Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Um fim-de-semana radical

Um fim-de-semana radical

Categoria: Viagens
Comentários: 2
Um fim-de-semana radical

Com a chegada do bom tempo, assoma também a vontade de fazer coisas diferentes, mais ousadas, e manifesta-se, em muitas pessoas, a radicalidade inata ou aprendida. Sair de casa, testar limites, aproveitar o sol, o rio, o mar, a montanha, e explorá-los em vertentes mais desafiadoras integra o desejo de quebrar a rotina e desinquietar a originalidade. Podem conciliar-se, por exemplo, caminhadas com viagens em balão e actividades mais radicais como o rappel, o rafting e o mergulho. É ainda possível fazer percursos em bicicleta todo-o-terreno ou jipe, ou optar por canoagem, canyoning, escalada e slide.

Os passeios de jipe pelo interior de serras são bastante procurados, sobretudo no Verão. Muitos deles oferecem acompanhamento de motorista e guia e durante os trajectos é facultada a participação em várias acções, que podem incluir caminhadas culturais, tiro e provas de gastronomia típica. Um programa multi-actividades de aventura reúne uma panóplia de alternativas, como o rappel, a escalada, a caminhada de orientação, a travessia de obstáculos, tiro com arco, giros de moto-quatro, etcétera.

O rafting é um desporto praticado em equipa que consiste em descer um rio numa embarcação insuflável, derrotando os obstáculos ao longo da trajectória, que incluem árvores, rochas, remoinhos e quedas de água. Cada raft transporta entre sete e onze pessoas, contando a imprescindível presença do monitor, que superintende o barco. Há que saber nadar e estar em boa forma física.

O balonismo é óptimo para quem busca um fim-de-semana de divertimento para toda a família. Normalmente, as viagens em balões de ar quente permitem contemplar o nascer ou o pôr-do-sol, e os passageiros colaboram nos preparativos do balão para o início da viagem. É possível que o pequeno-almoço, tradicional, seja servido a bordo. É conveniente não esquecer a máquina fotográfica, numa perspectiva de registar imagens únicas e paisagens, certamente, inesquecíveis.

Outra concepção de fim-de-semana em grande pode passar por um belo jogo de paintball. Duas ou três equipas vestidas a rigor, com fatos camuflados, armas semi-automáticas e máscaras, têm de delinear estratégias de defesa e de ataque. Se o cenário se prestar a isso, porque não conceber uma história de ficção científica ou recriar o ambiente medieval? Troncos, arbustos e silvas são passíveis de se transformar em esconderijos de eleição. Cada jogador utiliza um marcador (que constitui a sua arma) que desfere bolas de tinta contra os adversários. Os árbitros vão estando muito atentos a todas as movimentações “bélicas” das “milícias”.

O que não falta são opções de escolha para fins-de-semana absolutamente radicais. Com mais ou menos tinta…



Maria Bijóias

Título: Um fim-de-semana radical

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

615 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    20-04-2014 às 17:53:39

    Ótimo texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarcio

    24-08-2009 às 15:05:24

    Fique bastante entusiamado com estas sugestões deve ser muito legal!
    Será que alguem sabe onde se realizam estas actividades?

    ¬ Responder

Comentários - Um fim-de-semana radical

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios