Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Como comprar um portátil

Como comprar um portátil

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Informática
Visitas: 5
Como comprar um portátil

Cada vez mais utilizados, os portáteis são funcionais por isso mesmo – Podem ser transportados para todo o lado. No entanto o facto de os podermos carregar a tira colo não basta. Na altura de comprar um portátil, existem aspetos fundamentais a ter em conta.

Antes de escolher e comprar, decida que tipo de utilizador é. Prefere um portátil para ter em casa porque ocupa menos espaço, ou precisa realmente de o transportar para todo o lado porque a sua vida profissional ou estudantil assim o obriga? Que tipo de trabalhos pretende executar no seu novo computador portátil?

Se quer saber na realidade o que é importante na compra de um portátil, deixamos-lhe algumas dicas.

Processador, Placa Gráfica, Memória, Ecrã, Armazenamento, Bateria, Peso, Sistema Operativo, e obviamente, o Preço.

Acha que falámos Chinês?, Vamos esclarecê-lo.

O Processador é uma parte fundamental do cérebro do computador. Serve exatamente e como o nome indica, processar o funcionamento e tudo aquilo que queremos fazer (qual o trabalho que queremos fazer). Se há quem diga que um processador com 1.5GHz é útil para quem necessita de muita capacidade de utilização do computador, o ideal é comprar o dobro. Com 3GHz tem computador para tudo e para toda a família.

A Placa Gráfica constrói as imagens que são apresentadas no computador. Para quem terá de trabalhar com fotografia ou imagens ou até mesmo jogos, aconselhamos especial atenção neste aspeto. Placas partilhadas para quem quer o supra suma da imagem, Placas lew-end para quem quer apostar em documentos de trabalho.

Quanto á Memória conta mais uma vez a utilização a dar ao portátil. 2GB para quem quer trabalhar basicamente com Word e excell, e 4 GB para quer usa o aparelho para trabalhos mais específicos e exigentes na ótica do desenho e imagem.

Quanto aos ecrãs, os de 14” e 15.4” são os mais utilizados, mas existem mais pequenos e maiores.

O nome diz tudo. Armazenamento! O normal são de 160GB, mas se a sua carteira puder optar, adquira um portátil com 250GB. Não se vai arrepender.

As Bateria aguentam normalmente entre 2 horas a 2 horas e meia, mas existem no mercado, algumas que asseguram 6 horas de utilização, pelo que necessita somente de escolher.

Ora, agora encontra-se um assunto que para quem tem a intenção de transportar o portátil para todo o lado é de extrema importância. O Peso. O peso ronda os 2.5Kg e os 3Kg dependendo do tamanho.

Já ouviu falar do Windows XP e o Windows Vista? Então já ouviu falar de Sistema Operativo.

Por último, mas não menos importante é o Preço. Os preços são os mais variados e vai sempre depender da escolha que faz, perante o que necessita. No entanto informamos que um portátil aceitável para trabalhos ditos normais, poderá rondar os 600€.

De qualquer forma, opte sempre pelo melhor se a isso se pode permitir. Por vezes é sempre preferível esperar mais um pouco para poder gastar mais. Boa compra.


Carla Horta

Título: Como comprar um portátil

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 5

771 

Imagem por: nDevilTV

Comentários - Como comprar um portátil

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Imagem por: nDevilTV

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios