Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Instrumentos Musicais > Habilite-se... a aprender!

Habilite-se... a aprender!

Visitas: 2
Comentários: 1
Habilite-se... a aprender!

Um instrumento musical é, na sua génese, um objecto construído com o propósito de produzir sons melodiosos a que se chama música. Os muitos tipos de instrumentos podem ser classificados de diversos modos, prendendo-se uma das mais usuais com a forma pela qual a sonância é produzida. O estudo dos instrumentos musicais é apelidado de organologia.

Existe na maioria das pessoas interesse por aprender a tocar um qualquer instrumento musical, quer por paixão, tradição familiar, gosto, necessidade de um hobby, pretensão de enriquecer o currículo de cultura geral, curiosidade, o que seja. Esta cultivação pessoal é muito útil, até para evitar dizer barbaridades do estilo: «A trompa de Eustáquio é o instrumento musical de sopro inventado pelo grande músico belga Eustáquio, de Bruxelas», ou: «A harpa é uma asa que toca». Qual seria a definição para trombone?...

Os psicólogos afirmam que a iniciação musical constitui uma fonte de prazer e de socialização. Estimula a sensibilidade, incrementa a auto-estima e impõe a necessária disciplina. Em acréscimo, pode corresponder ao despertar de uma vocação e, quiçá, de uma profissão! Cinema, teatro, televisão, acompanhamento de cantores ou uma orquestra podem apresentar-se como saídas profissionais viáveis. São raros, todavia, os pais que encaram a educação musical como um elemento relevante na formação pessoal dos filhos.

As crianças e adolescentes não precisam de provas dadas de talento para ingressar nos acordes sonoros. A aptidão é espicaçada pelo contacto com os instrumentos. Para suscitar este interesse é fundamental crescer numa atmosfera de rendição à boa música. Entre os três e os seis anos, aprende-se a discernir as notas e detectam-se preferências e empatias com determinados tipos de som (percussão, cordas ou sopro). Para praticar, tem de se ter o instrumento em casa. Contudo, não é conveniente nem saudável obrigar os pequenos a estar todo o dia agarrados a ele, sob pena de provocar enjoo e levar à desistência.

Aprender a tocar um instrumento musical, não só desenvolve uma nova habilidade, como proporciona o auto-conhecimento. Um tímido percebe que, afinal, consegue desinibir-se quando está a actuar, ou pode descobrir as suas capacidades de composição e improvisação. Por outro lado, a proximidade com a música faculta a exercitação dos dois hemisférios cerebrais, sendo que o lado responsável pela emoção desenvolve novas percepções melódicas, e a atenção às notas musicais, bem como a coordenação motora, fazem trabalhar a parte da razão. Efectivamente, a música propicia muitos ensinamentos, quer se trate de uma criança com três anos, quer falemos de um idoso. A aprendizagem de um instrumento vai muito para lá dos sons, da harmonia e do compasso…



Maria Bijóias

Título: Habilite-se... a aprender!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

621 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    07-05-2014 às 23:44:13

    Aprender a tocar um instrumento é um grande desafio. É preciso horas de treino, muito amor. Mas, o que nos faz querer aprender mesmo é quando vemos o resultado - é genial!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Habilite-se... a aprender!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios