Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Carta De Jesus Cristo Para Seus Filhos: Dor Da Redenção

Carta De Jesus Cristo Para Seus Filhos: Dor Da Redenção

Categoria: Evangélicas
Visitas: 2
Carta De Jesus Cristo Para Seus Filhos: Dor Da Redenção

“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.” (Romanos 3.23-24)

Filhos,
Me sacrifiquei por vocês! Meu coração não aguentava mais vê-los sofrer neste mundo. A dor que sofri para trazer redenção a todos valeu a pena. Não aguentava mais ouvir o gemido de almas sofrendo por conta da falta da glória de Deus. Vocês deveriam sentir nojo de seus pecados e de si mesmos por lançar toda a sua tristeza como alimento sobre a minha redenção.

Lembre-se da época em que sorríamos juntos. Eu sofri para ver você sorrir. Levei chicoteadas fortes nas costas e por todo o corpo para que hoje você pudesse ouvir minhas Palavras. Como golpes de fivelas de cinto em minha alma recebi seus pecados. Aquilo doía muito, mas não tanto comparado a tristeza que senti por ver você mergulhado na vida promíscua. Filho, meu filho! Saiba que te amo e que os complexos que você carregava foram vencidos por mim. As coisas cabulosas que você praticava foram sepultadas na cruz pelo meu sangue derramado.

Te busquei por aqueles dias onde ressuscitei. Te convidei para te acompanhar em sua vida. Você me aceitou. Se lembra? É ótimo viver contigo, meu filho. Nunca te deixarei só. Pode o mundo inteiro te odiar, mas eu nunca deixarei de te amar. Sei que pensa que não merece mais que Eu seja teu companheiro. Sei que se sente machucado por conta de ter errado tanto na vida. Mas eu me machuquei muito mais por você para provar que meu amor é maior que uma dor física. Durante anos busquei a sua presença meu filho. Lamento por você ter me deixado só no lado de fora. Espero um dia te encontrar novamente. Quero cuidar de ti. Vida em abundância te ofereço!

Sou seu Pai, não se lembra de mim? Eu te levava todos os dias para sentir a brisa de meu Espírito. Eu passeava em seu coração. Pois é, meu filho! Você se afastou de mim, mas eu nunca me afastei de você. Ex-filho não existe! A minha doce presença quero te dar. Convicto fico esperando que você faça a sua parte. Sabes muito bem que nada você é sem mim.

Filho responde cheio de lágrimas nos olhos: Obrigado, meu Pai! Eu lhe suplico perdão! Perdão pela ausência de seu Espírito. Eu fazia boas orações e até aconselhava muitas pessoas, mas me desviei. Me perdoe! Eu fiz coisas erradas que não era para ter feito. Senhor Jesus, não consigo mais enxergar a sua face. Me sinto perdido e desprezado. Milhões de erros acumulei dentro de mim.

Eu não me esqueço dos dias em que precisei chorar de tanta aflição aqui dentro. E em outros momentos chorava por não ter palavras boas para expressar. Sinto inveja de muitas pessoas que entraram junto comigo na Casa de Deus, mas que se cuidaram e aqui no mundo não querem ficar. Eu sinto o peso! Eu sinto o peso de minha vida errada.

Meu filho, eu nunca entenderei a razão pela qual você quis se afastar de mim. Eu tinha direito de me irar contra ti, mas não me irei porque eu sempre te amarei. Você me fez sofrer por algumas horas por conta de seus pecados que me castigaram na cruz. Quero ser teu grande amigo! Não quero ver apenas seu lamento e sim enxugar suas lágrimas de dor. Eu arranco esse rancor e todos os sentimentos ruins de seu coração. Eu lhe ofereço a minha redenção que com sacrifício consegui para você!

Agora meu filho, use o dom da fé que há dentro de ti. Sozinho você não pode mudar. Então conte comigo! Seja breve, meu filho!

Filho, eu te amei e para sempre te amarei. Eu te transformo em outra pessoa! Só Eu posso te fazer feliz, mas somente com a minha redenção você pode. Não se preocupe, filho! A vida continuará e contigo a minha Presença estará.


Natanael Genoel

Título: Carta De Jesus Cristo Para Seus Filhos: Dor Da Redenção

Autor: Natanael Genoel (todos os textos)

Visitas: 2

467 

Comentários - Carta De Jesus Cristo Para Seus Filhos: Dor Da Redenção

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Superstições Náuticas

Ler próximo texto...

Tema: Barcos
Superstições Náuticas\"Rua
Todos temos as nossas manias e superstições. Não que se trate de comportamentos compulsivos, mas a realidade é que mesmo para quem diz que não liga nenhuma a estas coisas, as superstições acompanham-nos.

Passar por baixo de uma escada, deixar a tesoura, uma porta de um armário ou uma gaveta aberta ou até deixar os sapatos em posição oposta ao correcto, são das superstições mais comuns. As Sextas-feiras 13 também criam alguma confusão a muita gente, mas muitos são os que já festejam e brincam com a data.

Somos assim mesmo, supersticiosos, uns mais do que outros, mas é uma essência que carregamos, mesmo que de forma inconsciente.

Existem no entanto profissões que carregam mitos mais assustadores do que outros, e por exemplos muitos actores não entram em palco sem mandar um “miminho” uns aos outros.

Caso de superstição de marinheiro é dos mais sérios e se julga que se trata só de casos vistos em filmes de piratas, desengane-se. Os marinheiros dos dias de hoje carregam superstições tão carregadas de emoção quanto os de outros tempos.

Umas mais caricatas do que outras, as superstições contam histórias e truques. Por exemplo, contra tempestades, muitos marinheiros colam uma moeda no mastro dos navios.

Tal como fazem os actores, desejar boa sorte a um marinheiro antes de embarcar, também não é boa ideia. Os miminhos dados antes de entrar em palco também servem para o efeito.

Dar um novo nome a um barco é uma péssima ideia para um marinheiro. Dizem que muitos há que não navegam em barcos rebaptizados.

Lembra-se que os piratas de outros tempos utilizavam brincos? Pois isto faz parte de uma superstição. Dizem que os brincos evitam que se afoguem.

Entrar com um pé direito na embarcação é sinal de bons ventos. Tal como acontece com muitos de nós, os marinheiros também não gostam de entrar de pé esquerdo.

Já desde remotos tempos se dia que assobiar traz tempestades. Ora aqui está um mote dos marinheiros, pelo que se assobiar numa embarcação, arrisca-se a ter chatices com o marinheiro.

Verdades ou mentiras, as superstições existem e se manter os seus próprios mitos acalma um marinheiro, então que assim seja. Venham as superstições náuticas que cá estamos para as ouvir.

Já agora uma curiosidade ainda maior. Dizem que se tocar a gola de um marinheiro passará a ter sorte. Será verdade ou foi um marinheiro que inventou?

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Superstições Náuticas

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 06:39:27

    Não acredito em superstições de forma alguma.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios