Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Como aproveitar da melhor maneira o espaço de um guarda-roupa

Como aproveitar da melhor maneira o espaço de um guarda-roupa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 16
Comentários: 3
Como aproveitar da melhor maneira o espaço de um guarda-roupa

A maior parte das vezes a nossa roupa e acessórios é sempre em demasia para o espaço que possuímos para a sua arrumação.

Todavia, existem alguns truques que podem jogar a nosso favor. E nada melhor que aproveitar a mudança de estação para os pôr em prática.

O vestuário deverá ser arrumado de modo a que o ar circule livremente, pois só assim se impedirá que o cheiro a mofo se instale nos nossos armários.

A roupa também não deverá ser comprimida, pois assim ficará amarrotada.

Quando usar uma peça de roupa que não pretende lavar ainda, tenha o cuidado de a deixar arejar, antes de arrumar. Aperte botões e feche todos os fechos das mesmas, acerte colarinhos e vincos antes de proceder à sua arrumação.

Os cabides grossos são indicados para peças de roupa mais pesadas, como casacos. Os de plásticos, são ideias para outro tipo de roupa. Qualquer um deles, deve ter um bom formato, de modo a não estragar a linha dos ombros.

As camisolas grossas e os pulôveres, devem ser dobrados. Para tal, coloque papel de seda ou papel vegetal nas costas de cada peça de roupa antes de as dobrar.

Peças de seda e de algodão não devem ser arrumadas em sacos por muito tempo, pois precisam de ser arejadas. Opte por envolvê-las em lençóis velhos ou então em papel de seda.

Antes de guardar roupa de inverno ou de verão, lave-as ou mande-as limpar a seco.

Os sapatos e botas devem ser limpos, secos e arejados antes de serem arrumados.

Os chapéus deverão ser enchidos com papel de seda amachucado, para que não percam a forma.

Os lenços, gravatas e cintos devem ser colocados em cabides próprios.
Organize o espaço com caixas e com divisões.

Rotule sacos e caixas com listas, mencionado o seu conteúdo, para assim ser mais fácil de encontrar o que pretende, e não perder tanto tempo.

Num guarda-roupa, as prateleiras deverão ser usadas para arrumar a roupa de casa, malas e chapéus.

Tudo o que for utilizado com mais frequência deverá ficar nas prateleiras mais baixas e tudo o resto nas que estão mais altas.

Nas gavetas, coloque peças de roupa pequenas, como meias e roupa interior.

Os varões são ideais para pendurar saias, casacos, blusas e vestidos. As peças mais compridas deverão ser separadas das mais curtas, porque o espaço que fica abaixo destas poderá ser utilizado para mais arrumação.

Os cestos de arame são ótimos para acondicionar camisolões e roupa mais grossa.

Os espaços abertos podem ser usados para arrumar pastas e malas.

O calçado deverá ser colocado lado a lado numa prateleira, pois precisam de muita ventilação


Catarina Bandeira

Título: Como aproveitar da melhor maneira o espaço de um guarda-roupa

Autor: Catarina Bandeira (todos os textos)

Visitas: 16

762 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-06-2014 às 02:20:11

    Os cabides são imprescindíveis. Muitas pessoas enrolam as camisas, blusas, bermudas e as colocam nas gavetas. Assim, abrem mais espaço no guarda-roupa. Creio que também é uma boa ideia.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    09-09-2012 às 12:40:57

    Se o guarda roupa for alto, porque não colocar 2 varões um mais acima e o outro mais abaixo? Assim ganha-se o dobro do espaço e a roupa fica mais arejada e prática de ver e escolher.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJoão Humberto

    06-04-2009 às 00:23:16

    Foi muito interressante o teu texto catarina. Claro, direto e muito enriquecedor, no entanto eu tenho um grande problema:

    - Onde colocar tantos pares de calçado da minha mulher?

    Ao longo dos 12 anos de casados, ela, têm tido uma tendencia para comprar sapatos, mas estamos a falar, todos os meses. Ás vezes todas as semanas. Os sapatos até parecem uma "droga" para a minha mulher. Eu adoro a minha mulher, mas esta tendencia que têm em comprar sapatos deixa-me a bater um pouquito mal.

    São sapatos de todas as cores feitio e formas. São dezenas de sapatos. Talvez algumas centenas.

    - Onde colocar tantos pares de calçado da minha mulher?

    ¬ Responder

Comentários - Como aproveitar da melhor maneira o espaço de um guarda-roupa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios