Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Um fim-de-semana radical

Um fim-de-semana radical

Categoria: Viagens
Comentários: 2
Um fim-de-semana radical

Com a chegada do bom tempo, assoma também a vontade de fazer coisas diferentes, mais ousadas, e manifesta-se, em muitas pessoas, a radicalidade inata ou aprendida. Sair de casa, testar limites, aproveitar o sol, o rio, o mar, a montanha, e explorá-los em vertentes mais desafiadoras integra o desejo de quebrar a rotina e desinquietar a originalidade. Podem conciliar-se, por exemplo, caminhadas com viagens em balão e actividades mais radicais como o rappel, o rafting e o mergulho. É ainda possível fazer percursos em bicicleta todo-o-terreno ou jipe, ou optar por canoagem, canyoning, escalada e slide.

Os passeios de jipe pelo interior de serras são bastante procurados, sobretudo no Verão. Muitos deles oferecem acompanhamento de motorista e guia e durante os trajectos é facultada a participação em várias acções, que podem incluir caminhadas culturais, tiro e provas de gastronomia típica. Um programa multi-actividades de aventura reúne uma panóplia de alternativas, como o rappel, a escalada, a caminhada de orientação, a travessia de obstáculos, tiro com arco, giros de moto-quatro, etcétera.

O rafting é um desporto praticado em equipa que consiste em descer um rio numa embarcação insuflável, derrotando os obstáculos ao longo da trajectória, que incluem árvores, rochas, remoinhos e quedas de água. Cada raft transporta entre sete e onze pessoas, contando a imprescindível presença do monitor, que superintende o barco. Há que saber nadar e estar em boa forma física.

O balonismo é óptimo para quem busca um fim-de-semana de divertimento para toda a família. Normalmente, as viagens em balões de ar quente permitem contemplar o nascer ou o pôr-do-sol, e os passageiros colaboram nos preparativos do balão para o início da viagem. É possível que o pequeno-almoço, tradicional, seja servido a bordo. É conveniente não esquecer a máquina fotográfica, numa perspectiva de registar imagens únicas e paisagens, certamente, inesquecíveis.

Outra concepção de fim-de-semana em grande pode passar por um belo jogo de paintball. Duas ou três equipas vestidas a rigor, com fatos camuflados, armas semi-automáticas e máscaras, têm de delinear estratégias de defesa e de ataque. Se o cenário se prestar a isso, porque não conceber uma história de ficção científica ou recriar o ambiente medieval? Troncos, arbustos e silvas são passíveis de se transformar em esconderijos de eleição. Cada jogador utiliza um marcador (que constitui a sua arma) que desfere bolas de tinta contra os adversários. Os árbitros vão estando muito atentos a todas as movimentações “bélicas” das “milícias”.

O que não falta são opções de escolha para fins-de-semana absolutamente radicais. Com mais ou menos tinta…



Maria Bijóias

Título: Um fim-de-semana radical

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

615 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    20-04-2014 às 17:53:39

    Ótimo texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarcio

    24-08-2009 às 15:05:24

    Fique bastante entusiamado com estas sugestões deve ser muito legal!
    Será que alguem sabe onde se realizam estas actividades?

    ¬ Responder

Comentários - Um fim-de-semana radical

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios