar previsto no inquérito feito pelos organizadores das festas) se os participantes no jogo tem família, se são casados ou se a sua pratica sexual é activa ou passiva.

“O preservativo é a privação do verdadeiro amor” – Esta foi a frase que um dos entrevistados de uma revista Londrina, afirmou, relativamente à escolha e preferência pela presença assídua nestas festas.

Uma roleta russa algo escandalosa, que poderá incentivar muitos jovens que vem como mote de vida, o perigo, a descoberta de novas aventuras e uma vivencia diferente.

Após tantos anos a lutar pelo uso do preservativo como forma de prevenção e controlo de uma doença que mata todo o sistema imunitário do nosso organismo, deparamo-nos com um jogo assustador para a sociedade.

O sigilo é absoluto e mesmo que tente através da internet procurar estas festas, a busca terá de ser incessante e o disfarce muito cuidadoso. No entanto, sabe-se que cada vez mais jovens aderem a estas festas e que o descontrolo das suas próprias vidas está eminente.


Carla Horta

Título: Barebacking parties – A Roleta Russa do S...

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 4

798 

Imagem por: Foxtongue

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoHernani

    26-07-2012 às 11:15:40

    Mas anda tudo louco? Com tantas opções de sexo sem preconceitos e louco vão logo entrar em festas com este perigo. Só se fala em sida, mas as doenças são infindáveis. Quaisquer uma. Quem entra neste tipo de festas é porque não tem qualquer medo ou receio da pouca ou nenhuma sorte que lhe possa calhar.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSilvia

    24-07-2012 às 09:32:03

    Também já tinha ouvido falar nisto e em plena Lisboa. São festas muito intimas e muito bem pagas. Só mesmo para quem não se importa de pagar e bem por uma noite de loucura total onde pelo que soube a adrenalina toma conta do corpo de qualquer um, principalmente pelo perigo que se corre. Há quem salte de paraquedas sem um sobresselente, e há quem alinhe neste tipo de festas.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCatarino

    24-07-2012 às 09:31:33

    Existem algumas reportagens sobre isto na net. Pode ler-se em muitos sitios e a procura é muita. Tive numas férias na Holanda e foi onde ouvi isto pela primeira vez. Quando me ri e disse que ali seria normal por ser Amesterdão, disseram-me logo que em Portugal também havia e que não era muito dificil descobrir.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoPatricia

    23-07-2012 às 11:09:49

    Nunca tinha ouvido falar sobre isto, pelo que a minha opinião neste momento é quase instantânea. No entanto, leva-me a sensatez a achar que cada um faz da sua vida aquilo que quer. Colocar a vida e a saúde dos outros em perigo é que não. Agora, quanto ao ato em si, desde que não prejudique ninguém, cada um sabe de si.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnabela

    23-07-2012 às 11:09:26

    Desde que não façam sexo desprotegido depois destas festas, isto é com cada um. Há coisas bem piores e mesmo entre casais. Não me venham dizer que em muitas festas a troca de casais o sexo é sempre protegido. É o mesmo e ali até o marido têm ao pé. O panorama para estas loucuras de sexo não tem limites. Inventam de tudo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAnita

    19-07-2012 às 11:31:20

    Isto é completamente louco e desprovido de sensatez. Correr este risco é completamente absurdo e inconsciente. E depois, o que fazem na sua vida normal? Vão para casa deitar-se com a mulher que não sabe o perigo que corre? Quem sabe muita gente moralista que paga muito dinheiro para poder usufruir deste tipo de loucuras.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBolinha

    19-07-2012 às 11:30:43

    Já tinha ouvido falar sobre isto. É inacreditável que exista realmente este jogo perigoso. Numa sociedade que vive há anos na luta contra o HIV, este jogo só vem mostrar que existem pessoas completamente loucas. Podem admitir-se loucuras sexuais, mas até que ponto estes inconscientes não terão depois sexo desprotegido em casa?

    ¬ Responder

Comentários - Barebacking parties – A Roleta Russa do S...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Foxtongue

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios