Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Estará para breve a cura do cancro?

Estará para breve a cura do cancro?

Categoria: Saúde
Estará para breve a cura do cancro?

Baseando-nos num interessante artigo da revista Visão, de Junho de 2015, um tratamento para um tipo de Leucemia, foi aprovado pela FDA (Food and Drug Administration), para tratar crianças, jovens e adultos nos Estados Unidos da América.

Carl June, o cientista responsável da Universidade da Pensilvânia, que desenvolveu a terapia de CART Cells, para tratamento da Leucemia linfoblástica aguda, falou sobre esta técnica revolucionária, que poderá ser a esperança no tratamento do cancro em geral. A técnica envolve retirar células da pessoa diagnosticada com este tipo de leucemia, e a quem a medicina tradicional, através dos seus tratamentos de quimioterapia, retirou toda a esperança, e manipulá-las de modo a que elas consigam eliminar as células malignas, e deste modo, reabilitar a pessoa do seu tumor.

Esta técnica, aplicada como ensaio a algumas pessoas que tinham toda a esperança de cura perdida, quase as matou. Quase. Porque em boa verdade, depois da má reação do corpo a esta intromissão das novas células, o que é certo é que as novas células guerreiras derrubaram de facto o tumor, e as pessoas sobreviveram, sem réstias de células malignas. Milagrosamente, quase se diria. Mas Carl June tinha uma boa explicação para este facto: ele que é um imunologista que se dedicou ao estudo do HIV, diz que tanto no HIV, como no cancro, o maior problema é a falência do sistema imunitário. Sendo assim, era necessário modificar geneticamente as células, para as tornar em “células assassinas” das chamadas “células más”. Carl June diz que o trabalho dos seus investigadores mostrou que é possível corrigir ou consertar o sistema imunitário.

A Novartis tornou-se então parceira do estudo da Universidade da Pensilvânia, e Leipzig, na Alemanha, tem sido a capital europeia deste novo tratamento na área das terapias celulares. Este centro tem recebido muitos pedidos de tratamento, de todas as partes do mundo, para doentes que já esgotaram as suas hipóteses com os tratamentos convencionais. No entanto, estes tratamentos são muito caros.
Portanto, segundo Carl June, a ser possível melhorar esta técnica celular, de modo a que as reações do corpo não sejam tão danosas a ponto, de quase matarem os pacientes, a ser possível diminuir os seus custos, e a ser possível aplicá-la globalmente a todos os tipos de cancro, teremos possivelmente o tratamento mais eficaz para esta doença que causa tanto sofrimento e uma elevada taxa de mortalidade.

Liliana Félix Leite

Título: Estará para breve a cura do cancro?

Autor: Liliana Félix Leite (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - Estará para breve a cura do cancro?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios