Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Amélia e a mulher do lago

Amélia e a mulher do lago

Categoria: Literatura
Visitas: 2
Amélia e a mulher do lago

Certa noite, Amélia, uma jovem camponesa que morava em Akranes, uma cidade na parte ocidental da Islândia ouve um barulho do lado de fora e resolve ver o que era, ao longe, percebeu um vulto luminoso e resolveu segui-lo, com essa atitude, a menina acaba chegando a beira de um lago no meio da floresta, já ouvia-se boatos desse lago, que era perigoso, que ninguém podia nadar nele que morria afogado, que coisas estranhas aconteciam ali, e muitas outras histórias terríveis.

Chegando de frente ao lago, a menina ficou curiosa, o vulto havia sumida, fazia frio, as estrelas ficavam opacas à luz do luar, era lua cheia; ela parecia maior que nos outros dias; talvez fosse porque dali, a única coisa visível era a lua, a menina percebendo que não haveria mais o que fazer, resolve voltar para sua casa, quando ouve uma voz sua:

_Hei, eu estou aqui? Venha me ver?
Era uma voz vindo de dentro do lago, quando a menina resolve olhar; era o reflexo de uma garotinha, pálida como a neve e olhos azuis como o céu, mas com um ar fúnebre, como se já tivesse morrido há décadas.
_O que você está fazendo ai, menina? Como entrou ai?
Quis saber Amélia curiosa. A menina responde, que há 10 anos vivia ali dentro, que seus pais há jogaram no rio, e afogaram-na lhe jogando uma praga que ela só sairia dali quando completasse 27 anos, e só depois viveria em paz em outro plano. Só posso sair rapidinho, em forma de luz, e por no máximo dois a três minutos.
_Mas o por quê fizeram isso? Prosseguia Amélia.
_Diziam que era porque eu era muito travessa, mas não, soube que meus pais fizeram um pacto com o demônio e que iriam ganhar muita riqueza, poucos dias depois, soube que foram em embora porque ganharam muito dinheiro. Explicava a menina.
Comovida, a menina Amélia passou a ir todas as noites conversar com a garotinha do lago, a pobre, nem nome tinha mais, queria ser chamada de a menina do lago, e nunca revelou seu nome real a Amélia; eram conversas, risadas, histórias e brincadeiras, até que aos poucos 10 anos se passam; ignorando as mudanças da vida, adolescência, namorados e mais detalhes da infância, Amélia desfrutava sua vida, com a morte da garotinha do lado.

Certa noite, Amélia vai ao lago, e não encontra sua amiga, passara 10 anos rapidamente, Amélia tinha 8 quando encontrara a menina do lago, a menina, provavelmente tinha 7, e completara o período de sua prisão no lago. Sem saber o que fazer, Amélia põe-se a chorar, sozinha, sem ninguém, ela havia feito da menina do lago sua única amiga e confidente, então sem pensar duas vezes, atira-se ao lago morre afogada.

Dizem que Deus castiga quem tira a própria vida, disse não se sabe ao certo, o que se sabe, é que ainda hoje, uma luz branca, ainda aparece de vez em quando em Akranes, e muitos dizem que é Amélia, a mulher que morreu no lago.


José de Sousa Magalhães

Título: Amélia e a mulher do lago

Autor: José de Magalhães (todos os textos)

Visitas: 2

257 

Comentários - Amélia e a mulher do lago

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios