Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Exclusas da Rua

Exclusas da Rua

Categoria: Literatura
Exclusas da Rua

Real

Real é o motivo triste

Ao que meu coração vive

Atravessando a fronteira que

Me leve à perdição

Na fraterna paixão que

Encanta o coração que se

Deixa levar pela lábia venenosa

Da ilusão nas profundezas

De uma escuridão

Que permeia estar tão silenciosa

Quanto aos batimentos cardíacos de quem ama.

Prazer

O prazer cedido pela atração

Entre dois corpos que correspondem

A duas metades de uma moeda e

De um coração onde a metamorfose

Entre as duas almas que com o suave perfume

Deixa o seu rastro por onde passou

De nossa cama que todas às manhãs amanhece

Tão quente quanto ao fogo,

Onde sua fumaça meia cinzenta

Representa vitalidade de um órgão a qual

O amor manifesta e

Exalando o perfume de rosas de sua

Esmera alma.

Não Diga

Não diga sim à intolerância

De cor da pele ou seja lá

Do que for contra a esmera condição

De anjo de sua alma,

Para dizer sim ao amor

Que por não poder dizer faz

Dessa consumada emoção em te ver

Uma doce virtude de quem ama,

De quem sabe definir

Para viver o amor como ela é

Ou deveria ser.

Procurar

Procurar a quem meu coração

Diz sentir algo que mais seja do que o universo

multiplicado por centenas de vezes

Há cada momento a que passamos junto

A essa fênix da paixão

Que como o ardor de um perfume delicado

Se exala pelo horizonte que não há

De um horizonte tão quão misterioso

Quanto a morte do corpo

Para a libertação da alma a que

Tanto devo o cuidado ao tanto amar

Em relação à posse de algo como subjetivo

A que todo mundo tem o dom de sentir,

Como usar e abusar como algo público fosse.

No seu Coração

No seu coração tento implantar

O meu para que sua alma não se fosse

Junto à alma,

Que preso ao corpo de quem

Não o quer que interfira nos sentimentos

nostálgicos de paixão,

Com o deslumbre do ódio de

Quem jamais se permitiu sentir algo que

Tão doce e perfumado fosse como as rosas

Que planto em seu coração

Para preencher nessas folhas em branco

Dessa alma penada e tão teimosa

Uma história que lhe poderia render mais que

À vida, mas sim a vitalidade que é o

Segredo presente na essência de se amar a quem o ama.

Para às Estrelas

Para às estrelas guardo

O seu perfume tão delicado quanto

Ao de uma linda rosa que de um jardim

Se havia por tanto esforço

A plantar por você a quem amo,

A que meu coração se perde na tamanha

Imensidão à que guardo a esperança

Por sua volta a que não tenho o tempo a qual

Terei de esperar por seu amor

Para que ao céu,

Eu apresente às estrelas de um céu

Irradiado pelo amor a que te sinto por tanto

Promover de meu rosto um,

Mesmo que tão breve sorriso.



O Tempo

O tempo a que espero

Pela resposta do seu coração tão perfeito

Que se completa ao meu,

emancipando a dor de tanto amar

E o alívio de ser tão quão correspondido

Pela eternidade,

Ou que se fecha devido a desconfiança

Da incredulidade dessa paixão

Que apavora o coração,

expulsando a alma de seu juízo padrão.


Kaique Barros

Título: Exclusas da Rua

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - Exclusas da Rua

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios