Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A destruição de Pompeia

A destruição de Pompeia

Categoria: Outros
Comentários: 1
A destruição de Pompeia

Pompeia é uma cidade romana , localizada na região italiana de Campãnia. Contudo, ela foi totalmente destruida pela urupção do Vesúvio, cuja origem foi perto da cidade de Nápoles, na itália.

Esta destruição foi causada por duas fases, de acordo com os estudos estratigráficos realizados. A primeira foi uma destruição pliniana, que se caracteriza por uma ejeção de gás e cinza vulcânica até à estratosfera.

Foi uma grande destruição, que durou aproximadadamente vinte horas e produziu uma chuva de pedra-pomes, com a forma de um cone que se estendeu para sul, por mais de trinta e dois kilómetros.

A segunda fase, mais fatal para o seu povo, foi uma erupão peleana, que consistiu em vastos fluxos , de rápidas correntes de gás sobreaquecido, a cerca de mil graus Celsius, e rocha que se dispersava ao nível do solo e por toda a área circundante.

Tanto uma fase como outra, conduziram óbviamente à asfixia e inceneração de qualquer forma de vida que aí se encontrava.

A acrescentar a estes fatos, a erosão provocou ainda um tsunami , perto da Baía de Nápoles,impossibilitando as tentativas de fuga por barco, e ainda uma série de tremores de terra, que ajudaram também à destruição de casas , templos e pessoas.

Atualmente, foram feitos muitos moldes, criados a partir de corpos que se encontravam aprisionados nos depósitos de cinzas do Vesúvio, a par de outros vestígios vários.
No entanto, apesar destes achados arqueológicos nos depósitos de cinzas, falta documentação para quantificar a percentagem total da população de Pompeia que pareceu no desastre.

Desde essa época, cerca de 79 a.C, o Vesúvio já entrou em muitas erupções, sendo a última delas em 1944.

Hoje as áreas próximas ao monte Vesúvio, continuam habitadas pelos italianos, e o governo italiano prevê já a necessidade de evacuação de emergência, de milhares de pessoas.

Há certas zonas que estão assinaladas, a vermelho, como perigosas e gravemente afetadas.
Embora Pompeia tenha suportado o pior, há regiões em volta do Vesúvio que também sofreram as consequências desastrosas da devastação da erosão.

A destruição provocada pelo Vesúvio, não destruiu sómente a cidade de Pompeia, mas também Herculano e seus habitantes, que formam totalmente destruídos, com o posterior colapso da coluna eruptiva.

Pompeia, hoje é considerado um património mundial da unesco, que todos podem visitar.


Pedro gil Ferreira

Título: A destruição de Pompeia

Autor: Pedro gil Ferreira (todos os textos)

Visitas: 0

762 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Beatriz

    22-11-2012 às 11:30:56

    está praticamente tudo errado

    ¬ Responder

Comentários - A destruição de Pompeia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios