Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Entrevista de emprego, o que vestir?

Entrevista de emprego, o que vestir?

Categoria: Vestuário
Visitas: 7
Entrevista de emprego, o que vestir?

Em tempos de crise, como o que estamos vivenciando no país, conseguir um emprego é algo casa vez mais difícil, por isso estar bem preparado é fundamental para conseguir a vaga tão almejada, assim a temida entrevista, pode se tornar uma grande oportunidade principalmente no tocante a aparência. Sendo um importante critério a ser avaliado.

Procure pesquisar o perfil da empresa, isso ajudara na escolha adequada, trazendo mais confiança e tranquilidade. A depender do mesmo pode-se escolher algo formal para as mulheres, apostando em um lindo terno discreto e elegante, uma calça social ou saia, a depender de seu gosto ou estilo. Casual, com itens variados desde a calça Jens de preferencia escura, camisa social, um vestido de cumprimento razoável, acompanhado de um casaco ou bolero, evitando estampas chamativas e cores, digamos exuberantes, dando preferencia a elegância e conforto.

Outros itens, também merece atenção, o salto alto, eis a duvida, usar ou não, novamente a depender da vaga, da empresa e principalmente se a candidata esta habituada e sente-se confortável ao utiliza-lo, pode ser usado sem muitos problemas. O cabelo é certamente um fator relevante, pois transmite muito de sua personalidade, devendo estar limpo, bem penteado, de preferencia preso ou levemente preso, demostrando calma e seriedade. A maquiagem não deve ser esquecida, se esta habituada a usar algo mais forte e chamativo, a dica é deixar de lado, ao menos por enquanto e contentar-se com uma maquiagem simples, porem bem feita, que te valorize ou corrija algumas imperfeiçoes, sem exageros.

Para os homens também é importante analisar a empresa previamente, para se adequar as suas expectativas. Opte por roupas sociais, um terno, uma calça, camisa e sapato, de acordo com a vaga. Ou algo mais informal, calça e camisa de tons uniformes, por exemplo, são boas opções, combinando as cores das meias, gravatas, como as demais peças. Evitando chapéus, bonés e adornos desnecessários.

Alguns detalhes são imprescindíveis, para homens e mulheres merecendo cuidado e atenção ,como o aspecto das roupas, que devem estar sempre limpas e bem passadas e em bom estado de conservação, este ultimo vale também para os sapatos. Unhas cortadas e de aspecto limpo, bem como, cuidados com os dentes, seu cartão de visitas. O perfume a ser utilizado merece cautela, não use fragrâncias muito “marcantes”, prefira a discrição na escolha do mesmo.

O importante é usar do bom senso e alto conhecimento em conjunto como as especificações da empresa a qual disputa a vaga, assim ficara mais fácil acertar nas escolhas, e sentir-se mais confiante nesta etapa, muitas vezes decisiva para a escolha, pois não é apenas seu currículo a ser analisado, julgado e comparado aos demais, é o conjunto que será apresentado pelo candidato que fara a diferença, destacando-se dos demais. Não posso dizer que seguindo a risca estas dicas você certamente conseguirá a vaga desejada, pois não há uma formula mágica, porém suas chances amentarão significativamente, por que todo e qualquer esforço para alcançar um objetivo, é sempre bem vindo trazendo benefícios e bons resultados.


Edivaniamauricia Lima dos Santos

Título: Entrevista de emprego, o que vestir?

Autor: Edivaniamauricia Lima Santos (todos os textos)

Visitas: 7

0 

Comentários - Entrevista de emprego, o que vestir?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cuidado com as curvas

Ler próximo texto...

Tema: Motas
Cuidado com as curvas\"Rua
Quando se fala em motas, delineia-se na nossa mente a figura de um indivíduo, “maluquinho” por estes veículos de duas rodas, vestido com colete preto de couro e envergando umas possantes botas da mesma cor, e, quiçá, umas caveiras ou outros distintivos aqui ou ali, nele ou na moto. Normalmente, os motociclistas, motoqueiros ou motards, como são conhecidos, regem-se por um espírito muito próprio, que ninguém sabe definir muito bem, mas que, sem dúvida, engloba a sensação de liberdade e, por vezes, umas bebedeiras a valer numa qualquer concentração de motas. A parte boa é que, não acontecendo nada de pernicioso à mota e ao seu condutor quando se desafia a sorte desta maneira, uma vez despojado das roupas e acessórios motards, colocando o fato e a gravata, este volta a ser uma pessoa “normal”, imbuído de sentido de responsabilidade e bom senso. Estas características, tão úteis no trabalho e em sociedade, são, amiúde, esquecidas quando se está ao “volante” de uma moto. Cede-se, frequentemente, à tentação de andar muito depressa, de ultrapassar em terceira fila, de passar à frente nas portagens, de desrespeitar o próximo perpetrando atrocidades inacreditáveis e fazendo tudo o que dá na veneta, com a segurança de se estar protegido pelo anonimato do capacete e da pouca ou nenhuma visibilidade da matrícula.

Por outro lado, também existe aquilo a que se chama de solidariedade motard, que apela aos mais puros sentimentos de entreajuda em caso de queda ou outra situação de aflição. Claro que, em determinadas circunstâncias, mais valia que estivessem quietos, em vez de retirar apressadamente o capacete a um colega estendido no chão (é a última coisa a fazer), e noutras ainda bem que se tem assistência em viagem, porque, dada a falta de visão periférica dos companheiros de estrada, bem se podia”esticar o pernil” que não apareceria vivalma para dar uma ajuda.

Definições e conceitos à parte, o motociclismo constitui uma paixão fervorosa de um grande números de indivíduos, com um incremento significativo do género feminino. Faz-se uso da mota por razões não profissionais, por diversão, por se ser praticante desta modalidade, para locomoção, ou, simplesmente, porque se gosta de motos. Seja qual for a razão, os agradecimentos têm de ser dados a Gottlieb Daimler (1834-1890), que inventou o primeiro protótipo. E, já agora, não custa render gratidão também a John Boyd Dunlop, veterinário escocês, que concebeu uma espécie de roda, que corresponde ao nascimento do pneu. Pode, portanto, afirmar-se com toda a legitimidade que um veterinário deu à luz um pneu…!

Pesquisar mais textos:

Maria Bijóias

Título:Cuidado com as curvas

Autor:Maria Bijóias(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • letícia Cristina Calixto de Souza 20-06-2013 às 17:19:32

    eu achei muito interessante esse texto por que ele me ajudou a fazer um trabalho escolar mas eu quero falar para a autora desse texto que ela está de parabéns e que esse texto possa incentivar cada pessoa que ler ele então meus parabéns

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios