Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Aprenda a retirar a maquilhagem

Aprenda a retirar a maquilhagem

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Comentários: 1
Aprenda a retirar a maquilhagem

Uma mulher não fica necessariamente mais bonita se estiver maquilhada. Se tiver a sorte de ter uma pele brilhante, macia, sem marcas de borbulhas ou pequeninas imperfeições, sem ruguinhas irritantes e permanentes, é de facto uma mulher feliz. Uma deusa, sem igual nem comparação. Peles e faces assim são coisa rara, aliás, raríssima e desengane-se quem julga que determinada atriz de cinema é assim. Todas somos reais, e acredite, aquela estrela de cinema acorda tão ou mais desgadelhada quanto você.

Assim, e como somos todos filhos do mesmo Universo, todas precisamos de um pequeno arranjo, cuidado, capricho, enfim, um retoque.

Mais não seja um pequeno rímel, ou um batom para dar uma corzinha.

Uma mulher produzida, desde que com os devidos cuidados e dentro de limites é sempre mais agradável tanto à vista dos outros, como à sua própria vista. Exageros por norma não são permitidos e como a tendência de quem exagero é continuar sempre a fazê-lo, chegará a uma altura que a cara mais vai parecer um carnaval.

Em qualquer das situações, os cuidados de maquilhagem devem ser os mesmos. Boas marcas e produtos conhecidos do mercado. Coisas raras podem trazer surpresas desagradáveis.

Mas se é necessário ter cuidados com a forma como nos maquilhamos, os cuidados como retiramos todo o Picasso (por muito pouco que seja) da nossa cara tem uma importância ainda maior.

Antes mais, a pele precisa de respirar. A necessidade da pele respirar e a nossa permissão evitam e retardam rugas de expressão e de velhice, atenuam marcas de rosto e evitam borbulhas e acne.

Se é utilizadora assídua de base e de pó, a importância de se desmaquilhar é fundamental. Á noite, a pele tem de descansar, tal como todas as outras partes do corpo.

Como o deve fazer então? Pode ser trabalhoso, mas vale sempre a pena.

Em primeiro lugar, lave bem a cara. Com água corrente e sabão. Existe no mercado vários sabonetes que servem exatamente para isto. Não ardem nos olhos e ajudam a retirar toda a pintura da cara.

Depois, limpe a cara com toalhitas desmaquilhantes. Com pouco álcool, estas toalhitas ajudam a retirar o resto do rímel que se aloja nas zonas junto aos olhos. A limpeza deverá ser feita em toda a zona que por norma é submetida a maquilhagem. Por exemplo se costuma aplicar a base um pouco mais abaixo do queixo, esta zona também ser trabalhada.

De seguida e com um pouco de algodão, passe um pouco de tónico desmaquilhante. Além de retirar os restinhos que ainda possa ter de pinturas, vai ajudar a abrir os poros para hidratar a pele.

Por último, um creme de noite para tranquilizar a pele de toda a limpeza feita. Pronta agora para ir dormir?



Carla Horta

Título: Aprenda a retirar a maquilhagem

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

662 

Imagem por: Bergdorf Brunette

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    10-09-2014 às 04:11:12

    Não durmo sem retirar a maquiagem. Também não pode ser retirado de qualquer jeito, pois pode ocasionar sérios problemas. Tem que saber retirar e de maneira correta.

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a retirar a maquilhagem

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Bergdorf Brunette

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios