Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Caçada

Caçada

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Comentários: 2
Caçada

Eu estava a viajar, pelo mundo inteiro, e a viagem que eu tomava, já me tinha exausto completamente, eu estava a dar as últimas, sentia o meu corpo exausto, sem energia nenhuma, quase a dar as últimas. Só me restava um simples pão com manteiga, e um pacote de leite. A fome apertando tive que começar a minha demanda por nutrientes.

Por trás das silvas, vi coelhos a saltitar, deliciosos e gordinhos, prontos para irem à minha pança, e eu mal conseguia aguentar. Passo a passo aproximava, um deles começou a remexer o nariz e alevantou-se, olhando para vários lados, o meu instinto há muito adormecido despertou, e assustei o coelho, atacando-lhe por cima, apanhei-lhe o pescoço.

O dia de ontem tinha sido um belo jantar a carne (mesmo apesar de crua) era deliciosa. Mas eu ansiava por mais, a fome era forte. Mas tive que aguentar, iam comendo umas ervas pelo caminho, continuando a minha viagem, indo por sítios cada vez mais inóspitos, escalando a montanha, via várias cabras e bodes, saltitando, fez-me lembrar novamente os coelhos, os meus olhos arregalaram, e comecei a salivar.

Eu tinha comido um simples e inocente cabrito, o coelho era diferente, era adulto, e havia tantos dele, mas este cabrito tinha-se perdido, e eu da minha inesgotável fome comi-o, eu não sou o seu predador natural, e penso que senti que desviei a fauna deste local. A minha fome continuava a perturbar-me, a carne fazia-me deliciar, eu tinha que continuar a comer cada vez mais e mais, mais, mais, mais, não podia parar.

Encontrava duma região húmida, uma floresta não muito longe encontrava-se ali, de perto havia uma pequena lagoa, garças andavam por ali e a vegetação misturava-se com a agua, fui bebe-la, e comecei olhar para o meu reflexo, eu tinha um ar estranho, tinha-me tornando dum animal sedento de sangue, a lutar pela sobrevivência. Os meus olhos amarelos, a minha pela escamosa, de lábios enormes, de dentes aguçados. O crocodilo queria comer a minha cara, mas desviei-me mesmo a tempo, era isso que tinha visto do reflexo, mas sabia que não era diferente dele. Eu por mim já me tinha transformado em tal coisa.

Pouco tempo depois eu libertei-me das minhas roupas, andava nu, apenas com o pelo em que com o tempo foi-me tapando protegendo-me do inverno, eu fui aumentando os meus músculos, comecei a usar os meus braços como pernas para correr mais depressa, transformei-me duma besta.

Sendo agora mais animal que homem, tinha-me libertando daquilo que em humano não podia fazer, sentir o vento ir contra a minha cara em grandes velocidades, chegar ao fim do dia com satisfação depois duma caçada, enfim a liberdade era me garantida o que a civilização não o fazia, mas por vezes tinha saudades. Não, não tinha.

Um certo dia, vejo um leão macho maduro errante, esta parecia-me ser uma grande hipótese para mostrar os meus dotes de guerreiro. Esperando pacientemente para que ele abaixa-se a guarda, ele deitou-se num vasto arbusto, com intenções de dormir, ai lancei ferozmente, e ele rosnou para cima da mim erguendo-se a grande velocidade, mostrando caninos aguçados, os meus braços do tamanho pedregulhos gigantes, fizeram força a tal criatura, a sua boca era poderosamente musculada, mas eu também era, mandei-lhe ao, levantando-se logo a seguir, apanhei o tronco e saltei para cima dele esmagando-o, mas sem me arranhar a barriga, muito sangue jorrou.

Horas passaram e via vários abutres atras de mim, o sol escadeava, eu precisava de muita agua, tinha ido ao lago, aonde tinha começado a transformação, antes do crocodilo me ter morto, pensava se da civilização teria tal morte?

Manuel Velez

Título: Caçada

Autor: Manuel Velez (todos os textos)

Visitas: 0

601 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 13:46:33

    Ainda estou a reflectir sobre o seu texto/história: interessante, intrigante ou apenas uma história? Pois não sei. Se a história foi imaginada por si, parabéns. Parece realmente uma forma de contar histórias muito vanguardista, se não foi você escrever, parabéns por contá-la mesmo assim. Percebi que faz alusão a uma pequena lição de moral com a pergunta final relativamente à civilização. Já a sua outra história do Diabo tinha esta vertente tão "sei lá".

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    01-09-2012 às 21:47:12

    Escreve muito bem! muito bom o texto

    ¬ Responder

Comentários - Caçada

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Saiba como fazer divulgação a partir de casa e tenha sucesso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Publicidade
Saiba como fazer divulgação a partir de casa e tenha sucesso\"Rua
Para todos os tipos de negócios, produtos ou serviços, se pretende obter resultados é fundamental divulgar. Não adianta ficar preso a ideia de que o seu trabalho é bom se ninguém sabe que ele existe. Seria como ter uma biblioteca contendo todo o tipo de informação sobre os mais variados temas no fundo do mar, ou no meio de uma floresta desconhecida. Afinal, o que faria com tanta informação se não tem acesso a ela?

Vamos entender o seguinte; quanto maior o número de pessoas receberem diariamente informação sobre o negócio em questão, maior a possibilidade de retorno, mesmo que seja de 1% ou menos. O mais importante é se fazer presente e não perder o foco, o que significa que, mesmo o retorno parecendo ser relativamente pequeno, sem nenhuma divulgação, seria um fracasso.

Dicas para fazer divulgação:

Primeiro é preciso determinar quais os veículos irá utilizar como ferramenta de marketing, depois, quanto tempo irá empregar nessa tarefa e criar um script (texto) de abordagem e apresentação que seja atraente, porém não muito extenso.

Com a oportunidade que a internet nos dá atualmente, é o meio de divulgação mais rápido, barato e prático que se pode ter, porém, não se empolgue muito. É preciso seguir alguns passos para que de fato dê certo. Usar a internet como mecanismo para divulgar, não é ficar atirando para todos os lados sem seguir uma estratégia que funcione como porta de atração.

Então, comece criando um site ou blog e contrate um serviço de hospedagem, os sites grátis têm extensão do fornecedor, o que pode tirar a característica de algo profissional, mas lembre-se de registrar um domínio, há muitos serviços de hospedagem com preço baixo.

Faça inscrição nas principais redes sociais e atualize todos os dias, é uma ótima ferramenta.
~
Crie anúncios e insira nos sites de classificados, como por exemplo, aqui no Rua Direita, que é grátis e tem grande número de visitações diárias.
Prepare uma campanha de incentivo usando o YouTube, com um vídeo explicativo de no máximo 2 minutos. O mais importante aqui é despertar o interesse para que visitem o site.

Faça uma lista de todos os seus contatos e envie informativo por e-mail, mas cuidado para não praticar spam, ou seja; enviar para quem não conhece ou não lhe autorizou. Telefone para os amigos e familiares e conte as novidades sobre o trabalho com simpatia e entusiasmo. Peça a eles indicação para que possa também falar com os contatos deles e o principal; acredite no sucesso, se empenhe com seriedade e determinação.

Pesquisar mais textos:

*lss Cabelos *

Título:Saiba como fazer divulgação a partir de casa e tenha sucesso

Autor:*lss Cabelos *(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios