Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > A moda dos sapatos de plástico

A moda dos sapatos de plástico

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 8
Comentários: 2
A moda dos sapatos de plástico

Havaianas, sabrinas, crocs e muitos, muitos outros tipos de sapatos começaram a ser produzidos (em quantidade) em plástico há cerca de quarenta anos. A maleabilidade e baixo custo do calçado de plástico tornou-o extremamente atrativo até aos dias de hoje, tendo a sua procura vindo a crescer gradualmente ao longo dos anos, nomeadamente no Brasil, onde grande camada da população enfrenta maiores dificuldades financeiras.

Mas não se pense que os sapatos de plástico se destinam exclusivamente a pessoas com menores recursos financeiros. Hoje o seu uso encontra-se democratizado e, ricos ou pobres, todos gostam de calçar as suas práticas havaianas para uma ida à praia, ou, simplesmente para andar por casa. Existem-nas de variados tipos, desde as clássicas (mais simples) às mais sofisticadas (com brilhantes e outros acessórios) e a sua origem situa-se em 1962, quando uma fábrica brasileira, a São Paulo Alpargatas, decidiu investir num modelo inovador. A produção revelou-se um sucesso estrondoso e a moda correu o mundo inteiro.

Por sua vez, as sabrinas são sapatos igualmente muito práticos, mas de uso exclusivo para o sexo feminino. Assemelham-se a sapatos de ballet, não têm saltos, são extremamente flexíveis e alguns modelos possuem mesmo um elástico ao longo do decote do sapato, de forma a maximizar a sua adaptabilidade. Estes elegantes sapatinhos (mesmo em plástico) existem em cores variadas e, o último grito é o rendado do plástico. A sua inspiração vem dos anos 50/60, em que danças específicas como o twist ou o ié-ié exigiam calçado que deslizasse bem. Recomenda-se o seu uso com mini-saia.

Os crocs, por seu turno, surgiram muito mais recentemente, em 2002, pela mão de um fabricante canadiano, George Boedecker Jr. O seu conceito associa-se ao conforto e bem-estar dos pés, pernas e coluna vertebral dos seus utilizadores, se bem que o seu uso se tenha vindo a restringir e a associar mais a determinados grupos profissionais, como os enfermeiros e médicos, que passam muito tempo de pé. Ao contrário do restante calçado de plástico, estes crocs são feitos de um material (croslite) especificamente orientado para a prevenção do surgimento de fungos e bactérias nos pés e conseguem evitar a transpiração dos mesmos. Não obstante, o modelo tem vindo a ser fortemente criticado e existe mesmo um site na internet que tem como objetivo eliminar os crocs da face da Terra, por serem «feios». Gostos à parte, o que é certo é que este confortável e ergonómico sapatinho reduz a fadiga muscular, é antiderrapante, antimicrobial, leve e reciclável.

Não se esqueça, porém, de que a maioria dos atraentes sapatinhos de plástico, por si só, podem provocar o aparecimento de micoses e de bolhas, pelo que deve evitar caminhar muito tempo com os mesmos e proceder a lavagens frequentes dos sapatos com água e sabão, deixando-os a secar ao sol, de preferência.

Boas caminhadas!


Isabel Rodrigues

Título: A moda dos sapatos de plástico

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 8

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    07-09-2012 às 23:58:00

    As crocs são fantásticas para trabalhar (quem pode, claro). São tão confortáveis que os enfermeiros dos hospitais usam e abusam deles e passam a vida a percorrer os corredores de hospitais e centros de saúde. O mais engraçado são os apliques que se podem comprar e colocar na parte de cima das crocs. Se para os miúdos é giro, conheço adultos que são apaixonados pelos tais apliques para as crocs.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoLu

    02-09-2009 às 09:59:14

    Apesar desta moda que até tem a sua graça. não sou muito adepta destes shinelos ou sapatos de plástico. Me queima muito os pés, para andar o dia todo não é nada prático.

    ¬ Responder

Comentários - A moda dos sapatos de plástico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios