Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Instrumentos Musicais > Habilite-se... a aprender!

Habilite-se... a aprender!

Visitas: 2
Comentários: 1
Habilite-se... a aprender!

Um instrumento musical é, na sua génese, um objecto construído com o propósito de produzir sons melodiosos a que se chama música. Os muitos tipos de instrumentos podem ser classificados de diversos modos, prendendo-se uma das mais usuais com a forma pela qual a sonância é produzida. O estudo dos instrumentos musicais é apelidado de organologia.

Existe na maioria das pessoas interesse por aprender a tocar um qualquer instrumento musical, quer por paixão, tradição familiar, gosto, necessidade de um hobby, pretensão de enriquecer o currículo de cultura geral, curiosidade, o que seja. Esta cultivação pessoal é muito útil, até para evitar dizer barbaridades do estilo: «A trompa de Eustáquio é o instrumento musical de sopro inventado pelo grande músico belga Eustáquio, de Bruxelas», ou: «A harpa é uma asa que toca». Qual seria a definição para trombone?...

Os psicólogos afirmam que a iniciação musical constitui uma fonte de prazer e de socialização. Estimula a sensibilidade, incrementa a auto-estima e impõe a necessária disciplina. Em acréscimo, pode corresponder ao despertar de uma vocação e, quiçá, de uma profissão! Cinema, teatro, televisão, acompanhamento de cantores ou uma orquestra podem apresentar-se como saídas profissionais viáveis. São raros, todavia, os pais que encaram a educação musical como um elemento relevante na formação pessoal dos filhos.

As crianças e adolescentes não precisam de provas dadas de talento para ingressar nos acordes sonoros. A aptidão é espicaçada pelo contacto com os instrumentos. Para suscitar este interesse é fundamental crescer numa atmosfera de rendição à boa música. Entre os três e os seis anos, aprende-se a discernir as notas e detectam-se preferências e empatias com determinados tipos de som (percussão, cordas ou sopro). Para praticar, tem de se ter o instrumento em casa. Contudo, não é conveniente nem saudável obrigar os pequenos a estar todo o dia agarrados a ele, sob pena de provocar enjoo e levar à desistência.

Aprender a tocar um instrumento musical, não só desenvolve uma nova habilidade, como proporciona o auto-conhecimento. Um tímido percebe que, afinal, consegue desinibir-se quando está a actuar, ou pode descobrir as suas capacidades de composição e improvisação. Por outro lado, a proximidade com a música faculta a exercitação dos dois hemisférios cerebrais, sendo que o lado responsável pela emoção desenvolve novas percepções melódicas, e a atenção às notas musicais, bem como a coordenação motora, fazem trabalhar a parte da razão. Efectivamente, a música propicia muitos ensinamentos, quer se trate de uma criança com três anos, quer falemos de um idoso. A aprendizagem de um instrumento vai muito para lá dos sons, da harmonia e do compasso…



Maria Bijóias

Título: Habilite-se... a aprender!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

621 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    07-05-2014 às 23:44:13

    Aprender a tocar um instrumento é um grande desafio. É preciso horas de treino, muito amor. Mas, o que nos faz querer aprender mesmo é quando vemos o resultado - é genial!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Habilite-se... a aprender!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Ler próximo texto...

Tema: Segurança
Raio Mata Três Pessoas No Brasil\"Rua
No dia 07 de novembro de 2014, três pessoas acabaram morrendo em decorrência de raios após as vítimas serem socorridas, mesmo depois de bastante tempo tentando reanimá-las.

Os três homens deram entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e com muitas queimaduras. Esse incidente aconteceu na zona leste de São Paulo, as vitimas trabalhavam com ferro velho.

O Brasil é o país onde os raios estão mais presentes no mundo. São mais de 50 milhões de raios por ano. Esses raios atingem mais pessoas na zona rural, porém nas áreas urbanas ocorrem também só que com menos frequência.

Há pessoas que falam que raios não ocorrem duas vezes no mesmo lugar, mas isso é improvável, eles ocorrem sim! Tanto que nos últimos séculos, as tempestades aumentaram 90% por causa do aquecimento do planeta devido ao asfalto, que é uma das formas de poluição.

Alguns cuidados, nesses momentos, são importantes como: não ficar em área aberta, não usar o telefone e se vir uma tempestade, então permaneça no carro.

Os raios ocorrem no Brasil porque é um país tropical e de muito calor, por isso está em primeiro lugar em queda de raios. Nesse mesmo ano de 2014, um rapaz morreu usando o computador. Ele recebeu a eletricidade no momento em que o raio caiu na antena.

O estado de São Paulo lidera em quedas de raios. Um raio dura em média 1 segundo, e a queda de raios acontece por uma descarga elétrica que produz nuvens de chuva. Os relâmpagos ocorrem entre as nuvens e os raios pelo solo.

Algumas regiões tem tendência de cair mais raios, a descarga é visível a olho nu e é um fenômeno que produz um clarão. As mortes mais frequente são nas áreas urbanas, por isso não é seguro se proteger em baixo de árvores.

Pesquisar mais textos:

Gislene Santos Sousa

Título:Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Autor:Gislene Santos Sousa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios