Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Mobiliário > Umidade nos armários: o que fazer?

Umidade nos armários: o que fazer?

Categoria: Mobiliário
Visitas: 2
Comentários: 2
Umidade nos armários: o que fazer?

Abrir um armário e sentir o prazer de encontrar nele, um ambiente livre de umidade e mofo é muito bom, só que nem sempre é assim. Ás vezes, por questões que implicam o solo, a ventilação do cômodo e até mesmo a parede onde o armário foi instalado, favorecem umidade nos armários. Esse problema tem como ser amenizado com algumas simples medidas que servem como auxiliar e manutenção que evitam ou resolvem o problema da umidade.

Sem dúvida, ter um armário apresentando umidade é terrível, as roupas absorvem o cheiro que fica dentro do ambiente do armário e causa a impressão de que as roupas não estão limpas.

Imagine, marcar um encontro e ter que usar uma roupa com cheiro de mofo, aquele cheiro típico que lembra lugar úmido. Já passou por isso? Tomara que não, é o tipo de coisa que certamente não causa a melhor das impressões, o convidado ou a convidada, irá primeiramente se lembrar do cheiro da roupa ao recordar o encontro, mas é um outro assunto que tem jeito de gravar uma melhor impressão.

Caso não seja possível mover o armário para outro lugar, sugiro algumas dicas como as seguintes:

- Tire todas as roupas do armário, deixe as portas abertas e as gavetas também para arejar, é recomendável deixar uma vez por semana as portas e as gavetas abertas por pelo menos uns dez minutos para renovação do ar no interior do armário.

- Coleque giz nos cantos (dentro) do armário, o uso do giz diminui a umidade, se for um tipo de umidade muito crônica, além de colocar, passe giz pelos cantos também (no interior).

- Outra dica é usar cal virgem, o cal não deve ser jogado nem borrifado no armário, ponha uma quantidade de cal dentro de um vidro, tampe com tecido, use elástico para fixar bem o pano no vidro.

-O melhor é optar por vidro com boa base para não ficar tombando, tanto o giz como o cal, retem a umidade, lembrando que devem ser trocados após dois meses e assim sucetivamente.

- Outro importante cuidado; ao usar uma roupa, se não for lava-la, pendure-a um poco em lugar arejado antes de guarda-la no armário, a gordura do corpo favorece o mofo quando há umidade.

- Algumas pessoas usam carvão, folhas de louro e cânfora como auxiliares no combate a umidade mas isso depende da tolerância de cada um com esses aromas.


Sílvia Baptista

Título: Umidade nos armários: o que fazer?

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 2

796 

Imagem por: taberandrew

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    20-04-2014 às 15:43:15

    Isso é um problema bem comum mesmo. A Rua Direita se alegra com essas sugestões tão úteis.

    ¬ Responder
  • Flávio Leal Silvaedna siqueira

    22-07-2010 às 20:16:59

    onde consigo comprar giz para colocar em armários para reter a umidade

    ¬ Responder

Comentários - Umidade nos armários: o que fazer?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: taberandrew

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios