Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > A Influenza

A Influenza

Categoria: Literatura
A Influenza

A Influenza dos Games
Quando os meninos e uma minoria de meninas se fascinam ao jogar vídeo game em que sempre os preferidos são sempre os violentos, no entanto essa opinião não é igual a de quem joga e para entender a linha de raciocínio dessas duas lápides, mas como compreender um fato que se constrói acima de cada segundo a que vivemos considerando que esses jogos são contemplados de maneira que fosse à vida normal de quem se encontra em má condições a que o nosso destino nos coloca.

Um exemplo claro disso seria dizer que alguém que seja, de preferência, chefe de família que para quem não sabe é aquela pessoa que arca com todos gastos de casa- conta de luz, água, etc. mas que também sustenta o seu próprio vício seja lá por o que for que quando, essas pessoas deixam de colocar a comida dentro de casa, faltando com sua responsabilidade para sustentar o vício que para os familiares, eles deixam de ser quem são e, os transformam de uma tal maneira que pode levar à morte por vários motivos e como isso hoje se pode encontrar em muitos lugares, isso deixou de se tornar apenas um vício para se tornarem uma Epidemia por adoecer tanta gente e tanta família que muitas vezes não conseguem reverter um quadro irreversível que no caso dos games seria se víssemos algumas crianças por aí imitando o homem aranha e tantos outros personagens fictícios que em seus jogos são heróis como na vida real nos papéis:

Médicos, bombeiros e a polícia que salvam pessoas de um mal que denigre o bem-estar e a influência dos jogos que digo seria que se todos quisessem fazer o que esses super-heróis dos jogos fazem que seria o mesmo que sem poderes esses profissionais exercem com tão quão amor.

Por isso, podemos concluir que os jogos podem sim oferecer risco assim como as drogas e qualquer doença que pode o levar à morte porque como qualquer prática de esporte, o game também proporciona aos jogadores uma adrenalina, principalmente se for de Kit Net, mas não é necessário a proibição dos jogos, porém acho importante limitá-los ao uso contínuo de jovens que já tentam imitar os personagens preferidos e dessa maneira acabam morrendo.

Como, por exemplo, imagina-se estar à caminho de casa enquanto que uma pessoa entra no ônibus em que você está e que, pensando ser um personagem você tenta intimidar o bandido, sem que você se lembre ser uma pessoa normal como eu que tenta escrever um texto sem pé e nem cabeça e que o termina dando um exeplo que o demonstre uma opinião que não é só do autor, embora ele esteja pensando na hora em que te escreve um artigo que apenas seria necessário três parágrafos de dez linhas, mas que não consegue de forma alguma, fazer com que as ideias deixem de convencionar alheiamente nas palavras de sentido contorcido por quem lê ou por quem ainda não aceita uma opinião diferente.

Obs.: Ah, antes de finalizar queria dizer que não interpretem de maneiro errônea as minhas palavras aqui ditas, ok?


Kaique Barros

Título: A Influenza

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - A Influenza

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O Mito da Entrevista de Emprego

Ler próximo texto...

Tema: Empresariais
O Mito da Entrevista de Emprego\"Rua
Aguardando há meses pela oportunidade de um novo emprego e após ser aprovado em várias etapas do processo de seleção eis que surge um empecilho: a entrevista de emprego.

Diversas dúvidas passam pela cabeça do candidato como o que vestir, como sentar-se, qual o tom de voz adequado, o que o entrevistador espera como resposta e como impressioná-lo provando ser a pessoa certa para a vaga a ser ocupada.

A verdade é que não há regra que garanta o sucesso em uma entrevista, porém, algumas atitudes e cuidados precisam ser tomados. Abaixo seguem 10 dicas que auxiliarão o candidato enfrentar essa fase do processo de seletivo de forma mais segura, não importando a área ou cargo pretendido.

1. Seja pontual. A pontualidade é uma forma de demonstrar respeito, consideração e compromisso com a empresa, porém, ser pontual não significa ser precipitado, chegando com muito tempo de antecedência. Para isso programe-se: quanto tempo você levará para chegar até o local combinado para a entrevista? E se houver algum tipo de atraso? Programe-se para que os prazos possam ser cumpridos. Se o atraso for inevitável entre em contato com a empresa e explique o motivo para o mesmo solicitando a possibilidade de remarcar o compromisso.

2. Vista-se de maneira condizente ao cargo que irá ocupar. Mesmo parecendo ser uma superficialidade, a forma como o candidato se veste pode influenciar a decisão do entrevistador, portanto, causar uma boa impressão é essencial. Para isso pesquise o perfil da empresa, se possível observe a forma como os funcionários se vestem e use na entrevista algo um pouco mais formal do que usaria todos os dias para ir ao trabalho.

3. Zele por uma boa aparência. Como descrito acima causar uma boa impressão é essencial, dessa forma, a higiene pessoal é indispensável. Vale ressaltar que perfumes e maquiagem exagerados são pontos negativos em uma entrevista.

4. Tenha em mente suas principais realizações profissionais e as evidencie. Quais os principais desafios que essas lhe trouxeram e o que aprendeu em cada uma delas. Se é seu primeiro emprego vale ressaltar suas experiências escolares e acadêmicas como trabalhos em grupos, projetos realizados, programas de estágio e trainee.

5. Tenha atitudes positivas. Um método de entrevista consiste em perguntas aparentemente absurdas que não possuem, necessariamente, respostas prontas. O que ele deseja na verdade é avaliar seu raciocínio lógico, portanto, seja criativo, argumente e crie estratégias para sair dessa saia justa.

6. Seja genuíno e autentico. Mesmo estando sob pressão seja você na entrevista. Não minta nem use máscaras. O recrutador provavelmente perceberá que você não está sendo sincero.

7. Tenha argumentos. “Por que você quer trabalhar aqui?” ou “Quais serão suas contribuições para essa empresa?” são perguntas básicas em uma entrevista de empregos. Portanto, tenha bons argumentos para esses questionamentos.

8. Mostre-se interessado. Faça perguntas plausíveis ao entrevistador.

9. Seja gentil e educado a todo o momento. Muitas empresas costumam analisar o candidato no momento em que esse inicia o processo seletivo.

10. Mostre-se confiante. Se você fará a entrevista de emprego é porque já passou por outras fases do processo seletivo, ou seja, tem muitos pontos a seu favor. Acredite no seu potencial .

Outros textos do autor:
O Mito da Entrevista de Emprego

Pesquisar mais textos:

Mabelly Venson

Título:O Mito da Entrevista de Emprego

Autor:Mabelly Venson(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios