Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Dicas para acabar com a caspa

Dicas para acabar com a caspa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 4
Comentários: 1
Dicas para acabar com a caspa

A caspa é um problema que surge frequentemente em pessoas de todas as idades. E, segundo a opinião dos dermatologistas quase toda a gente a tem em maior ou menor grau.
Os problemas relacionadas com ela são a comichão na cabeça que se torna bastante desagradável bem como inestética à vista.

Pode ser considerada uma doença, chamada dermatite seborreica, se o couro cabeludo estiver irritado, com descamação abundante e manchas avermelhadas, ao longo do pescoço. Neste caso torna-se imprescindível ir ao médico para fazer medicação adequada.
No dia-a dia, não se deve ignorar a caspa, nem muito menos coçar a cabeça. Este gesto, se repetido pode provocar ferimentos na cabeça e acabar numa infeção.

Para minimizar o desconforto da caspa e acabar com ela deve:

lavar-se com frequência o cabelo, todos os dias se necessário, para controlar melhor a caspa, com um champô suave.
A caspa é frequentemente provocada devido a um couro cabeludo demasiado oleoso, por isso se deve usar champô diluido em água destilada, para ficar mais suave.

Se ela persistir com champô suave deve mudar-se para um anticaspa, que contenha sulfureto de selénio ou zinco, que atuam eficazmente e atrasam a multiplicação das células do couro cabeludo. Os champõs de enxofre e ácido salicílico libertam as escamas e os antibacterianos reduzem as hipóteses de infeção. Aqueles que contêm alcatrão atrasam o crescimento das células.

Se a caspa for intensa o ideal é usar alcatrão, no entanto deve deixar-se atuar o champô por cinco ou dez minutos. O seu cheiro é um pouco intenso mas atualmente já existem alguns mais agradáveis.
Se os champõs forem demasiado agressivos para o tipo de cabelo, deve alternar-se com um mais suave.

O importante para o champõ surtir efeito é aplicar sempre duas camadas, ou seja pode colocar-se uma camada quando se entra no duche e a outra no final. Depois é só retirar com muita água para não deixar resíduos.

Há quem goste de colocar uma touca e deixar o champô, mais tempo no cabelo molhado. Claro que é uma boa opção, para curar mais rápido.
Contudo os champôs podem não ser tão bons para algumas pessoas. O ideal é experimentar primeiro e se não fizer efeito mudar para outro. O ato de massajar suavemente o couro cabeludo, quando se aplca o champõ é benéfico, pois ajuda a soltar as películas mais graves da caspa.

Para além destes cuidados deve ainda usar-se tomilho em infusão com frequência. Depois de o ferver em água, deve deitar-se a mistura no cabelo molhado e lavado.
Por vezes os champõs anticaspa são um pouco agressivos e por isso deve também usar-se um amaciador para neutralizar o seu efeito.Pode ainda optar-se por um óleo suave, tapando com uma touca durante trinta minutos.

O sol é cnsiderado bom para a caspa, de modo que uma ligeira exposição de luz ultravioleta direta tem um efeito anti-inflamatório em peles com escamas. A tendência é para a caspa melhorar no verão.

As emoções também desencadeiam e agravam as condições da pele, tal como a caspa e dermatites. O ideal é eliminar o stress e fazer exercícios físicos para acalmar.
Quem sofre deste problema com frequência deve investir em produtos benéficos, eliminar os nervos e emoções e apanhar uns raios de sol.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Dicas para acabar com a caspa

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 4

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    10-09-2014 às 16:15:39

    Já tive caspa e sei bem como é. Uma das coisas que fiz foi usar um anticaspa e foi bem eficiente. Usei durante um longo período e fiquei mais aliviada!

    ¬ Responder

Comentários - Dicas para acabar com a caspa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios