Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A Importância Do “Não” Na Educação Das Crianças

A Importância Do “Não” Na Educação Das Crianças

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
A Importância Do “Não” Na Educação Das Crianças

Quantas vezes já assistiu a uma birra barulhenta num Centro Comercial, onde a criança se espoja no chão, pontapeia quem o tenta acalmar e exibe o poder dos seus pulmões de forma bastante audível, tal choro compulsivo? Quantas vezes já se apercebeu da cara de amuo de um pré-adolescente na esplanada de um café, entre tentativas de argumentos e ralhetes dos pais? Pois bem… Esta é a reação da palavra “Não” na educação de muitas crianças.

Saber dizer “Não” enquanto adulto é tão importante como compreendê-lo enquanto criança ou adolescente.

Nós, pais, vivemos uma vida atribulada entre trabalho (por vezes mais do que um) e tarefas de casa que nos ocupam um tempo de vida extraordinário. Os filhos muitas vezes são os seres carinhosos que mereciam mais atenção, mas que acabam por ser deixados para trás no mundo da atenção dos adultos. Asseguramos a melhor escola, as melhores atividades, os melhores livros, computadores, brinquedos, mas falta a atenção. Consideram muitos entendidos na matéria da educação que oferecemos o melhor (materialmente) que conseguimos aos nossos filhos como uma compensação da nossa falta de tempo.




Ao oferecermos estamos a cair num erro que mais cedo ou mais tarde nos vai sair caro. Quando somos obrigados, por qualquer razão a dizer o conhecido “Não”, as crianças reagem com birras, mau humor e tristeza, como se estivessem a ser traídos.

Ouvir um “Não” da boca dos pais que dão sempre tudo é quase uma ofensa. Afinal, pensam eles, estas são as regras do jogo, certo?

A fundo da questão, porque é que é tão importante a questão de saber dizer “Não” a exageros dos nossos filhos? Enquanto educadores, temos de prepará-los para as recusas que a vida lhes vai trazer. Sabemos que recebemos milhares de “Não” ao longo da nossa vida, ora, se não prepararmos os nossos filhos para as frustrações da vida, estamos a criar maus hábitos e crianças ansiosas, adolescentes tristes e consequentemente adultos frustrados e desiludidos.

Mas como saber quando e como dizer “Não”? Por vezes pode ser complicado, mas há que saber os limites do razoável. Se o pedido for para si um excesso (independentemente da idade ou do pedido), explique que naquela altura não pode comprar, ou que se for esse o caso do pedido, não o pode deixar ir dormir a casa de um amigo que não conhece os pais, que não pode comer uma barra de chocolate seguido, entre tantas outras coisas que crianças e adolescentes nos pedem.

Faça-o de forma calma (perante uma enorme birra pode ser difícil, mas terá de se controlar), mas firme.

Acima de qualquer coisa, seja sensato, tanto na forma como oferece como na forma de dizer “Não”. Dizer por dizer e depois voltar atrás vai descredibilizá-lo e essa não é o melhor caminho. Dizer “Não”, faz parte da educação e só há uma coisa a que não se deve recusar – A dar-lhe todo o seu amor e atenção.


Carla Horta

Título: A Importância Do “Não” Na Educação Das Crianças

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

798 

Comentários - A Importância Do “Não” Na Educação Das Crianças

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios