Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > Como tratar da roupa do seu bebé

Como tratar da roupa do seu bebé

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 2
Comentários: 3
Como tratar da roupa do seu bebé

O desejo de qualquer mãe é que o seu bebé esteja sempre bem vestido e aprumado pelo que a roupa dele é uma das prioridades e uma das coisas que mais cuidados vão requerer, em especial quando o bebé é muito pequenino.

A roupa do bebé deverá ser trocada após o banho e sempre que ele se suje ou bolce. O babete deverá ser trocado com frequência.

A roupa da cama deverá ser trocada semanalmente. E claro, sempre que haja um imprevisto.

Um dos cuidados é nunca vestir roupa nova sem que a mesma tenha sido previamente lavada. Lembre-se que a pele de um bebé é muito sensível e delicada. O mesmo se aplica a lençóis, fraldas de pano, toalhas de banho e todas as peças que entrem em contacto com a pele do seu filho.

As peças de roupa deverão ser lavados com um bom detergente. Existem já no mercado numerosas marcas que disponibilizam detergentes e amaciadores expressamente indicados para roupa de bebé e de criança.

Nos primeiros tempos, as roupas deverão ser lavadas à mão. Depois do segundo mês, poderá já optar por usar a máquina de lavar, num programa de roupa delicada. Feche os fechos da roupa e abotoe os respectivos botões, pois assim estará a prevenir que estas peças se soltem ou estraguem. Meias, luvas e botinhas de lã deverão ser lavadas num saquinho próprio, visto serem peças muito pequenas. Assim evita que as mesmas se percam.

Durante o primeiro ano de vida, opte por lavar a roupa do seu filho separada da roupa das outras pessoas lá de casa. Depois disso, a roupa poderá ser já lavada juntamente com outras peças de roupa que não do bebé, seguindo sempre as regras correctas de divisão de tecidos e cores.

Um velho truque que gosto muito e que funciona é utilizar o velho sabão “azul e branco” em peças de roupa que o bebé tenha sujado com cocó: deixe de molho em água morna e esfregue um pouco. As manchas persistentes desaparecem.



Catarina Bandeira

Título: Como tratar da roupa do seu bebé

Autor: Catarina Bandeira (todos os textos)

Visitas: 2

679 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    07-09-2012 às 23:25:33

    Nada como lavar as peçinhas de roupa à mão com um detergentes para roupas muito delicadas. Estes detergentes são perfeitos pois não são tão activos e com cheiros intensos como os das nossas roupas.

    ¬ Responder
  • guidaguida

    18-01-2010 às 11:23:41

    vou ser mae será possivel me dizer se posso colocar flanela na cama do bebe recem nascido?
    Obrigado!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEva

    24-08-2009 às 12:27:11

    Acabei de se mãe..será que pode dar mais conselhos sobre bebés..
    Obridago catarina.

    ¬ Responder

Comentários - Como tratar da roupa do seu bebé

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios