Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Mediunidade

Mediunidade

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Comentários: 2
Mediunidade

A mediunidade é a faculdade pela qual um encarnado se comunica com um desencarnado, daí o nome mediunidade, que quer dizer ser um mediador entre os dois planos de existência.

A mediunidade está presente em todos os seres vivos; por exemplo, é sabido que os animais, como o cão e o gato, são capazes de ver e sentir os espíritos com muita mais facilidade do que nós. Essa faculdade, embora esteja presente em todos os seres vivos, independente da espécie, varia em grau de um para outro. Todos os seres humanos são essencialmente médiuns, mas poucos são capazes de realmente exercer essa faculdade. Quem nunca viu um espírito quando era criança? Quem nunca ouviu alguém chamando o seu nome, mesmo estando sozinho em casa? Quem nunca, de madrugada, teve a impressão de estar sendo vigiado? Todos esses fenômenos são aspetos da mediunidade.

Um médium pode ser, principalmente, vidente, ouvinte, sensitivo, de incorporação, de cura, psicógrafo (escrevente), de efeitos físicos, entre outros. Como já disse, todos nós temos um pouco de cada tipo de mediunidade, mas cabe a escolha de cada um se tornar um médium ou não. Existem pessoas com mediunidade fantástica, mas que preferem permanecer no anonimato, mesmo com a faculdade no auge de seu desenvolvimento. Nesses casos, essa pessoa pode até estar correndo perigo, pois é uma porta aberta que precisa ser controlada para evitar desastres. Por exemplo, os espíritos desencarnados sabem distinguir quem é um médium vidente das demais pessoas, logo, se você é vidente, vai ter provavelmente uma legião de espíritos perturbados lhe sondando, tentando uma comunicação. Por isso é importante para as pessoas que tem mediunidade ativa, procurarem ajuda em um centro espírita kardecista, para que possam entender o seu caso, dominar a faculdade e saber o que fazer com ela.

O espiritismo vê a mediunidade como uma benção de Deus para ajudar o próximo; aquele que despreza essa faculdade está desprezando sua missão aqui na Terra, a missão de ser um mediador.

Mas para quem quer trabalhar com mediunidade, não precisa ter necessariamente ter nascido médium; nos centro espíritas existe treinamentos para o desenvolvimentos dessas faculdades, embora algumas pessoas realmente não conseguem desenvolve-la a não ser com um esforço tremendo de sua parte.

Ser um médium não é tão somente ser um mediador, é ser um mensageiro de Deus, como Chico Xavier, o médium mais famoso do Brasil; ele usou sua mediunidade e lançou centenas de livros que os espíritos fizeram-no escrever, ele era médium psicógrafo. Tem gente que diz, "nós não podemos saber o que tem do outro lado da vida, por que ninguém foi lá e voltou para contar a história". Digo a isso que é apenas falta de informação, por que existem centenas de milhares de livros espíritas só no Brasil, sem contar com os outros milhões do exterior.

Por isso, a mediunidade deve ser vista com muito respeito, e espero ter tirado muitas dúvidas referentes a esse assunto, infelizmente, ainda tão pouco debatido na nossa sociedade.


Diego César

Título: Mediunidade

Autor: Diego César (todos os textos)

Visitas: 0

639 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    29-08-2014 às 13:30:50

    Um assunto bem controverso e ilógico. A mediunidade não se fundamenta nas questões do viver, ela não traz nenhuma significância para a sociedade.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    05-09-2012 às 15:18:32

    O seu texto é muito interessante até porque sempre me questionei sobre o sobrenatural. E parece quanto mais a gente lê mais intrigados ficamos. Questionamos tudo. Há o possível e o impossível dentro da nossa cabeça e não sabemos qual a mais correcta ou a mais assertiva. Acima de tudo, quer agradecer-lhe a partilha do seu conhecimento.

    ¬ Responder

Comentários - Mediunidade

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios