Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Moda Masculina - Malas para Homem

Moda Masculina - Malas para Homem

Categoria: Vestuário
Visitas: 6
Comentários: 2
Moda Masculina - Malas para Homem

Não só o público feminino usa malas, não. Para nós europeus, a mala masculina é já um bem precioso, no dia-a-dia de um homem, no entanto, em alguns outros países, apenas agora, esta tornou-se um acessório do quotidiano.

Temos de admitir, antes de mais que, é uma peça extremamente útil e prática para o dia de um homem activo, seja ele estudante ou já adulto. Seja uma mala tiracolo ou de ombro, estas, permitem-nos andar com muitas mais coisas atrás (portáteis, telemóvel, gadget’s, porta moedas, canetas, agendas e até mesmo as chaves de casa/carro), sem que fiquemos com aquele look de trazer a casa, nos bolsos das calças. Isto tudo contribuindo para que tenhamos um estilo muito mais jovial e até mesmo mais moderno.

Assim, já provada a utilidade destas malas para homem, existe no entanto, pontos que devem ser ponderados antes de sair para comprar uma ou mais malas.

Dicas e Sugestões



Antes de mais, tem de considerar a sua profissão, se pretende comprar uma mala destas para uso diário. Se trabalha num banco, por exemplo, deverá pensar duas vezes. Existem dois factores extremamente determinantes nisto. Antes de mais, a sua idade e o género de indumentária de trabalho que tenha.

Não vejo, sinceramente um senhor banqueiro com 47 anos, que usa fatos largos (como é costume), com barriga a usar uma mala destas. Se tiver nos seus 30 anos e usar fatos com um corte moderno, tenha um ar tratado, peço desculpa, mas também não vejo isso a acontecer, no máximo dos máximos usem uma mala de portátil, de mão.

Agora, se tiver dentro um aspecto profissional que lhe permita um pouco mais de liberdade no que diz respeito ao guarda-roupa, força.

Sugiro que se pretende obter uma mala destas, seja para usar a tiracolo ou ao ombro, que faça o seguinte, tenha sempre mais do que uma. Se for para uso diário e quiser manter algum tipo de aspecto cuidado, tente comprar uma mala em pele (castanha ou preta), a pele ainda é associada a pessoas com bom gosto, por incrível que pareça.

Se pretende uma mala para usar aos fim-de-semana ou nos seus momentos de lazer, ai sim, já pode e deve, optar por materiais sintéticos e cores, dentro do seu estilo pessoal, claro.

Evite por favor, malas estreitas… os anos 60 e 70 já passaram, isto a não ser que o seu estilo pessoal se baseie na moda destas décadas.

Veja a mala masculina como um bem essencial para o seu bem-estar no dia-a-dia e como um acessório que poderá fazer toda a diferença, em pessoas que tenha um estilo tedioso, trazendo-as de forma discreta para um patamar mais moderno e interessante.



Bruno Jorge

Título: Moda Masculina - Malas para Homem

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 6

768 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 03:16:07

    As malas para homens são bem importantes. Ainda mais, para uso profissional.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    11-09-2012 às 13:53:58

    Apesar de algumas gerações verem com maus olhos o uso da mala pelo homem, a moda veio para ficar. Para além de prático para os homens, dá um estilo único quando as malas apresentam um estilo bonito. Com fato ou com um estilo mais desportivo este acessório tornou-se indispensável aos homens de hoje

    ¬ Responder

Comentários - Moda Masculina - Malas para Homem

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios