Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Vestuário > A moda dos sapatos de plástico

A moda dos sapatos de plástico

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Vestuário
Visitas: 8
Comentários: 2
A moda dos sapatos de plástico

Havaianas, sabrinas, crocs e muitos, muitos outros tipos de sapatos começaram a ser produzidos (em quantidade) em plástico há cerca de quarenta anos. A maleabilidade e baixo custo do calçado de plástico tornou-o extremamente atrativo até aos dias de hoje, tendo a sua procura vindo a crescer gradualmente ao longo dos anos, nomeadamente no Brasil, onde grande camada da população enfrenta maiores dificuldades financeiras.

Mas não se pense que os sapatos de plástico se destinam exclusivamente a pessoas com menores recursos financeiros. Hoje o seu uso encontra-se democratizado e, ricos ou pobres, todos gostam de calçar as suas práticas havaianas para uma ida à praia, ou, simplesmente para andar por casa. Existem-nas de variados tipos, desde as clássicas (mais simples) às mais sofisticadas (com brilhantes e outros acessórios) e a sua origem situa-se em 1962, quando uma fábrica brasileira, a São Paulo Alpargatas, decidiu investir num modelo inovador. A produção revelou-se um sucesso estrondoso e a moda correu o mundo inteiro.

Por sua vez, as sabrinas são sapatos igualmente muito práticos, mas de uso exclusivo para o sexo feminino. Assemelham-se a sapatos de ballet, não têm saltos, são extremamente flexíveis e alguns modelos possuem mesmo um elástico ao longo do decote do sapato, de forma a maximizar a sua adaptabilidade. Estes elegantes sapatinhos (mesmo em plástico) existem em cores variadas e, o último grito é o rendado do plástico. A sua inspiração vem dos anos 50/60, em que danças específicas como o twist ou o ié-ié exigiam calçado que deslizasse bem. Recomenda-se o seu uso com mini-saia.

Os crocs, por seu turno, surgiram muito mais recentemente, em 2002, pela mão de um fabricante canadiano, George Boedecker Jr. O seu conceito associa-se ao conforto e bem-estar dos pés, pernas e coluna vertebral dos seus utilizadores, se bem que o seu uso se tenha vindo a restringir e a associar mais a determinados grupos profissionais, como os enfermeiros e médicos, que passam muito tempo de pé. Ao contrário do restante calçado de plástico, estes crocs são feitos de um material (croslite) especificamente orientado para a prevenção do surgimento de fungos e bactérias nos pés e conseguem evitar a transpiração dos mesmos. Não obstante, o modelo tem vindo a ser fortemente criticado e existe mesmo um site na internet que tem como objetivo eliminar os crocs da face da Terra, por serem «feios». Gostos à parte, o que é certo é que este confortável e ergonómico sapatinho reduz a fadiga muscular, é antiderrapante, antimicrobial, leve e reciclável.

Não se esqueça, porém, de que a maioria dos atraentes sapatinhos de plástico, por si só, podem provocar o aparecimento de micoses e de bolhas, pelo que deve evitar caminhar muito tempo com os mesmos e proceder a lavagens frequentes dos sapatos com água e sabão, deixando-os a secar ao sol, de preferência.

Boas caminhadas!


Isabel Rodrigues

Título: A moda dos sapatos de plástico

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 8

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    07-09-2012 às 23:58:00

    As crocs são fantásticas para trabalhar (quem pode, claro). São tão confortáveis que os enfermeiros dos hospitais usam e abusam deles e passam a vida a percorrer os corredores de hospitais e centros de saúde. O mais engraçado são os apliques que se podem comprar e colocar na parte de cima das crocs. Se para os miúdos é giro, conheço adultos que são apaixonados pelos tais apliques para as crocs.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoLu

    02-09-2009 às 09:59:14

    Apesar desta moda que até tem a sua graça. não sou muito adepta destes shinelos ou sapatos de plástico. Me queima muito os pés, para andar o dia todo não é nada prático.

    ¬ Responder

Comentários - A moda dos sapatos de plástico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios