Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Evangélicas > Templos evangelicos

Templos evangelicos

Categoria: Evangélicas
Visitas: 4
Templos evangelicos

Com esta nova disputa entre líderes dos partidos religiosos, o pastor Plantomilho Santiago líder da instituição não caridosa IMUNDIAL , também demonstra grande interesse em construir seu próprio Templo.

Em entrevista, Plantomilho Santiago, disse que o tema do seu Templo, será mais voltado para o rural, o caipira, o campo, tipo uma FAZENDONA SAGRADA.

Na fazendona Sagrada, além dos cultos a base de sons de viola caipira, e degustações de cachaças artesanais, broas de milho e danças típicas do rural, contara também com atividades extra culto-caipira, tais como:

Ordenha da teta ungida da vaca de Abrãao; onde o iniciado, tem o privilegio de retirar da teta ungida, a mesma quantidade que ele tiver em créditos mensais dos dízimos ou carnês fornecidos e devidamente pagos na sede da Fazendona Sagrada;

Terá também a atividade do plantio da mandioca da prosperidade;
Contara com uma grande equipe de obreiros-caipiras, com trajes e chapéus da consciência tranquila do campo. *Chapéu que é também vendido na F.S;

Toda manhã, na Fazendona Sagrada, acontecem as colheitas dos limões de Israel, que é utilizado na caipirinha de judas;

Todos os domingos, é celebrado o churrascão pentecostal, com carne de bovino virgem e sem chifre, ao som do parceiro de Plantomilho Santiago, o excêntrico Péca Pagodinho.

Além de todas estas atrações, o Templo Fazendona Sagrada, também conta com corretores de plantão, para aqueles que quiserem comprar um lotinho ao lado.

O templo,é um projeto futuro, mas já estão á venda o carnê para ingresso ao templo.
Carnê vendido numa das filiais da IMUNDIAL de todo o Brasil.

Padre Fabio Ti Mélo, anunciou nesta ultima segunda-feira a construção do Templo Fitness.
Por ser um devotão da missa das vaidades, o garanhão católico aproveitou a ideia nesta onda fitness para também ter seu Templo.

Ele não disse muito sobre os futuros projetos, mas vazaram algumas informações sobre este novo empreendimento.

Nesta academia cristã, terá danças aeróbicas com “passinhos” do papa frenético; Concorrente direto do Zumba;
Conta também com um espaço gourmet, com hóstias sem glúten, voltada para o publico das freiras paranoicas e vaidosas; Vinhos com adoçante e panetones sem sabor;
Terá a sauna sagrada, onde obesos aspirantes a padres entrarão e jejuaram por 40 dias dentro desta sauna;
Dentre outras atividades.

Ti Mélo, comentou também uma futura praia artificial no Vaticano. O galã do cálice, não se conforma com a inexistência de freiras de biquíni, e Padres surfistas, assim como ele, que adora tirar uma onda.

Bom, enquanto isso o Bispo Pedir MaisCedo pensa em novos produtos tais como as zorbas universais para o público homossexual, com o zíper para o acesso ao orifício não reprodutor. Com o slogan: Zorba do Adão visionário!
Segundo fontes, Bispo quer também iniciar a produção de águas pentas. Para concorrer com as bentas já existentes no mercado católico. Segundo o Bispo, essas novas águas pentas são perfeitas para a famosa sopa de Madalena, tal sopa mais uma vez será uma surpresa futura nas prateleiras dos hipermercados Univer/sal.


Leandro Mastromauro

Título: Templos evangelicos

Autor: Leandro Mastromauro (todos os textos)

Visitas: 4

1 

Comentários - Templos evangelicos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios