Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > A Evolução Da Decoração

A Evolução Da Decoração

Categoria: Decoração
Visitas: 6
A Evolução Da Decoração

O sector da decoração tem acompanhado a evolução dos tempos, dos gostos, das vontades e das enormes alterações do mercado. Efectivamente, as mudanças verificadas são tantas e tão profundas que o próprio conceito sofreu alguma mutação.

Actualmente, no que se refere, por exemplo aos tecidos, recolhem-se contributos de todo o mundo para elaborar colectâneas. Por outro lado, não cessam as novidades em termos de papéis de parede, têxteis-lar, alcatifas e tapeçarias. Já é, inclusive, possível personalizar estas últimas, ou parte delas, no que concerne às dimensões desejadas, e inserir desenhos exclusivos.

Numa perspectiva de combate à crise, de diferenciação e de propiciação de maior conforto ao cliente, que muitas vezes está disposto a pagar mais para não ter a maçada de ter de se dirigir a várias lojas, surge a concepção de serviços integrados de decoração. Esta oferta, a par de uma vasta panóplia de matérias e texturas, representa uma importante mais-valia para a actividade e acaba por alargar o domínio do negócio.

Estão muito em voga os patrocínios para fomentar a participação em eventos de decoração. Integrado neste âmbito, o lançamento de colecções afigura-se como uma oportunidade magnífica de brilhar e de mostrar o potencial de ideias inovadoras e de combinações inesperadas e surpreendentes. Do mesmo modo, as Feiras, enquanto cartões de visita mais visíveis, mediáticos e palpáveis, constituem um vital momento de auscultação do mercado às próprias propostas, pelo que é bastante relevante a recolha dos feedbacks dos compradores. Nesta dinâmica, organizam-se espaços arrojados, criativos, com “alma”, capazes de cativar a atenção dos aquisidores internacionais e de apaixonar todos os visitantes. A competência, aliada ao bom gosto, e temperada com uma pitadinha de surpresa e uns pozinhos de excelência, exposta num ambiente único em beleza e sobriedade, actuará de forma exímia no espírito dos participantes. Normalmente, os efeitos destas iniciativas traduzem-se em resultados bastante satisfatórios, cujos frutos tendem a aparecer no curto prazo.

Os quadros integram um elemento de grande relevo no que respeita à decoração. Possuem o condão de retratar episódios, paisagens, figuras ou mensagens que tocam, apelam, transportam, fascinam (pela positiva ou pela negativa). É certo que, pendurados na parede, ficam ao nível dos olhos, o que desperta maior atenção, mas é sobretudo o realismo neles reconhecido que os torna tão apetecíveis. De tal maneira que um médico, dando o seu parecer acerca de determinada tela produzida por um amigo seu, intitulada “O Moribundo”, não resistiu a avançar um pronto diagnóstico: «À primeira vista, os sintomas são de hidrofobia…»



Maria Bijóias

Título: A Evolução Da Decoração

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

695 

Comentários - A Evolução Da Decoração

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios