Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Gritar liberta emoções

Gritar liberta emoções

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 3
Gritar liberta emoções

Atualmente há cada vez mais doenças relacionados com as problemas emocionais.
As emoções são responsáveis por um sem número de doenças mentais e psíquicas às vezes bem difíceis de detetar, em virtude de as pessoas as esconderem.Na verdade algumas são de foro íntimo ou sentimental e por vezes difíceis de exprimir a nós e aos outros.

Este fato deve-se por vezes à mentalidade de um povo ou grupos sociais que criam regras únicas e demasiado rígidas, as quais nem todos podem responder de acordo com elas.
Assim, há quem desenvolva determinadas patologias por não se identificar com as ideias ou regras quase pré- determinadas à nascença.

Tal fato provoca distúrbios, mudanças de comportamento e inclusive a marginalidade de muitos jovens ou adultos.A maior parte deles não põm para fora as suas emoções por não haver aceitação ou confiança da sociedade em que estamos inseridos.




Deste modo, as emoções ficam retidas, até extravasarem e darem involuntáriamente origem a doenças de foro psicológico e físicas difíceis de tratar.Por isso há quem prefira dar um grito, que reflete a dor que vai no interior da alma do ser humano.

Outros porém preferem fazer uma vida à margem dos conceitos que não aceitam e não são sequer entendidos.

Na realidade, o grito pode libertar a a dor e a emoção mas não é a solução para o problema.

O grito é apenas momentaneo e não liberta totalmente as emeções. Apesar de poder contribuir um pouco para a sua melhoria, não contribui para a libertação da pessoa que está aprisionada.
Hoje em dia há cada vez mais terapias de auto-conhecimento que contribuem para um processo de aprendizagem do nosso "eu" a fim de o libertar de possíveis traumas ou problemas de infância ou outros.

Cabe a cada um saber conhecer-se a si próprio e aos outros para libertar as suas emoções e problemas com elas relacionadas.

Nem sempre o grito é a melhor opção para resolver problemas de nervosismo ou de foro psicológico, contudo ele ás vezes sai do interior sem a pessoa se dar conta.
Pode ser uma libertação, sim, mas apenas de momento e não cessa mesmo com a sua repetição.

O que importa é saber o que está a reter as emoções e modificar o comportamento que está na sua origem.Há bons processos de libertação de medos, traumas ou fobias, através da hipnose, meditação ou terapia de vidas passadas.

Cabe a cada um escolher o processo que melhor se adequa ao seu bem estar físico e psíquico, libertando-se daquilo que o aprisiona.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Gritar liberta emoções

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 2

609 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    18-08-2014 às 04:17:35

    Isso depende muito da ocasião. Nem sempre esse grito é favorável à pessoa que o ouve. Penso que o grito interior, esse sim liberta! As nossas emoções são difíceis de lidar, tem que ter muito controle das mesmas.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    18-09-2012 às 00:07:54

    Teresa, adorei o seu texto. Defendo a mesma opinião com a mesma firmeza. Gritar liberta energias excessivas, emoções, enfim... Liberta. No entanto, cada vez que penso no assunto não posso deixar de esboçar um sorriso. Até que ponto não seria o mundo uma verdadeira loucura se volta e meia libertássemos um grito de alerta ou de descompressão? Parabéns pelo texto...

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    17-09-2012 às 13:39:12

    O grito é uma forma de extravasar emoções e pode ser libertador.Quando alguém está no limite ele pode eventualmente curar e libertar. Mas só gritar não basta!È necessário combater os problemas antes de eles se avolumarem e darem origem a problemas emocionais e psicológicos.As emoções são as responsáveis por muitos males e o grito é sinónimo da dor e da angústia daquilo que não foi liberto a tempo.

    ¬ Responder

Comentários - Gritar liberta emoções

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios