Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como fazer a barba corretamente

Como fazer a barba corretamente

Categoria: Beleza
Visitas: 22
Como fazer a barba corretamente

A vaidade masculina nunca esteve tão em alta. A prova disso está, literalmente, na “cara” dos homens. Mas, para cultivar uma barba bem-feita são necessários alguns cuidados especiais. É preciso conhecer as melhores práticas, técnicas, aparelhos e produtos para não acabar irritando ou machucando a pele na hora de fazer a barba.

•Qual aparelho usar?

A escolha do aparelho ideal é algo pessoal e dependerá da personalidade, estilo e características do rosto de cada um.

Um dos métodos mais notáveis que se tem notícia é a navalha. Com a navalha o corte fica bem rente ao rosto, muito próximo à raiz do pelo, tornando o resultado mais eficaz caso o estilo desejado seja um corte lisinho e aveludado. Porém, é um método que exige muita técnica e experiência, pois o risco envolvido é grande. Lidar com uma lâmina perto do pescoço é uma tarefa bem perigosa. Logo, é indicada apenas para barbeiros profissionais ou pessoas com experiência no ramo.

Já o barbeador elétrico é bem menos ofensivo. Além de dispensar cremes ou loções de barbear, ele reduz o tempo gasto durante o processo e diminui os danos à pele, uma vez que não chega tão próximo ao tecido da face, como as navalhas ou aparelhos de barbear descartáveis. Alguns até podem ser usados durante o banho, facilitando a higiene. Contudo, são mais caros e não são tão eficazes quanto os outros aparelhos em relação ao resultado final. Proporcionam um corte superficial e nem sempre uniforme.

Mas o aparelho de barbear descartável é, sem dúvida, o mais popular e divulgado no mundo inteiro. Além de ser o mais barato dentre todos os aparelhos citados, não oferece tanto risco quanto a navalha e é capaz de realizar um corte rente à pele e próximo à raiz dos pelos. A qualidade do corte e do resultado é diretamente proporcional à qualidade do aparelho descartável e da marca do mesmo. Aparelhos com duas ou três lâminas são mais eficientes e menos nocivos à pele. Após duas ou três utilizações, é necessário trocar o aparelho por outro novo, já que o risco de ocorrerem cortes e irritações aumentam muito depois desse período.

Algumas pessoas ainda utilizam outros meios, digamos, mais radicais para fazer a barba. A depilação definitiva a laser é um processo dolorido que exige várias sessões até se obter resultados, mas garante um grande intervalo de tempo sem precisar se preocupar com a barba. Ainda podemos citar a depilação à cera, eletrólise (depilação elétrica), depilação com linha (threading) e com luz pulsada, todas mais caras e doloridas em comparação aos métodos mais tradicionais.

• Qual produto usar?

Além da escolha certa do aparelho, é preciso escolher um bom produto para garantir uma barba bem-feita. A espuma de barbear é um dos produtos mais usados e existem três tipos dela: creme, gel e mousse. A indicação do produto adequado ocorre de acordo com o tipo de pele. A espuma do tipo mousse, por exemplo, é indicada para peles mais oleosas.

Após o barbear, uma loção pós-barba é indispensável para fechar os poros da pele e aliviar a irritação provocada pelas lâminas. A escolha de uma loção pós-barba sem álcool é a mais indicada, pois evita o risco de irritar ainda mais a pele já sensível do rosto.

• Quando fazer a barba?

O melhor momento para fazer a barba é após o banho. Os poros da pele estarão abertos e facilitarão o serviço. Caso não seja possível, é importante lavar o rosto para manter a pele limpa durante o barbear e abrir os poros da pele antes de começar, com água quente ou uma toalha aquecida.

• Como fazer a barba?

Com a pele limpa e os poros abertos é hora de espalhar o creme de barbear pelo rosto. A aplicação deve ocorrer em movimentos circulares para que a pele seja suavizada e os pelos formem um ângulo reto em relação ao rosto, ficando eretos, facilitando o corte. O uso de espuma de sabonete, apesar de muito comum, não é recomendado. Faça movimentos curtos com o barbeador e não pressione o aparelho no rosto, isso não é necessário e poderá causar irritações na pele. Lave o aparelho com água a cada corte executado, para retirar os pelos e a espuma do creme de barbear acumulados na lâmina. É recomendável que passe a lâmina apenas no sentido dos pelos, evitando assim cortes e irritações indesejados.

Após o término do corte é importante lavar o rosto com água morna e verificar se existe alguma área que não ficou bem cortada. Caso exista, repita os processos descritos acima. Senão, passe a loção pós-barba e relaxe enquanto sente o frescos e alívio de uma barba bem-feita.

Apesar de tudo, vale a pena cultivar uma barba bem-feita e sentir a gratificação de passar a mão no rosto lisinho.

Contudo, a moda das barbas longas está em alta também. Seja pela dificuldade em manter uma barba raspada ou por estilo, as barbas longas também estão dominando as escolhas masculinas. Até mesmo uma barba com aparência “desleixada” necessita de aparação, higiene e cuidados para se manter apresentável. Seja qual for o estilo, é possível manter uma barba bem cuidada e elegante, basta escolher corretamente os meios para isto.


Filipe Mixa

Título: Como fazer a barba corretamente

Autor: Filipe Mixa (todos os textos)

Visitas: 22

1 

Comentários - Como fazer a barba corretamente

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios