Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Troca de Roupa

Troca de Roupa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Comentários: 2
Troca de Roupa

Nunca tanto se falou em crise financeira e em contenção de custos como nos dias que correm.

As lojas tentam-nos com vestuário novo e da última moda, mas na tentativa de se poupar, quantos de nós passamos por montras e nos limitamos a olhar. Já lá vão os tempos em que entrar, experimentar e comprar era uma pratica comum e perfeitamente normal.

Somos seres de costumes, mas em tempos como os que correm, adaptamo-nos a alternativas novas que surgiram das necessidades de cada um, em pleno bum das redes sociais, surgiram alternativas que despertam curiosidades. Basta espreitar para descobrir um mundo novo na troca de roupas.




O sistema é não é muito recente, mas só agora muitos perdem a “vergonha” e assumem que trocam roupas usadas por outras roupas usadas. Uma forma de poupar com novas ideias numa renovação constante do guarda roupa a custo zero.

A busca é simples e encontramos uma extensa panóplia de oferta e procura. Podemos começar a navegar e a espreitar o que o mercado nos oferece. Ao acedermos ao facebook, por exemplo, a oferta é imensa.

Muitas vezes as roupas (também existem malas e sapatos para troca) apresentam preços e se algum artigo lhe interessar, pode sempre apresentar uma proposta de baixa de preço. Mas se a ideia é trocar por alguma coisa que tem em casa, troque também ideias com a outra parte.

Apresentar fotografias e divulgar o que tem e já não quer também é uma boa ideia. Não se esqueça que há quem procure do outro lado também. Boas fotografias e trocas apelativas fazem bons negócios.
Esteja atento ao que os outros têm para oferecer e entre neste louco mercado de trocas.

Não julgue que aquilo que se troca está roto ou estragado, pois muitas roupas são novas e nunca chegaram a ser estreadas. Na hora de trocar faça a pergunta se a roupa em que está interessado é nova, usada e qual o seu estado.
As trocas e os meios de pagamento (se a ele houver lugar) devem ser combinados e se a distancia que vos separa for substancial, os correios podem sempre ajudá-lo, com pagamento contra a entrega.

Espreite este mundo em que renovar o guarda roupa está à distancia de um clique e em que despertar a vontade de olhar para uma montra on-line é uma coisa diferente.


Carla Horta

Título: Troca de Roupa

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

651 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    07-09-2012 às 23:32:48

    Olá Bárbara. É fácil encontrar os locais para estas trocas. Basta fazer uns pesquisa na internet e vai encontra vários sites e pessoas singulares que querem fazer estas trocas. Usado por novo, usado por usado tudo em bom estado e vendas mais baratas também. Procure porque vai valer a pena.

    ¬ Responder
  • barbarabarbara

    07-07-2012 às 02:08:44

    oi como e essa troca?estou interessada?e roupas usadas por nova?como e?

    ¬ Responder

Comentários - Troca de Roupa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios