Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços Construção > Pintura predial

Pintura predial

Comentários: 3
Pintura predial

A pintura predial e os cuidados com a fachada de prédios, condomínios e residências estão diretamente ligados à estética do imóvel. Pensar em pintura predial é pensar em aparência, limpeza, harmonia, durabilidade e valorização do imóvel.  O tipo de acabamento varia com o objetivo do imóvel, sendo ele residencial ou comercial, com o gosto pessoal ou o ponto de vista do decorador ou arquiteto. As pinturas podem ser simples ou conter texturas ou ainda os grafiatos tão comuns nos projetos arquitetônicos modernos.

Os profissionais ligados à construção civil, quando profissionais de qualidade, estão atentos às misturas e combinações de cores, à preparação das superfícies e aos acabamentos. Existem vários cursos que formam profissionais dedicados à pintura predial. Quando experientes sabem de todos os procedimentos e dicas importantes que garantem um excelente resultado final.

Aos iniciantes nesse mercado de manutenção predial ou construção civil ou aos que decidem por conta própria repintar ou pintar suas construções é importante saber e seguir alguns passos para obter o resultado esperado. Afinal, depende do trabalho do pintor o aspecto e a durabilidade do acabamento. Além de que quando se tem experiência é possível garantir qualidade e bom preço na realização de um bom trabalho. A economia acontece a partir do momento em que um serviço bem feito traz benefícios e não gera futuros problemas ao imóvel.

Sendo assim é importante seguir dois passos distintos na realização de uma pintura predial. Primeiro é preciso preparar a superfície que receberá a pintura e segundo a execução do trabalho. Um bom resultado é diretamente proporcional a realização de qualidade desses dois passos. Adquirir material de qualidade é imprescindível. Em caso de repintura deve-se retirar a camada de tinta anterior. Isso pode ser feito com ima lixa e um pano úmido. Caso a pintura antiga esteja muito desgastada em função da ação do tempo é preciso um processo de remoção mais eficaz através do uso de produtos específicos para retirar placas e camadas. Em caso de ferrugem, a lixação deve ser bastante eficaz para evitar que o processo de oxidação continue mesmo com a pintura. Após a lixação é bom aplicar um esmalte para pintura sobre ferrugem.

Em paredes ou muros pintados com cal, deve-se passar uma outra demão de cal por cima ou lixá-lo para após pintar com tinta látex, aplicando antes uma base adequada para o látex. Já em paredes anteriormente pintadas à látex, é aconselhável lixar superficialmente e aplicar o látex para dar mais aderência à tinta. Em calhas o cuidado deve ser o mesmo: retirar a pintura anterior antes de aplicar a nova.

Durante a pintura é importante que não haja móveis ou materiais à volta em detrimento da pintura desses móveis junto com a pintura do ambiente. O material adequado a cada tipo de pintura e a cada ambiente deve ser observado para evitar que descasque ou criem-se bolhas na pintura. É preciso estar atento também aos preços. Por vezes materiais muitos baratos não têm boa qualidade.

A aplicação da pintura em ambientes internos deve ser iniciada nos tetos, seguido das paredes, aberturas e por fim os rodapés. A pintura deve ser iniciada pelos tons claros e completada pelos escuros. A pintura predial bem feita é trabalhosa e demorada, mas garantirá economia e bom acabamento.


Rosana Fernandes

Título: Pintura predial

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

774 

Imagem por: TheAlieness GiselaGiardino²³

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Kizua UriasKizua

    22-09-2014 às 14:10:18

    Uma boa pintura faz toda diferença no local, seja lá qual for! Também há a junção do tipo de tinta com a pessoa que vai pintar, pois é preciso ter concordância! Ainda mais sendo um prédio!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    01-06-2014 às 03:48:55

    Muito boa a orientação para a pintura predial. Não é só pintar, tem que ter uma técnica e saber qual o tipo de tinta. Adorei!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • jackson differentejackson differente

    26-03-2012 às 20:04:51

    gostaria de saber se vocês estãos agregando empreiteiros pintores ou cordeiros? trabalhamos com pinturas gerais,textura,grafiato pinturas prediais, residenciais,colocação de banner,manutenção predial,troca de refletores,instalação de para-raios,lavagem de fachada envidraçada e pintura em geral à mais de 18 anos,não temos vício nenhum,não usamos droga e somos limpos na justiça,temos boa conduta e bom comportamento.somos responsáveis e com conhecimento de liderança para comandar equipe.temos ótimas referências

    ¬ Responder

Comentários - Pintura predial

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios