Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Judaísmo: O Muro das Lamentações

Judaísmo: O Muro das Lamentações

Categoria: Outros
Visitas: 4
Comentários: 5
Judaísmo: O Muro das Lamentações

O Muro das Lamentações é para os Judeus o lugar mais sagrado da terra a que podem ter acesso. E é assim considerado por constituir o que resta do muro que cercava o antigo templo de Herodes, o Grande. Em acréscimo, o Muro das Lamentações é o local mais próximo do sancta sanctorum, ou seja, o «lugar mais sagrado entre os sagrados».

A vertente oeste do muro é o sítio onde tradicionalmente se fazem as orações. É por isso que o Muro das Lamentações também é denominado por Muro Ocidental ou, em hebraico, Hakótel Hama'araví. De facto, inúmeros fiéis judeus acorrem ao Muro das Lamentações para rezar e formular desejos por escrito neste lugar, onde, antes da reabilitação por Israel (depois da Guerra dos Seis Dias, em 1967), se depositavam lixos para incinerar. O costume de inserir um papelinho com petições nas fendas do muro remonta a muitos séculos. Neles, os Judeus suplicam o regresso de Deus a Israel, o retorno dos exilados judeus por esse mundo fora, a reconstrução do templo e a chegada do Messias judeu.

O Muro das Lamentações ou Muro Ocidental é o mais importante centro de religiosidade judaica e o espaço de reunião no Shabat e feriados nacionais, onde se fazem orações e se procede à introdução de adolescentes na lei dos Judeus. Na verdade, o que para estes representa o muro por excelência, Kotel, emblema da antecedente grandeza do templo, para os Cristãos significa o Muro das Lamentações, talvez por uma interpretação enviesada da comoção e do ritmo de oração dos que ali se deslocam. Não há dúvida que impressiona ver as atitudes e as vestimentas dos peregrinos e todos os rituais que vão acontecendo.

Na verdade, o lugar realmente mais sagrado da terra para os Judeus é a Esplanada das Mesquitas, mas aí não há acesso. Trata-se do local que alberga o primeiro e o segundo templos de Jerusalém, pertencente ao monte Moriá. O primeiro, mandado construir pelo rei Salomão no século x a.C., foi delapidado pelos Babilónios no ano 586 a.C., e o segundo, edificado pelos profetas Esdras e Neemias no período do exílio da Babilónia, foi alvo da destruição dos Romanos no ano 70 da era cristã, no decurso da grande revolta judaica. Consta que o imperador Tito, responsável pela demolição, resolveu deixar uma parte do muro exterior de pé para ser uma cruel lembrança de que Roma triunfara sobre a Judeia, tendo esta razões para se lamentar (de onde deriva o nome Muro das Lamentações). No entanto, os Judeus fizeram uma leitura diferente dos acontecimentos, vendo nesse pedaço de muro o cumprimento da promessa de Deus de que ficaria sempre de pé, ao menos, uma parte do templo, como sinal da Sua aliança perpétua com o povo escolhido.

Maria Bijóias

Título: Judaísmo: O Muro das Lamentações

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

768 

Imagem por: Dainis Matisons

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • edsom ferreira

    26-04-2015 às 20:18:28

    muito bom este estudo parabéns.

    ¬ Responder
  • fabiocunha

    29-11-2012 às 12:33:37

    Gostei mt e bem legal apredemos q nao e o todos falam e vdd e q isso e mt emportante para nos estudantes...
    E q isso faz parte da nossa historia.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    16-09-2012 às 22:37:10

    O seu texto está fantástico. parabéns. Muito boa informação bastante bem reduzida mas muito explicita. De facto o Muro das lamentações é um local com uma carga emocional e emotiva bastante forte.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernanda Oliveira

    11-06-2012 às 19:47:25

    Adorei o artigo! Precisava para uma pesquisa de Trabalho na Faculdade e só em Alguns pedacinhos que resumi consegui encontrar.


    Obrigada.
    Beijos, Fernanda Oliveira.

    ¬ Responder
  • vitoriavitoria

    04-04-2010 às 20:05:18

    amstend.very good

    ¬ Responder

Comentários - Judaísmo: O Muro das Lamentações

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Dainis Matisons

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios